Permanência do aluno com deficiência no ensino superior: dados censitários sobre as universidades federais da região centro-oeste

Autores

DOI:

https://doi.org/10.21723/riaee.v13.nesp2.set2018.11652

Palavras-chave:

Inclusão educacional, Ensino superior, Acessibilidade, Microdados estatísticos

Resumo

Este texto objetiva identificar estratégias voltadas para promover a permanência dos alunos com deficiência nas universidades federais da região Centro-Oeste, a partir de dados censitários. Trata-se de uma pesquisa documental, tendo como fonte os microdados estatísticos do Censo da Educação Superior, que foram lidos e tratados por meio da versão 20 do software IBM SPSS Statistics. Os resultados trazem elementos acerca das condições de acessibilidade dos estudantes com deficiência, de materiais acessíveis, de oferta da disciplina de Libras e disponibilização de profissionais. Conclui-se indicando a necessidade de ampliação dos investimentos para potencializar as condições de permanência dessa população nas universidades do Centro-Oeste, sobretudo na infraestrutura, no currículo, em materiais de apoio, no sistema de informação e na provisão e formação de profissionais para o atendimento das demandas.

Biografia do Autor

Washington Cesar Shoiti Nozu, Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD)

Professor Adjunto da Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD). Docente do Programa de Pós-Graduação em Fronteiras e Direitos Humanos da UFGD, vinculado à Linha de Pesquisa Direitos Humanos, Cidadania e Fronteiras. Doutor e Mestre em Educação pela UFGD. Especialista em Filosofia e Direitos Humanos pela AVM Faculdade Integrada. Especialista em Educação, Licenciado em Pedagogia e Bacharel em Direito pela Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul (UEMS). Vice-líder e pesquisador do Grupo de Estudos e Pesquisa em Educação Inclusiva (GEPEI/UFGD). Pesquisador do Grupo de Estudo e Pesquisa Estado, Política e Gestão da Educação (GEPGE/UFGD) e do Grupo de Pesquisa Identidades, Deficiências, Educação & Acessibilidade (GP-IDEA/UFSCar). Gestor institucional do Acordo de Cooperação Internacional entre a UFGD e a Universidad de Alcalá (UAH), Espanha. Membro da Associação Brasileira de Pesquisadores em Educação Especial (ABPEE). Editor Associado da Revista Brasileira de Educação Especial. Desenvolve estudos e pesquisas em Educação e em Direitos Humanos, atuando principalmente nos seguintes temas: Educação Inclusiva, Políticas e Gestão da Educação Especial, Estratégias Político-Pedagógicas para a Inclusão Escolar, Organização e Funcionamento do Atendimento Educacional Especializado em Salas de Recursos Multifuncionais, Interface entre Educação Especial e Educação do Campo, Direito à Educação, Educação e/em Direitos Humanos. Dialoga teórica e metodologicamente com a perspectiva pós-crítica, especificamente com os Estudos Foucaultianos e os Estudos Culturais.

Aline Maira da Silva, Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD)

Doutora e mestre em Educação Especial pela Universidade Federal de São Carlos. Possui graduação em Psicologia pela Universidade Federal de São Carlos. Atualmente é professora da Faculdade de Educação e do Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD). Líder do Grupo de Estudos e Pesquisa em Educação (GEPEI). Tem experiência na área de Educação Especial, atuando principalmente nos seguintes temas: problemas de comportamento, relação entre familiares de alunos com deficiência e escola, inclusão escolar, consultoria colaborativa escolar e deficiência intelectual.

Alexandra Ayach Anache, Universidade Federal de Mato Grosso do Sul

Possui graduação em Psicologia pela Universidade Católica Dom Bosco (1984), mestrado em Educação pela Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (1991) e doutorado em Psicologia Escolar e do Desenvolvimento Humano pela Universidade de São Paulo (1997). Pós Doutorado em Educação na Universidade de Brasília, com ênfase em educação especial. É professor titular da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul. Tem experiência na área de Psicologia, com ênfase em Psicologia do Ensino e da Aprendizagem, e avaliação psicológica, atuando principalmente nos seguintes temas: educação especial, deficiência intelectual, educação, psicologia e educação inclusiva. Possui publicações de livros, capítulos de livros, artigos em periódicos científicos e outros trabalhos técnicos. Coordenou a Divisão de Acessibilidade e ações afirmativas da Pró-Reitoria de Extensão e Assuntos Estudantis da UFMS de 2013 a 2016. Coordenadora do Programa de Pós-graduação em Psicologia da Faculdade de Ciências Humanas da UFMS. 

Referências

ANACHE, Alexandra Ayach. Deficientes e a educação no Centro-Oeste. In: ZIMERMAN, Artur (Org.). Ações afirmativas e a educação para pessoas com deficiência. Santo André: Universidade Federal do ABC, 2013. p. 79-99.

ANACHE, Alexandra Ayach.; ROVETTO, Sabrina Stella Maris; OLIVEIRA, Regiane Alves. Desafios da implantação do atendimento educacional especializado no ensino superior. Revista Educação Especial, Santa Maria, v. 27, n. 49, p. 299-312, maio/ago., 2014.

BRASIL. Decreto n.º 5.296, 2 de dezembro de 2004. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2004-2006/2004/Decreto/D5296.htm. Acesso em: 15 mar. 2018.

BRASIL.Decreto n.º 5.626, de 22 de dezembro de 2005. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2004-2006/2005/Decreto/D5626.htm. Acesso em: 15 mar. 2018.

BRASIL. Política Nacional de Educação Especial na Perspectiva da Educação Inclusiva. Brasília: MEC/SEESP, 2008. Disponível em:

http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_docman&view=download&alias=16690-politica-nacional-de-educacao-especial-na-perspectiva-da-educacao-inclusiva-05122014&Itemid=30192. Acesso em: 15 mar. 2018.

BRASIL. Documento orientador Programa Incluir: acessibilidade na educação superior. Brasília: SECADI/SESu, 2013.

BRASIL. Lei n.º 13.146, de 6 de julho de 2015. Institui a Lei Brasileira de Inclusão da Pessoa com Deficiência (Estatuto da Pessoa com Deficiência). Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2015-2018/2015/lei/l13146.htm. Acesso em: 4 jun. 2018.

BRUNO, Marilda Moraes Garcia. Políticas afirmativas para a inclusão do surdo no ensino superior: algumas reflexões sobre o acesso, a permanência e a cultura universitária. Revista Brasileira de Estudos Pedagógicos, v. 92, n. 232, p. 542-556, set./dez., 2011.

CABRAL, Leonardo Santos Amâncio. Inclusão do público-alvo da educação especial no ensino superior brasileiro: histórico, políticas e práticas. Rev. Educ. PUC-Camp., Campinas, v. 22, n. 3, p. 371-387, set./dez., 2017.

CABRAL, Leonardo Santos Amâncio.; MELO, Francisco Ricardo Lins Vieira de. Entre a normatização e a legitimação do acesso, participação e formação do público-alvo da educação especial em instituições de ensino superior brasileiras. Educar em Revista, Curitiba, número especial 3, p. 55-70, dez., 2017.

CASTRO, Sabrina Fernandes de.; ALMEIDA, Maria Amélia. Ingresso e permanência de alunos com deficiência em universidades públicas brasileiras. Revista Brasileira de Educação Especial, Marília, v. 20, n. 2, p. 179-194, abr./jun., 2014.

CIANTELLI, Ana Paula Camilo.; LEITE, Lúcia Pereira. Ações exercidas pelos núcleos de acessibilidade nas universidades federais brasileiras. Revista Brasileira de Educação Especial, v. 22, n. 3, p. 413-428, 2016.

GUERREIRO, Elaine Maria Bessa Rebello; ALMEIDA, Maria Amélia; SILVA FILHO, José Humberto da. Avaliação da satisfação do aluno com deficiência no ensino superior. Avaliação, Campinas, v. 19, n. 1, p. 31-60, mar., 2014.

INEP. INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA. Sinopse estatística da educação superior 2016. Brasília: Inep, 2017. Disponível em: http://portal.inep.gov.br/web/guest/sinopses-estatisticas-da-educacao-superior. Acesso em: 5 mar. 2018.

MARCONI, Marina de Andrade.; LAKATOS, Eva Maria. Fundamentos de metodologia científica. 6 ed. São Paulo: Atlas, 2007.

MOREIRA, Laura Ceretta. Políticas inclusivas no ensino superior: da implantação à concretização. In: MENDES, Enicéia Gonçalves.; ALMEIDA, Maria Amélia (Org.). Dimensões pedagógicas nas práticas de inclusão escolar. Marília: ABPEE, 2012. p. 97-108.

MOREIRA, Laura Ceretta. BOLSANELLO, Maria Augusta; SEGER, Rosangela Gehrke. Ingresso e permanência na universidade: alunos com deficiências em foco. Educar em Revista, Curitiba, n. 41, p. 125-143, set., 2011.

UNESCO. Declaração de Salamanca sobre princípios, políticas e práticas na área das necessidades educativas especiais. Salamanca: Unesco, 1994.

UNESCO. Declaração mundial sobre educação superior no século XXI: visão e ação. Paris: Unesco, 1998.

Downloads

Publicado

01/09/2018

Como Citar

Nozu, W. C. S., Silva, A. M. da, & Anache, A. A. (2018). Permanência do aluno com deficiência no ensino superior: dados censitários sobre as universidades federais da região centro-oeste. Revista Ibero-Americana De Estudos Em Educação, 13(6), 1421–1435. https://doi.org/10.21723/riaee.v13.nesp2.set2018.11652

Edição

Seção

Artigos