A pedagogia do corpo oprimido como via para alfabetização corporal da criança

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22633/rpge.v24i3.14170

Palavras-chave:

Educação física, Educação infantil, Alfabetização corporal, Pedagogia freiriana.

Resumo

O pensamento pedagógico freiriano tem favorecido significativamente a ampliação de práticas educativas formais e não formais, e contribuído com a ampliação de leituras críticas de mundo no qual os educadores têm buscado em sua base epistemológica amparo para suas inquietudes. Desta forma, partindo das leituras do legado freiriano, o objetivo do presente estudo é de conjecturar possibilidades, e não uma regra a ser seguida, de ancoragem do ensino da Educação Física no contexto da Educação Infantil nos princípios teóricos e metodológicos daquela que aqui chamarei de “Pedagogia do Corpo Oprimido”. Para tanto, apresenta-se e reflete-se sobre os princípios norteadores de tal proposta, a fim de contribuir para o debate no campo da Educação e, especialmente, da Educação Física em torno da importância de compreender a criança como ser existencialmente corporal que, como tal, não aprende e nem se conscientiza apenas com a mente.

Biografia do Autor

Mesaque Silva Correia, Universidade Federal do Piauí (UFPI), Teresina – PI

Professor no Departamento de Método e Técnicas de Ensino (DMTE). Doutorado em Educação Física (USJT).

Referências

AWAD, H. Educação física escolar: múltiplos caminhos. São Paulo: Fontoura, 2010.

AYOUB, E. Reflexões sobre educação física na educação infantil. Revista Paulista de Educação Física, São Paulo, supl. 4, p. 53-60, 2001.

BASEI, A. P. A Educação física na educação infantil: a importância do movimentar-se e suas contribuições no desenvolvimento da criança. Revista Iberoamericana de Educación, v. 3. n. 47, p. 1-12, 2008.

BETTI, M. Educação física e sociedade. São Paulo: Movimento, 1991.

BRASIL. Lei n. 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da Educação Nacional. Diário Oficial da União: Seção 1, Brasília, DF: MEC, p. 27833, 23 dez. 1996. PL 1258/1988

BRASIL, Ministério da Educação. Secretária de Educação Fundamental. Parâmetros Curriculares Nacionais: Educação Física (1º e 2º ciclos do ensino fundamental). Brasília: MEC, 1997. v. 7.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria da Educação Básica. Fundamentos pedagógicos e estrutura geral da BNCC. Brasília, DF, 2017.

BROTTO, F. O. Jogos cooperativos: se o importante é competir, o fundamental é cooperar. São Paulo: Cepeusp, 1995.

COLETIVO DE AUTORES. Metodologia do ensino da educação física. São Paulo: Cortez, 1992.

CORREIA, M. S. Empowerment de professores e alunos por meio da pedagogia do esporte. Periferia, v. 12, n. 1, p. 280-299, jan./abr. 2020.

CORREIA, M. S.; MARQUES, B. G.; MIRANDA, M. L. J. A educação física escolar ancorada na gênese ideológica de Paulo Freire: um caminho para conscientização dos esfarrapados e esfarrapadas do mundo. In: SOUSA, C. A.; NOGUEIRA, V. A.; MALDONADO, D. T. (Org.). Educação física escolar e Paulo Freire: ações e reflexões em tempos de chumbo. Curitiba, PR: Editora CRV, 2019. p. 33-50.

CORREIA, M. S.; MIRANDA, M. L. J.; VELARDI, M. A prática da educação física para idosos ancorada na pedagogia freireana: reflexões sobre uma experiência dialógica problematizadora. Movimento, Porto Alegre, v. 17, n. 4, p. 281-297, 2011.

DAMICO, J.; KNUTH, A. O des(encontro) das práticas corporais e atividade física: Hibridizações e borramentos no campo da saúde. Movimento, Porto Alegre, v. 20, n. 1, p. 329-350, jan./mar. 2014.

DAOLIO, J. Os significados do corpo e as implicações para a Educação Física. Movimento, v. 2, n. 2, p. 24-28, 1995.

FREIRE, J. B. Educação de corpo inteiro: teoria e prática da educação. Paulo: Scipione, 2011. (Coleção Pensamento e ação na sala de aula)

FREIRE, P. Pedagogia do oprimido. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1968.

FREIRE, P. Educação como prática de liberdade. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1987.

FREIRE, P. A importância do ato de ler: em três artigos que se complementam. 23.ed. São Paulo. Autores associados: Cortez, 1989.

FREIRE, P. Pedagogia da Esperança: um reencontro com a Pedagogia do Oprimido. 16. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2009.

TANI, G. Abordagem desenvolvimentista: 20 anos depois. Ver. Educ. Fís., Maringá, v. 19, n. 3, p. 33-41, 2008.

KUNZ, E. Educação física: ensino e mudança. Ijuí: Unijuí, 1991.

KUNZ, E. Transformação didático-pedagógica do esporte. Ijuí: Unijuí, 1994.

LE BOULCH, J. Educação psicomotora: a psicomotricidade na idade escolar. Porto Alegre: Artes Médicas, 1981.

MOREIRA, E. C. Educação física escolar: desafios e propostas 1. São Paulo: Fontoura, 2009.

MOREIRA, E. C.; NISTA-PICCOLO, V. L. (Org.). O quê e como ensinar educação física na escola. Jundiaí: Fontoura, 2009.

MOREIRA, E. C.; PEREIRA, R. Educação física escolar: desafios e propostas 2 – Várzea Paulista. São Paulo: Fontoura, 2011.

NEIRA, M. G. A reflexão e a prática no ensino da educação física. São Paulo: Blucher, 2001. v. 8. (Coleção a reflexão e a prática no ensino)

NISTA-PICCOLO, V. L.; MOREIRA, W. W. Esporte como conhecimento e prática nos anos iniciais do Ensino Fundamental. São Paulo: Cortez, 2012.

PATRINHANI, G. F.; AMÉRICO, M. Mídia, Cultura de Paz e Educação Física Escolar. RIAEE – Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação, Araraquara, v, 15, n. 4, p. 1991-2005, 2020.

RESENDE, M. S. Creche: crianças, faz-de-conta & Cia. Petrópolis: Vozes, 2015.

SAYÃO, D. T. Infancia, prática de ensino de Educação Física e Educação Infantil. In: VAZ, A. F.; SAYÃO, D. T.; PINTO, F. M. (Org.): Educação do corpo e formação de professores: reflexões sobre a prática de ensino de educação física. Florianópolis: UFSC, 2002.

SAYÃO, D. T. Educação física na educação infantil: riscos, conflitos e controvérsias. Motrivivência, v. 11, n. 13, p. 21-38,1999.

SILVA, I. M. P. A.; CORREIA, M. S. Discriminação nas aulas de educação física: memórias de uma aluna trans. FIEP BULLETIN, v. 90, n. 1, p. 265-267, Edição Especial, 2020.

Downloads

Publicado

01/09/2020

Como Citar

Correia, M. S. (2020). A pedagogia do corpo oprimido como via para alfabetização corporal da criança. Revista on Line De Política E Gestão Educacional, 24(3), 1559–1572. https://doi.org/10.22633/rpge.v24i3.14170