Polícia militar como solução para violência escolar: uma análise da reação docente

Rodrigo de Azevedo Cruz Lamosa, Paula Cristina Pereira Guimarães

Resumo


Diante do aumento do fenômeno da violência escolar foi iniciado, em 2011, na Rede estadual de ensino do Rio de Janeiro, o Programa Estadual de Integração na Segurança. O objetivo da pesquisa foi analisar a reação dos docentes frente ao programa. A pesquisa resultou numa investigação qualitativa de base explicativa, tendo como instrumento de coleta de dados entrevistas semi-estruturadas. Identificamos que a maioria dos docentes conhece pouco o programa e a forma como a escola se integrou. A pesquisa concluiu que os docentes vêm reagindo a inserção da polícia militar de forma difusa, sendo possível dividi-los em três categorias: os professores resistentes, os professores que consentem e os professores resilientes.


Palavras-chave


Reforma gerencial. Polícia militar. Reação docente.

Texto completo:

PDF

Referências


ANDERSON, Perry. Balanço do neoliberalismo. In: SADER, Emir & GENTILI, Pablo (orgs.). Pós-neoliberalismo: as políticas sociais e o Estado democrático. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1995, pp. 09-23.

BANCO MUNDIAL. Aptidões para o desenvolvimento. In: Relatório sobre o desenvolvimento Mundial. Washington: Oxford University Press, 1995. p. 42-46.

BRASIL. PLANO DECENAL EDUCAÇÃO PARA TODOS. Ministério da Educação e do Desporto.Ano1993.Disponível em: HTTP://dominiopublico.gov.br. Acessado em 20de abril de 2016.

BRESSER-PEREIRA, Luis Carlos. Os primeiros passos da reforma gerencial do Estado de 1995. Revista Brasileira do Direito Público – RDB, Belo Horizonte, ano 6, n.23,p.145-186.

DELORS, J. et al. Educação: um tesouro a descobrir. São Paulo: Cortez, UNESCO,MEC, 2012.

EVANGELISTA, O. SHIROMA, E. O MORAES, M. C. M.. Os arautos da reforma e a consolidação do consenso: anos de 1990. In: Política Educacional. 4. Ed. Rio de Janeiro: Lamparina, 2007.

FALCONI CONSULTORES DE RESULTADO. Área pública. 2015.

FDD. Fundação de Desenvolvimento e Gestão-Gestão para resultados sociais. . Acessado em 08/05/2016.

FRIGOTTO, G. A produtividade da escola improdutiva: um (re)exame das relações entre a educação e a estrutura econômico-social capitalista. 9. Ed. São Paulo: Cortez, 2010.

GRAMSCI, Antônio. Os intelectuais e a Organização da cultura. Coleção PERSPECTIVAS DO HOMEM. Rio de Janeiro, RJ: Ed. Civilização Brasileira, 1982.

GURGEL, Cláudio R. M. A gerência do pensamento: gestão contemporânea e consciência neoliberal. São Paulo: Cortez, 2003.

HOBSBAWN, Eric. Era dos Extremos: o Breve século XX(1914-1991). São Paulo, Companhia das Letras, 2003.

LAMOSA, Rodrigo de Azevedo Cruz. Estado, classe social e educação no Brasil: Uma análise crítica da hegemonia da associação brasileira do agronegócio. Rio de Janeiro. Tese de doutorado. Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Federal do Rio de Janeiro. 2014.

LAMOSA, Rodrigo de A. Cruz; MACEDO, Jussara Marques de. A Regulação do Trabalho Docente no Contexto da Reforma Gerencial da Educação. Revista Contemporânea de Educação, V.10, Nº20 – Trabalho e Educação - Rio de Janeiro, ano 2015. Disponível em: .

LEHER, Roberto. 25 Anos de Educação Pública: notas para um balanço do período. In. Trabalho, Educação e Saúde: 25 anos de Formação Politécnica no SUS, 2010. Rio de Janeiro; p.127-172.

MESZÁROS, Istévan. A Crise estrutural do Capital. 1. Ed..São Paulo:Boitempo,2009.

MARX, Karl. O Capital: Crítica da Economia Política. Livro I.Vol. I. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2003, 19ª edição.

NEVES, L.M.W. (Org.). Direita para o social e esquerda para o capital: intelectuais da nova pedagogia da hegemonia no Brasil. Cap. 3- São Paulo: Xamã, 2005.

SHIROMA Eneida Oto, Maria Célia M. de MORAES, Olinda EVANGELISTA. Política educacional: Os arautos da Reforma e a Consolidação do Consenso: Anos 90. - Cap. II, Rio de Janeiro: DP&A, 2002.

TIRADENTES, Aparecida de Fátima dos Santos. Pedagogia do Mercado: Neoliberalismo, Trabalho e Educação no Século XXI. 1 ed. Rio de Janeiro: IbisLibris, 2012.

SCHULTZ, Theodore W. O Capital Humano: Investimentos em Educação e Pesquisa. Zahar Editores, Rio de Janeiro, 1971.




DOI: https://doi.org/10.22633/rpge.v20.n3.9683



Rev. on line de Política e Gestão Educacional, Araraquara, SP, Brasil, e-ISSN: 1519-9029

DOI prefix: 10.22633/rpge

Licença Creative Commons 

Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.