Inclusão digital e inovação pedagógica: diálogo necessário

Autores

DOI:

https://doi.org/10.21723/riaee.v13.nesp2.set2018.11647

Palavras-chave:

Tecnologias digitais, Inclusão digital, Inovação pedagógica, Pesquisa participante, Pesquisa etnográfica

Resumo

Buscamos compreender as tecnologias e sua relação com o ensino, pois, nas escolas, as tecnologias tradicionais prevalecem, enquanto fora dela mergulha-se no “novo mundo”, em que artefatos cada vez mais complexos e que demandam novas formas de organização e produção de conhecimentos são criados. Dialogamos com abordagens teórico-metodológicas da Pesquisa Participante, Etnografia e Tecnologia Social, bem como a Teoria das Representações Sociais para refletirmos sobre a inclusão digital de alunos da educação básica e de docentes em formação inicial e continuada, em Niterói-RJ. Resultados explicitam algumas dificuldades para o estabelecimento de diálogos entre novas e tradicionais tecnologias nas práticas pedagógicas. Contudo, há reinvenções que dão pistas sobre o nascimento de uma pedagogia inovadora.

Biografia do Autor

Rejany dos Santos Dominick, Universidade Federal Fluminense (UFF), Campus Gragoatá

Professora da Faculdade de Educação da Universidade Federal Fluminense. Professor do Programa de Mestrado Profissional Diversidade e Inclusão (UFF). Coordena projetos de Extensão, de Pesquisa e de Inovação Social articulados às tecnologias na educação. É uma das editoras da RevistAleph, que tem como categoria geradora as experiências instituintes.

Walcéa Barreto Alves, Universidade Federal Fluminense (UFF), Campus Gragoatá

Professora Adjunta da Faculdade de Educação da Universidade Federal Fluminense (UFF - Niterói - RJ). Coordenadora do Núcleo de Estudos Contemporâneos em Educação, Etnografia e Representações Sociais (NECEERS/UFF). Coordenadora do Núcleo de Estágios do Curso de Pedagogia da UFF. Membro da Comissão Editorial da RevistAleph Online (UFF).

Referências

ABRIC, J-C. Pratiques sociales et représentations. Paris: PUF, 1994.

ABRIC, J-C. A abordagem estrutural das representações sociais. In: MOREIRA, A.S.P.; OLIVEIRA, D.C. (Org.) Estudos interdisciplinares de representação social. Goiânia: AB Editora, 2000. p. 27-39.

BARDIN, L. Análise de conteúdo. Lisboa: Edições 70, 2006.

BONILLA, M. H. S.; PRETTO, N. de L. Política educativa e cultura digital: entre práticas escolares e práticas sociais. PERSPECTIVA, Florianópolis, v. 33, n. 2, p. 499 - 521, maio/ago., 2015.

BRANDÃO, C. R. (Org.). Repensando a pesquisa participante. 3. ed. São Paulo: Brasiliense, 1987.

BRANDÃO, C. R. (Org.). Pesquisa participante. São Paulo: Brasiliense, 1990.

BRANDÃO, C. R. A pergunta a várias mãos: a experiência da pesquisa no trabalho do educador. São Paulo: Cortez, 2003.

CASTELLS, M. A era da informação: economia, sociedade e cultura. 6. ed. São Paulo: Paz e Terra, 1999a. v. 1.

CASTELLS, M. A era da informação: fim de milênio. São Paulo: Paz e terra, 1999b. v. 3.

CASTELLS, M. A sociedade em rede. São Paulo: Paz e Terra, 2002.

COSTA, A. B.; JESUS, V. M. B. de. Tecnologia social: breve referencial teórico e experiências ilustrativas. In: COSTA, Adriano Borges (Org.). Tecnologia social e políticas públicas. São Paulo: Instituto Pólis; Brasília: Fundação Banco do Brasil, 2013. p. 17-31.

CUNHA, M. I. Inovações na educação superior: impactos na prática pedagógica e nos saberes da docência. Revista Em Aberto, v. 29, n. 97, p 87-101, set./dez., 2016.

GATTI, B. A. Formação de professores: condições e problemas atuais. Revista Internacional de Formação de Professores (RIFP), Itapetininga, v. 1, n. 2, p. 161-171, 2016.

GÜNTHER, H.; ELALI, G.A.; PINHEIRO, J.Q. A abordagem multimétodos em estudos pessoa-ambiente: características, definições e implicações. In: GÜNTHER, H.; PINHEIRO, J.Q. Métodos de pesquisa nos estudos pessoa-ambiente. São Paulo: Casa do Psicólogo, 2008. Disponível em: www.psi-ambiental.net/XTextos/20MultiMetodo.pdf. Acesso em: 14 jun. 2017.

ITS (Instituto de Tecnologia Social). Tecnologia social: uma estratégia para o desenvolvimento. In: ITS. Tecnologia social: uma estratégia para o desenvolvimento. Fundação Banco do Brasil, Rio de Janeiro: 2004. p. 117-133. Disponível em: http://www.itsbrasil.org.br/infoteca/tecnologia-social/tecnologia-social-uma-estrategia-para-o-desenvolvimento. Acesso em: 15 out. 2013.

JODELET, D. Representações sociais: um domínio em expansão. In: JODELET, D. (Org.). As representações sociais. Rio de Janeiro: Editora UERJ, 2001.

JOHNSON, B.; ONWUEGBUZIE, A. Mixed methods research: A research paradigm whose time has come. Educational Researcher, v. 33, p. 14-26, 2004.

LÉVY, P. Cibercultura. São Paulo: Editora 34, 1999.

LUDKE, M.; ANDRÉ, M. A pesquisa em educação: abordagens qualitativas. São Paulo: EPU, 1986.

MAMEDE-NEVES, M. A. C.; DUARTE, R. O contexto dos novos recursos tecnológicos de informação e comunicação e a escola. Educação e Sociedade, Campinas, v. 29, n. 104, Especial, p. 769-789, out., 2008.

MATTOS, C. L. G. de. A abordagem etnográfica na investigação científica. Revista Espaço (INES), n. 16, p. 42-59, jul.-dez. 2001.

MATTOS, C. L. G. de. Estudos etnográficos da educação: uma revisão de tendências no Brasil. Educação em Foco, Juiz de Fora, v. 2, p. 39-57, 2006.

MATTOS, C. L. G. de. Etnografias na escola: duas décadas de pesquisa sobre o fracasso escolar no ensino fundamental. In: MATTOS, C. L. G. de; FONTOURA, H. A. de (Org.). Etnografia e educação: relatos de pesquisa. Rio de Janeiro: EdUERJ, 2009.

MOSCOVICI, S. O fenômeno das representações sociais. DUVEEN, In: G. (Org.). Representações sociais: investigações em psicologia social. Petrópolis: Vozes, 2003. p. 29-109.

PRETTO, N. L.; ASSIS, A. Ensaio: cultura digital e educação: redes já! In: PRETTO, N. L.; SILVEIRA, S.A. (Org.). Além das redes de colaboração: internet, diversidade cultural e tecnologias do poder. Salvador: EDUFBA, 2008. p. 75-83. [online]. Disponível em: http://books.scielo.org. Acesso em: 10 jan. 2018.

PRETTO, N. L.; PINTO, C.C. Tecnologias e novas educações. Revista Brasileira de Educação, v. 11, n. 31, jan.-abr. 2006. [online].

SILVA, M. Educar na cibercultura: desafios à formação de professores para docência em cursos online. Revista Digital de Tecnologias Cognitivas, São Paulo, n. 3, p. 36-51, 2010.

THIOLLENT, M. Metodologia da pesquisa-ação. São Paulo: Cortez, 1994.

UNESCO BRASIL. Computador na escola – o futuro anunciado. Revista TICs nas Escolas, v. 3, n. 2, 2008.

Downloads

Publicado

01/09/2018

Como Citar

DOMINICK, R. dos S.; ALVES, W. B. Inclusão digital e inovação pedagógica: diálogo necessário. Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação, Araraquara, v. 13, n. esp.2, p. 1334–1358, 2018. DOI: 10.21723/riaee.v13.nesp2.set2018.11647. Disponível em: https://periodicos.fclar.unesp.br/iberoamericana/article/view/11647. Acesso em: 28 fev. 2021.

Edição

Seção

Artigos