(In) sucesso escolar e medicalização: historicidade e alternativa a partir da teoria histórico-cultural

Autores

DOI:

https://doi.org/10.30715/doxa.v22i1.13656

Palavras-chave:

Sucesso, Escolar, Medicalização.

Resumo

O artigo apresenta uma análise crítica da história da concepção do fracasso escolar e da medicalização. Pode-se observar a pesquisa histórica revela que as ideias atualmente em vigor sobre a concepção do fracasso escolar são resultado do processo histórico de desenvolvimento da sociedade no molde capitalista de produção, sendo que esta concepção está intrinsicamente relacionada ao processo de medicalização da educação. A partir da análise crítica baseada na Psicologia Histórico-cultural pode-se concluir que a medicalização não contribui para o processo educacional, e que, a alternativa recai sobre um processo adequado e sistematizado da educação, pois é por meio desta que se torna possível o desenvolvimento humano.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Maria do Carmo Gonçalves da Silva Lima, Universidade Estadual de Maringá (UEM), Maringá – PR

Professora da Rede Municipal de Ensino de Maringá. Doutoranda do Programa de Pós-Graduação em Educação.

Referências

BARROCO, S. M. S.; FACCI, M. G. D.; MORAES, R. J. S. Posicionamento da Psicologia ante o crescimento da medicalização: considerações educacionais. In: LEONARDO, N. S. T.; LEAL, Z. F. R. G.; FRANCO, A. F. (Orgs.). Medicalização da educação e Psicologia Histórico-Cultural: em defesa da emancipação humana. Maringá: EDUEM, 2017.

BARROS, J. A. C. Estratégias mercadológicas da indústria farmacêutica e o consumo de medicamentos. Revista Saúde Pública, São Paulo, n. 17, p. 377-386, 1983.

BRASIL. Conselho Nacional dos Direitos da Criança e do Adolescente (Conanda). Resolução n. 177, de 11de dezembro de2015. Dispõe sobre o direito da criança e do adolescente de não serem submetidos à excessiva medicalização. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 18 dez. 2015.

KAMERS, M. A fabricação da loucura na infância: psiquiatrização do discurso e medicalização da criança. Estilos da Clínica (USP), São Paulo, v. 18, n. 1, p. 153-165, jan./abr. 2013.

LEAL, Z. F. R. G.; SOUZA, M. P. R. O processo de escolarização e a produção da queixa escolar – uma relação antiga, um problema atual. In: LEONARDO, N. S. T.; LEAL, Z. F. R. G.; FRANCO, A. F. (Orgs.). O processo de escolarização e a produção da queixa escolar: reflexões a partir de um aperspectiva crítica em Psicologia. Maringá: EDUEM, 2014.

LEONARDO, N. S. T.; LEAL, Z. F. R. G.; FRANCO, A. F. (Orgs.). Medicalização da educação e psicologia histórico-cultural. Maringá: EDUEM, 2017.

LEONTIEV, A. N. O desenvolvimento do psiquismo. 2. ed. São Paulo, SP: Centauro Editora, 2004.

MARÇAL, V. P. B. A queixa escolar nos ambulatórios de saúde mental da rede pública de Uberlândia: práticas e concepções dos psicólogos. 2005. 193 f. Dissertação (Mestrado em Psicologia) - Universidade Federal de Uberlândia: Uberlândia-MG, 2005.

MARTINS, L. M. O desenvolvimento do psiquismo e a educação escolar: contribuições à luz da Psicologia Histórico-Cultural e da Pedagogia Histórico-Crítica. 2011. Tese (Livre Docência) - Universidade Estadual José Mesquita Filho, Bauru, 2011.

MOYSÉS, M. A. A; COLLARES, C. A. L. O lado escuro da dislexia e do TDAH. In: FACCI, M. G. D.; MEIRA, M. E. M.; TULESKI, S. C. (Orgs.). A exclusão dos indivíduos: uma crítica da psicologia da educação à patologização e medicalização dos processos educativos. Maringá: EDUEM, 2011.

PATTO, M. H. S. A produção do fracasso escolar: histórias de submissão e rebeldia. São Paulo: Intermeios, 2015.

SOUZA, M. P. R. Psicologia e Educação: desafios teóricos, práticos. São Paulo: Casa do Psicólogo, 2000.

SPAZZIANI, M. L. A saúde pública na escola: da medicalização à perspectiva da Psicologia Histórico-Cultural. Revista Educação Temática Digital, Campinas, v. 3, n. 1, p. 41-62, 2001.

SUZUKI, M. A.; LEONARDO, N. S. T.; LEAL, Z. F. R. G. A medicalização da educação: reflexões para a compreensão e enfrentamento desse fenômeno. In: LEONARDO, N. S. T.; LEAL, Z. F. R. G.; FRANCO, A. F. (Orgs.). Medicalização da educação e Psicologia Histórico-Cultural: em defesa da emancipação humana. Maringá: EDUEM, 2017.

VIGOTSKI, L. S.; LURIA, A. R. A criança e seu comportamento. In: A história do comportamento: o macaco, o primitivo e a criança. Porto Alegre: Artes Médicas, 1996. p. 151-238.

VYGOTSKI, L. S. Historia del desarrollo de las funciones psíquicas superiores. In: Obras Escogidas. Tomo III. Madri: Visor y Ministério de Educación y Ciencia, 1995.

Publicado

01/06/2020

Como Citar

GONÇALVES DA SILVA LIMA, M. do C. (In) sucesso escolar e medicalização: historicidade e alternativa a partir da teoria histórico-cultural. DOXA: Revista Brasileira de Psicologia e Educação, Araraquara, v. 22, n. 1, p. 96–107, 2020. DOI: 10.30715/doxa.v22i1.13656. Disponível em: https://periodicos.fclar.unesp.br/doxa/article/view/13656. Acesso em: 26 jan. 2023.