Peculiaridades de gênero de comportamento dos cônjuges em conflitos familiares

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22633/rpge.v25iesp.1.14982

Palavras-chave:

Gênero, Conflito familiar, Cônjuges, Comportamento, Emoções, Conflito construtivo

Resumo

Neste artigo vamos identificar e explorar as particularidades de gênero do comportamento dos casais casados, a influência de um comportamento construtivo aprendido na prevenção de conflitos familiares. Em seguida, serão consideradas as abordagens teóricas dos fenômenos de "gênero" e "conflito familiar" e será analisado o papel das emoções nos conflitos familiares. O artigo estuda as formas de formar padrões construtivos de comportamento de hábito como um fator de prevenção de conflitos familiares. Abordagens sistêmicas e comportamentais têm sido utilizadas para explorar as características de gênero do comportamento dos cônjuges em um conflito familiar. O artigo enfatiza a importância de trabalhar com conflitos familiares, o papel positivo dos conflitos, e discute as técnicas pelas quais eles podem ser gerenciados. As estratégias de comportamento dos cônjuges nos conflitos familiares são analisadas dependendo de um ciclo de vida familiar. Também sugerimos várias maneiras de resolver conflitos familiares, incluindo um procedimento de mediação e, mais especificamente, a mediação orientada para a família. O artigo conclui com nosso raciocínio de que os comportamentos específicos de gênero desempenham um papel importante nos conflitos familiares e são o resultado do estereótipo da sociedade. De fato, cada conflito é individual e requer alguma consideração séria devido ao fato de que a ocorrência, geração e encerramento de um conflito depende das situações e circunstâncias dentro das quais ele surge e aumenta.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Timur Zufarovich Mansurov, Kazan Federal University (KPFU), Kazan

Professor of the Institute of Social and Philosophical Sciences and Mass Communications.

Efimova Sabina Rafailevna, Kazan Federal University (KPFU), Kazan

Assistant and Senior Lecturer of the Institute of Social and Philosophical Sciences and Mass Communications.

Referências

BALES, R. F.; PARSONS, T. Family: socialization and interaction process. London: Routledge, 1955.

Burn, S. The psychology of gender. Prime Euro-mark, 2004. p. 10.

CHUCHALIN, A. I. Preparation of PhD students for pedagogical activity in higher education. Higher Education in Russia, n. 8-9, 2014.

DOROSHINA, I. G. Typology of role structures of a family. 2018. Available: http://sociosphera.com/files/conference/2011/Sociosphera_2-11/35-38_i_g_doroshina.pdf. Access: 10 dec. 2020.

GRISHINA, N. V. The psychology of conflict. Saint Petersburg: Peter, 2008. p. 494-495.

HOW to understand your emotions. 2017. Available: http://instadvices.com/how-to-understand-your-emotions/. Access: 10 dec. 2020.

KILMANN, T. Conflict mode instrument profile and interpretive report. Report prepared for Jane Sample. 2008. Available: http://www.kilmanndiagnostics.com/sites/default/files/TKI_Sample_Report.pdf. Access: 10 dec. 2020.

LYUDMILA, A.O. The functionality of mediation in family policy and the system of social work with families in the region. Humanities and Social Sciences, v. 7, n. 1, p. 136-144, 2014.

PARKINSON, L. Family mediation. Мoscow: Interregional Center of Managerial and Political Consultancy, 2010. p. 44

SYSENKO, V. A. Marital conflicts. Мoscow: Мysl, 2008. p. 33.

Publicado

01/03/2021

Como Citar

MANSUROV, T. Z.; RAFAILEVNA, E. S. Peculiaridades de gênero de comportamento dos cônjuges em conflitos familiares. Revista on line de Política e Gestão Educacional, Araraquara, v. 25, n. esp.1, p. 451–461, 2021. DOI: 10.22633/rpge.v25iesp.1.14982. Disponível em: https://periodicos.fclar.unesp.br/rpge/article/view/14982. Acesso em: 6 maio. 2021.