A exortação do poder pastoral na educação das crianças em um tratado de Alexandre de Gusmão, América Portuguesa (Século XVII)

Fernando Cezar Ripe

Resumo


Neste artigo pretende-se, a partir das categorias conceituais vigilância e punição, analisar as estratégias que orientavam o processo de constituição dos sujeitos masculinos infantis, no contexto luso-brasileiro do final do seiscentos, presentes na obra Arte de crear bem os Filhos na idade da Puericia. Escrita na América portuguesa, mas publicada em Portugal no ano de 1685, a obra de autoria do padre jesuíta Alexandre de Gusmão (1629-1724) oferecia um elenco de normativas que definiam como se deveria formar um “perfeito menino”. A partir de uma analítica foucaultiana identificamos nas prédicas do jesuíta uma incitação discursiva ao mecanismo do poder pastoral através de um conjunto de recomendações para os pais sobre a importância de vigiar as crianças e de como disciplinar e castigar estes meninos para se “bem crear”. 


Palavras-chave


Infância. Vigilância. Punição. Poder pastoral. Alexandre de Gusmão.

Texto completo:

PDF

Referências


BLUTEAU, Raphael. Vocabulário portuguez e latino. Lisboa, na Officina de Pascoal da Sylva, 1716.

GUSMÃO, Alexandre de. Arte de crear bem os filhos na idade da puericia, Dedicada ao Minino de Belém, JESU Nazareno. Lisboa: Officina de Miguel Deslandes, 1685.

SILVA, Antonio de Moraes. Dicionario da Lingua Portugueza. Lisba: Typographia Lacerdina, 1789.

CANDIOTTO, Cesar. A genealogia da ética de Michel Foucault. Educação e Filosofia, Uberlândia, v. 27, n. 53, p. 217-234, jan./jun. 2013.

CASTRO, Edgardo. Vocabulário de Foucault: um percurso pelos seus temas, conceitos e autores. Trad. Ingrid Muller Xavier. Belo Horizonte: Autêntica, 2009.

CHARTIER, Roger. A mão do autor e a mente do editor. São Paulo: Editora Unesp, 2014.

CONSTITUIÇÕES DA COMPANHIA DE JESUS e Normas Complementares. São Paulo: Loyola, 2004.

FISCHER, Rosa M. B. Foucault e o desejável conhecimento do sujeito. Educação e Realidade, Porto Alegre (RS), v. 24, n.1, p. 39-59, 1999.

FLECK, Eliane D.; DILMANN, Mauro. Escrita, prática de leitura e circulação de manuais de devoção entre Portugal e Brasil nos séculos XVIII e XIX. História, histórias, Brasília, vol. 2, n. 4, p. 44-60, 2014.

FOUCAULT, Michel. Vigiar e punir: a história da violência nas prisões. Petrópolis: Vozes, 1997.

GUSMÃO, Alexandre de. Arte de Criar bem os filhos na idade da puerícia – Dedicada ao Menino de Belém Iesu Nazareno. São Paulo: Martins Fontes, 2004 [1685].

MOURA, João Clemente A. Quaresma de. O poder na obra de Foucault e as estratégias do contemporâneo. Dissertação de Mestrado. 85 f. Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2007.

REVEL, J. As práticas de civilidade. In: ARIÉS, Philippe. DUBY, Georges, D. História da vida privada: Do Renascimento ao Século das Luzes, V. 3. São Paulo: Companhia das Letras, 2009.

SOUZA, Lais Viena de. Má educação e maus exemplos: o discurso pedagógico/ moral do padre Alexandre de Gusmão S. J. (1629-1724). Anais do VIII Simpósio da Associação Brasileira de História das Religiões, 2006.

VENÂNCIO, Renato Pinto; Ramos, Jânia Martins. Apresentação. In: GUSMÃO, Alexandre de. Arte de Criar bem os filhos na idade da puerícia – Dedicada ao Menino de Belém Iesu Nazareno. VENÂNCIO, Renato Pinto & RAMOS, Jânia Martins (org). São Paulo: Martins Fontes, 2004, p. 9-32.




DOI: https://doi.org/10.22633/rpge.v21.n2.2017.9955



Rev. on line de Política e Gestão Educacional, Araraquara, SP, Brasil, e-ISSN: 1519-9029

DOI prefix: 10.22633/rpge

Licença Creative Commons 

Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.