Polícia militar como solução para violência escolar: uma análise da reação docente

Autores

  • Rodrigo de Azevedo Cruz Lamosa Prof. Adj. UFRRJ/PPGEduc
  • Paula Cristina Pereira Guimarães Mestranda PPGEduc/UFRRJ

DOI:

https://doi.org/10.22633/rpge.v20.n3.9683

Palavras-chave:

Reforma gerencial. Polícia militar. Reação docente.

Resumo

Diante do aumento do fenômeno da violência escolar foi iniciado, em 2011, na Rede estadual de ensino do Rio de Janeiro, o Programa Estadual de Integração na Segurança. O objetivo da pesquisa foi analisar a reação dos docentes frente ao programa. A pesquisa resultou numa investigação qualitativa de base explicativa, tendo como instrumento de coleta de dados entrevistas semi-estruturadas. Identificamos que a maioria dos docentes conhece pouco o programa e a forma como a escola se integrou. A pesquisa concluiu que os docentes vêm reagindo a inserção da polícia militar de forma difusa, sendo possível dividi-los em três categorias: os professores resistentes, os professores que consentem e os professores resilientes.

Biografia do Autor

Rodrigo de Azevedo Cruz Lamosa, Prof. Adj. UFRRJ/PPGEduc

Prof. Adj. UFRRJ/PPGEduc

Paula Cristina Pereira Guimarães, Mestranda PPGEduc/UFRRJ

Mestranda PPGEduc/UFRRJ

Referências

ANDERSON, Perry. Balanço do neoliberalismo. In: SADER, Emir & GENTILI, Pablo (orgs.). Pós-neoliberalismo: as políticas sociais e o Estado democrático. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1995, pp. 09-23.

BANCO MUNDIAL. Aptidões para o desenvolvimento. In: Relatório sobre o desenvolvimento Mundial. Washington: Oxford University Press, 1995. p. 42-46.

BRASIL. PLANO DECENAL EDUCAÇÃO PARA TODOS. Ministério da Educação e do Desporto.Ano1993.Disponível em: HTTP://dominiopublico.gov.br. Acessado em 20de abril de 2016.

BRESSER-PEREIRA, Luis Carlos. Os primeiros passos da reforma gerencial do Estado de 1995. Revista Brasileira do Direito Público – RDB, Belo Horizonte, ano 6, n.23,p.145-186.

DELORS, J. et al. Educação: um tesouro a descobrir. São Paulo: Cortez, UNESCO,MEC, 2012.

EVANGELISTA, O. SHIROMA, E. O MORAES, M. C. M.. Os arautos da reforma e a consolidação do consenso: anos de 1990. In: Política Educacional. 4. Ed. Rio de Janeiro: Lamparina, 2007.

FALCONI CONSULTORES DE RESULTADO. Área pública. 2015. <http://www.flaconi.com/segmentos/area-publica. Disponível em: Acesso em: 08 maio 2016.

FDD. Fundação de Desenvolvimento e Gestão-Gestão para resultados sociais. <http://www.fdg.org.br/trajetoria/>. Acessado em 08/05/2016.

FRIGOTTO, G. A produtividade da escola improdutiva: um (re)exame das relações entre a educação e a estrutura econômico-social capitalista. 9. Ed. São Paulo: Cortez, 2010.

GRAMSCI, Antônio. Os intelectuais e a Organização da cultura. Coleção PERSPECTIVAS DO HOMEM. Rio de Janeiro, RJ: Ed. Civilização Brasileira, 1982.

GURGEL, Cláudio R. M. A gerência do pensamento: gestão contemporânea e consciência neoliberal. São Paulo: Cortez, 2003.

HOBSBAWN, Eric. Era dos Extremos: o Breve século XX(1914-1991). São Paulo, Companhia das Letras, 2003.

LAMOSA, Rodrigo de Azevedo Cruz. Estado, classe social e educação no Brasil: Uma análise crítica da hegemonia da associação brasileira do agronegócio. Rio de Janeiro. Tese de doutorado. Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Federal do Rio de Janeiro. 2014.

LAMOSA, Rodrigo de A. Cruz; MACEDO, Jussara Marques de. A Regulação do Trabalho Docente no Contexto da Reforma Gerencial da Educação. Revista Contemporânea de Educação, V.10, Nº20 – Trabalho e Educação - Rio de Janeiro, ano 2015. Disponível em: <https://revistas.ufrj.br/index.php/rce/article/view/2288/2291 Acesso em 28de abril de2016>.

LEHER, Roberto. 25 Anos de Educação Pública: notas para um balanço do período. In. Trabalho, Educação e Saúde: 25 anos de Formação Politécnica no SUS, 2010. Rio de Janeiro; p.127-172.

MESZÁROS, Istévan. A Crise estrutural do Capital. 1. Ed..São Paulo:Boitempo,2009.

MARX, Karl. O Capital: Crítica da Economia Política. Livro I.Vol. I. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2003, 19ª edição.

NEVES, L.M.W. (Org.). Direita para o social e esquerda para o capital: intelectuais da nova pedagogia da hegemonia no Brasil. Cap. 3- São Paulo: Xamã, 2005.

SHIROMA Eneida Oto, Maria Célia M. de MORAES, Olinda EVANGELISTA. Política educacional: Os arautos da Reforma e a Consolidação do Consenso: Anos 90. - Cap. II, Rio de Janeiro: DP&A, 2002.

TIRADENTES, Aparecida de Fátima dos Santos. Pedagogia do Mercado: Neoliberalismo, Trabalho e Educação no Século XXI. 1 ed. Rio de Janeiro: IbisLibris, 2012.

SCHULTZ, Theodore W. O Capital Humano: Investimentos em Educação e Pesquisa. Zahar Editores, Rio de Janeiro, 1971.

Downloads

Publicado

25/12/2016

Como Citar

LAMOSA, R. de A. C.; GUIMARÃES, P. C. P. Polícia militar como solução para violência escolar: uma análise da reação docente. Revista on line de Política e Gestão Educacional, [S. l.], p. 623–642, 2016. DOI: 10.22633/rpge.v20.n3.9683. Disponível em: https://periodicos.fclar.unesp.br/rpge/article/view/9683. Acesso em: 8 mar. 2021.

Edição

Seção

Artigos