A percepção de estudantes sobre a convivência na escola: um estudo sobre contribuições dos Sistemas de Apoio entre Iguais (SAIS) em instituições escolares brasileiras e espanholas

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22633/rpge.v24i3.14096

Palavras-chave:

Convivência, Sistemas de apoio entre pares (SAIs), Bullying

Resumo

A literatura mundial tem indicado formas mais eficazes de prevenção e intervenção ao bullying e suas consequências na escola. São estratégias que se apoiam na melhoria da qualidade do clima escolar e na implantação de Sistemas de Apoio entre Iguais (SAI). A presente investigação busca verificar a percepção dos estudantes em relação à qualidade da convivência em escolas com e sem a implantação de um tipo de SAI chamado “Equipes de Ajuda”, um modelo espanhol adaptado às escolas brasileiras. Para isso foi realizada uma pesquisa de campo, de caráter exploratório e descritivo utilizando-se de um questionário entre estudantes do Brasil da Espanha. Participaram dessa investigação 756 estudantes de Escolas brasileiras, 454 de escolas com as EAs e 302 de escolas sem EAs; e 438 estudantes da Espanha, 243 de escolas com EAs e 195 de escolas sem EAs. Os resultados evidenciam melhor qualidade nas relações interpessoais em escolas com Equipes de Ajuda. Contudo, comparando a percepção das relações interpessoais de estudantes de escolas brasileiras e espanholas, em escolas brasileiras, mesmo com SAI implantado tem-se mais problemas do que em escolas espanholas que não possuem tal modelo de trabalho com os alunos. Entende-se que o modelo brasileiro é ainda recente e que, embora a temática da convivência esteja presente em leis brasileiras, não se dispõe de políticas públicas para a implementação de programas educacionais de prevenção aos problemas de convivência como na Espanha.

Biografia do Autor

Luciene Regina Paulino Tognetta, Universidade Estadual Paulista (UNESP), Araraquara-SP

Professora no Departamento de Psicologia da Educação e Líder do GEPEM – Grupo de Estudos e Pesquisas em Educação Moral (UNESP/UNICAMP). Doutorado em Psicologia Escolar e do Desenvolvimento Humano (USP).

José Maria Martínez Avilés, Universidade de Valladolid (UVA), Valladolid – España.

Professor no Departamento de Psicologia da Faculdade de Educação e Serviço Social. Área de Personalidade, Avaliação e Tratamento Psicológico.

Raul Alves de Souza, Universidade Estadual Paulista (UNESP), Araraquara-SP

Doutorando no Programa de Pós-Graduação em Educação Escolar.

Lídia Morcelli Duarte, Universidade Estadual Paulista (UNESP), Araraquara-SP

Pedagoga Especialista em Trabalho Docente no Ensino e Aprendizagem da Arte (UNIARA).

Sandra Trambaiolli de Nadai, Universidade Estadual Paulista (UNESP), Araraquara-SP.

Mestre em Educação Escolar.

Referências

ALMEIDA, A. A vitimização entre pares em contexto escolar. In: MACHADO, C.; GONÇALVES, R. A. (Coord.). Violência e vítimas de crimes: crianças. Ed. rev. Coimbra: Quarteto, 2008.

AVILES MARTINEZ, J. M.; PETTA, R. Los Sistemas de Apoyo entre Iguales (SAI) para el fomento de la convivencia en positivo, la mejora del clima de aula y la prevención de situaciones de bullying: La experiencia de Brasil y de España. European Journal of Child Development - Education and Psychopathology, Espanha, v. 6, n. 1, p. 5-17, 2018.

AVILÉS, J. M. Bullying: el maltrato entre iguales. Agressores, víctimas y testigos en la escuela. Salamanca: Amarú Ediciones, 2006.

AVILÉS, J. M. Bullying: guia para educadores. Campinas: Mercado das Letras, 2013.

AVILÉS, J. M. Intervenir contra el bullying en la comunidad educativa. Disponibleen, 2005.

Avilés, J. M. Los Sistemas de Apoyo entre iguales (SAI) y su contribución a la convivencia escolar. Innovación Educativa, Espanha, n. 27, p. 5-18, 2017. DOI: http://dx.doi.org/10.15304/ie.27.4278

AVILÉS, J. M. Os sistemas de apoio entre iguais na escola: das equipes de ajuda à cybermentoria. Americana: Adonis, 2018.

AVILÉS, J. M.; TORRES, N.; VIAN, M. V. Equipos de Ayuda, Maltrato Entre Iguales y Convivencia Escolar. Revista eletrônica de Investigación Psicoeducativa, v. 6, n. 16, p. 863-886, 2008.

BRUNET, L. Clima organizacional e eficácia escolar. Disponível em: http://www.forres.ch/documents/climat-efficacite-brunet.htm. Acesso em: 18 nov. 2018.

CARAVITA, S.; GINI, G.; POZZOLI, T. Main and moderated effects of moral cognition and status on bullying and defending. Aggressive Behavior, v. 38, p. 456-468, 2012. DOI: http://dx.doi.org/10.1002/ab.21447

COWIE, H.; FERNÁNDEZ, F. J. Ayuda entre iguales en las escuelas: desarrollo y retos. Revista Electrónica de Investigación Psicoeducativa, v. 4, n. 2, p. 291-310, 2006.

COWIE, H.; MYERS, C. Bullying in universities and colleges: cross-national perspectives. New York: Routledge, 2016.

COWIE, H.; OZTUG, O. Pupils’ perceptions of safety at school. Pastoral Care in Education, v. 26, n. 2, p. 59-67, 2008.

COWIE, H.; SMITH, P. K. Violência nas escolas: uma perspectiva do Reino Unido. In: DEBARBIEUX, E.; BLAYA, C. (Org.). Violência nas escolas: dez abordagens europeias. Brasília: UNESCO, 2002.

CURWEN, T.; McNICHOL, J.; SHARPE, G. The progression of bullying from elementary school to University. International Journal of Humanities and Social Science, v. 13. N. 1, p. 47-55, 2011.

DE OLIVEIRA RIBEIRO, M. A. G. Gestão escolar e qualidade no ensino: uma relação inseparável. AMAzônica, v. 3, n. 2, p. 146-159, 2009.

DEL REY, R.; ORTEGA, R. Programas para la prevención de la violencia escolar en España: la respuesta de las comunidades autónomas. Revista Interuniversitaria de Formación de Profesorado, Zaragoza, n. 41, p. 133-145, 2001.

DÍAZ-AGUADO, M. J. La violencia entre iguales en la adolescencia y su prevención desde la escuela. Psicothema, v. 17, n. 4, p. 549-558, 2005.

FANTE, C. Fenômeno bullying: como prevenir a violência e educar para a paz. Campinas: Verus, 2005.

FERRANS, S. D.; SELMAN, R. F. How students’ perceptions of the school climate influence their choice to upstand, bystand, or join perpetrators of Bullying. Harvard Education Review, Summer, v. 84, n. 2, p. 162–187, 2014.

FISCHER, R. M. (Coord.) Pesquisa: bullying escolar no Brasil. Relatório Final. São Paulo: CEATS/FIA, 2010. Disponível em: http://www.aprendersemmedo.org.br/docs/pesquisa_plan_relatorio_final.pdf. Acesso em: 10 nov. 2018.

FRANCISCO, M. V.; LIBÓRIO, R. M. C. Um estudo sobre bullying entre escolares do Ensino Fundamental. Psicologia: Reflexão e Crítica, v. 22, n. 2, p. 200-207, 2018.

FRICK, L. T. As relações entre os conflitos interpessoais e o bullying: um estudo nos anos iniciais do Ensino Fundamental de duas escolas públicas. Orientadora: Maria Suzana de Stefano Menin. 2011. 195f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade Estadual Paulista, Presidente Prudente, 2011.

FRICK, L. T.; MENIN, M. S. S.; TOGNETTA, L. R. P. Um estudo sobre as relações entre os conflitos interpessoais e o bullying entre escolares. Reflexão e Ação, Santa Cruz do Sul, v. 21, n. 1, p. 92-112, 2013.

GINI, G.; POZZOLI, T.; HAUSER, M. Bullies have enhanced moral competence to judge relative to victims, but lack moral compassion. Personality and Individual Differences, v. 50, n. 5, p. 603-608, abr. 2011.

GONÇALVES, C. C. Engajamento e desengajamento moral de docentes em formação diante de situação de bullying envolvendo alvos típicos e provocadores. Orientador: Fernando Cézar Bezerra de Andrade. 2017. 262 f. Tese (Doutorado em Educação) – Universidade Federal da Paraíba, João Pessoa, 2017.

KRASSELT, K. Bullying not a thing of the past for college students. Disponível em: http://college.usatoday.com/2014/10/21/bullying-not-a-thing-of-the-past-for-college-stud ents/ Acesso em: 7 jan. 2019.

LAPA, L. Valentes contra o bullying: a implantação das equipes de ajuda, uma experiência brasileira. Orientadora: Luciene Regina Paulino Tognetta. 2019. 315 f. Dissertação (Mestrado em Educação Escolar) – Universidade Estadual Paulista, Araraquara, 2019.

LAPA, L.; TOGNETTA, L. R. P. Quando a convivência é valor: a experiência brasileira de Implantação de Sistemas de Apoio entre Iguais para superação do Bullying na Escola, 2016. [No prelo].

LEME, M. I. S. Convivência, conflitos e educação nas escolas de São Paulo. São Paulo: ISME, 2006.

MASCARENHAS, S. Bullying e moralidade escolar: um estudo com estudantes do Brasil (Amazônia) e da Espanha (Valladolid). In: CONGRESSO DE PESQUISAS EM PSICOLOGIA E EDUCAÇÃO MORAL, 1., 2009, Campinas. Anais [...]. Campinas: Universidade Estadual de Campinas, 2009. 1 CD-ROM.

MENIN, M. S. S. Valores na escola. Educação e Pesquisa, São Paulo, v. 28, n. 1, p. 91-100, 2002. DOI: https://doi.org/10.1590/S1517-97022002000100006

NAYLOR, P. Anti-bullying peer support systems in school: what are they and do they work? In: INTERNATIONAL CONGRESS OF COMMUNITY LIFE AT SCHOOL, 2., 2010, Almeria. Anais […]. Almeria: Universidade de Almeria, Espanha, 2010.

OLWEUS, D. Bullying at school: what we know and what we can do. Blackwell: Oxford, 1993.

ORTEGA, R.; MORA, J.; MORA-MERCHÁN, J. Cuestionario sobre intimidación y maltrato entre iguales. Proyecto Sevilla Anti-Violencia Escolar. Sevilla: Universidad de Sevilla, 1995.

ORTEGA, R.; MORA-MERCHÁN, J. La convivencia escolar: qué es y cómo abordarla. Programa Educativo de Prevención de Maltrato entre compañeros y compañeras. Consejería de Educación y Ciencia. Junta de Andalucía. España, 1998.

PAGANO, M.; GAUVREAU, K. Princípios de bioestatística. São Paulo: Thomson, 2004.

PAVANELI, C. F. D. Clima escolar: percepções de alunos, professores e gestores de escolas estaduais do ensino fundamental II. 2018. 155f. Dissertação (Mestrado em Ensino e Processos Formativos) – Universidade Estadual Paulista, São José do Rio Preto, 2018. Disponível em: https://repositorio.unesp.br/handle/11449/154906. Acesso em: 19 nov. 2018.

PIAGET, J. O juízo moral na criança. São Paulo: Summus Editorial, 1932 [1994].

SANTOS, N. C. P.; TOGNETTA, L. R. P. Desengajamentos morais de professores frente ao bullying e suas formas de atuação. In: CONGRESO INTERNACIONAL EM CONTEXTOS PSICOLÓGICOS, EDUCATIVOS Y DE LASALUD, 4., 2016, Almeria. Anais [...]. Almeria: Universidade de Almeria, Espanha, 2016. ISBN 9788461759118. v. 1, p. 423-430.

SMITH, P. K.; SHU, S. What good schools can do about bullying: Findings from a survey in english schools after a decade of research and action. Childhood, v. 7, n. 2, p. 193-212, 2000. DOI: https://doi.org/10.1177%2F0907568200007002005

SOUZA, R. A. Quando a mão que acolhe é igual a minha: a ajuda em situações de (cyber)bullying entre adolescentes. Orientadora: Luciene Regina Paulino Tognetta. 2019. 166 f. Dissertação (Mestrado em Educação Escolar) – Universidade Estadual Paulista, Araraquara, 2019.

SOUZA, R. A.; TOGNETTA, L. R. P.; LAPA, L. Z.; NADAI, S. T. Do silêncio à ajuda: a experiência brasileira de combate ao bullying pela implantação de equipes de ajuda. In: CONGRESSO NACIONAL DE EDUCAÇÃO – EDUCERE, 8., 2017, Curitiba. Anais [...]. Curitiba: PUCPR, 2017.

THIÉBAUD, M. Climat scolaire. 2005. Disponível em: http://www.relationsansviolence.ch/climat-scolaire-mt.pdf. Acesso em: 18 nov. 2018.

TOGNETTA, L. R. P. Violência na escola x violência da escola. Revista Educação e Cidadania, v. 1, p. 03-15, 2010.

TOGNETTA, L. R. P. et al. Desengajamentos morais, autoeficácia e bullying: a trama da convivência. Estudios e investigación em psicologia y educación, Corunha (Espanha), v. 2, n. 1, p. 30-34, 2015. DOI: https://doi.org/10.17979/reipe.2015.2.1.714

TOGNETTA, L. R. P.; AVILÉS, J. M.; ROSÁRIO, P. Bullying, un problema moral: representaciones de sí mismo y desconexiones morales. Revista de Educación, n. 373, p. 9-34, 2016. DOI: https://doi.org/10.4438/1988-592X-RE-2016-373-319

TOGNETTA, L. R. P.; AVILÉS, J. M.; ROSÁRIO, P.; ALONSO, N. Desengajamentosmorais, autoeficácia e bullying: a trama da convivência. Moral disengagement, self-efficacy and bullying: the frame work of coexistence studies. Revista de Estudios e Investigación en Psicología y Educación, v. 2, n. 1, p. 34, 2015. DOI: http://dx.doi.org/10.17979/reipe.2015.2.1

TOGNETTA, L. R. P.; KNOENER, D. F.; BOMFIM, S. A. B.; DE NADAI, S. T. Bullying e cyberbullying: quando os valores morais nos faltam e a convivência se estremece. Revista Iberoamericana, Araraquara, v. 12, n. 3, p. 1880-1900, jul./set. 2017. DOI: https://doi.org/10.21723/riaee.v12.n.3.2017.10036

.

TOGNETTA, L. R. P.; ROSÁRIO, P. Bullying: dimensões psicológicas no desenvolvimento moral. Revista Estudos em avaliação educacional, São Paulo, v. 24, n. 56, p. 106-137, set./dez. 2013.

TOGNETTA, L. R. P.; VINHA, T. P. Quando a escola é democrática: um olhar sobre a prática das regras e assembléias na escola. Campinas: Mercado de Letras, 2007.

TOGNETTA, L. R. P.; VINHA, T. P. Até quando? Bullying na escola que prega a inclusão social. Revista Educação, Santa Maria, v. 35, p. 449-463, 2010.

TOGNETTA, L.R.P.; VINHA, T. P. Até quando? Bullying na escola que prega a inclusão social. Revista Educação, Santa Maria, v. 35, n. 3, p. 449-463, set./dez. 2010. DOI: https://doi.org/10.5902/198464442354

TOGNETTA, L. R. P.; VINHA, T. P. Sobre violência e convivência ética nas escolas. Carta Capital, 27 nov. 2017. Disponível em: https://www.cartacapital.com.br/opiniao/sobre-violencia-e-convivencia-etica-nas-escolas/. Acesso em: 10 jan. 2019.

TOGNETTA, L. R. P.; VINHA, T. P. AVILÉS, J. M. Bullying e a negação da convivência ética: quando a violência é valor. International Journal of Developmental and Educational Psychology INFAD Revista de Psicologia, Badajoz (Espanha), v. 7, n. 1, p. 315-322, 2014. DOI: https://doi.org/10.17060/ijodaep.2014.n1.v7.802

VALERO, R. P; LOPES, S.C; MARTÍN-SEOANE, G; LUCAS-MOLINA, B. Los programas de ayuda entre iguales: ¿Como se aplican y qué se ha evaluado hasta el momento? In: GÁZQUEZ, J. J.; PÉREZ, M. C.; MOLERO, M. M. La convivencia escolar: un acercamiento multidisciplinar. Madrid: Asoc. Univ. de Educación y Psicología, 2013.

VINHA, T. P. et al. Um programa visando a convivencia ética e a melhoria do clima escolar realizado em escolas brasileiras. In: NÚÑEZ, J. C.; GÁZQUEZ, J. J.; PÉREZ-FUENTES, M. C.; MOLERO, M. M.; MARTOS, Á.; BARRAGÁN, A. B.; SIMÓN, M. M. (Comp.) Psicología y Educación para la Salud. Oviedo: Universidad de Oviedo. 2017. p. 147-155.

VINHA, T. P; et al. O clima escolar e a convivência respeitosa nas instituições educativas. Estudos em Avaliação Educacional, v. 27, p. 96-127, 2016. (impresso)

VINHA, T. P.; NUNES, C. A. A.; TOGNETTA, L. R. P. Convivência ética: um programa de transformação em escolas públicas. In: ASSIS, O. Z. M. de. (Org.). A educação do século XXI à luz do construtivismo piagetiano. 1. ed. Campinas: FE/UNICAMP, 2018. p. 83-102.

WREGE, M. G. Um olhar sobre o clima escolar e a intimidação: contribuições da Psicologia Moral. Orientadora: Telma Pileggi Vinha. 2017. 390 f. Tese (Doutorado em Educação) – Universidade Estadual de Campinas, Campinas/SP, 2017. Disponível em: http://repositorio.unicamp.br/jspui/bitstream/REPOSIP/322112/1/Wrege_MarianaGuimaraes_D.pdf. Acesso em: 10 jan. 2019.

Downloads

Publicado

01/09/2020

Como Citar

Tognetta, L. R. P. ., Avilés, J. M. M., Souza, R. A. de, Duarte, L. M., & Nadai, S. T. de. (2020). A percepção de estudantes sobre a convivência na escola: um estudo sobre contribuições dos Sistemas de Apoio entre Iguais (SAIS) em instituições escolares brasileiras e espanholas. Revista on Line De Política E Gestão Educacional, 24(3), 1498–1523. https://doi.org/10.22633/rpge.v24i3.14096