Saúde sexual da mulher lésbica e/ou bissexual: especificidades para o cuidado à saúde e educação sexual

Autores

DOI:

https://doi.org/10.21723/riaee.v14iesp.2.12611

Palavras-chave:

Saúde sexual, Saúde da mulher, MSM, IST, HIV/Aids.

Resumo

A produção do conhecimento quanto à saúde sexual de mulheres lésbicas e/ou bissexuais é escasso, de modo a colaborar para manter esse grupo social exposto e em risco de contágio às Infecções Sexualmente Transmissíveis (IST) e ao HIV/Aids. Essa realidade nos instigou a realizar este artigo de revisão acerca da saúde sexual das mulheres que fazem sexo com mulheres (MSM). Trata-se de uma revisão integrativa nas bases de dados Scopus, Cinahl, Lilacs e Scielo. Os 16 artigos encontrados, de um modo geral, investigam: (1) Conhecimento de MSM quanto à transmissão das IST e HIV/Aids, (2) Comportamentos sexuais de MSM e (3) Especificidades no Cuidados à saúde da mulher lésbica e/ou bissexual. Os artigos desvelam a necessidade de investir em políticas de saúde pública, bem como na qualificação de profissionais em educação sexual de modo a viabilizar informações e orientações focadas em estratégias específicas de prevenção às IST e HIV/Aids.

Biografia do Autor

Firley Poliana da Silva Lúcio, Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), Recife – SP

Membro do grupo de pesquisa SexualidadeVida-USP/CNPq.

João Paulo Zerbinati, Universidade de São Paulo (USP), Ribeirão Preto – SP

Vice-líder do grupo de pesquisa SexualidadeVida - USP/CNPq.

Maria Alves Toledo Bruns, Universidade de São Paulo (USP), Ribeirão Preto – SP

Líder do grupo de pesquisa SexualidadeVida-USP/CNPq.

Célia Regina Vieira de Souza-Leite, Centro Universitário Moura Lacerda (CUML), Ribeirão Preto – SP

Líder do grupo de pesquisa Constituição do Sujeito no Contexto Escolar- CUML/CNPq. Membro do grupo de pesquisa SexualidadeVida - USP/CNPq.

Referências

AYRES, J. R. C. M. et al. O conceito de vulnerabilidade e as práticas de saúde: novas perspectivas e desafios. In: CZERESNIA, D.; FREITAS, C. M. (Orgs.). Promoção da saúde: conceitos, reflexões, tendências. Rio de Janeiro: Fiocruz, p. 116-39, 2003.

BARBOSA, R. M.; FACCHINI, R. Acesso a cuidados relativos à saúde sexual entre mulheres que fazem sexo com mulheres em São Paulo, Brasil. Cadernos de Saúde Pública, Rio de Janeiro, v. 25, supl. 2, p. s291-s300, dez., 2009.

BRASIL. Lei n. 8.080, de 19 de setembro de 1990. Dispõe sobre as condições para a promoção, proteção e recuperação da saúde, a organização e o funcionamento dos serviços correspondentes e dá outras providências. Legislação Federal e Marginália. Brasília, 1990.

BRASIL. Secretaria Especial de Direitos Humanos. Programa Nacional de Direitos Humanos (PNDH-3). Brasília, DF: SEDH, 2010.

BRASIL. Portaria nº. 2.836, de 1 de dezembro de 2011. institui, no âmbito do Sistema Único de Saúde (SUS), a Política Nacional de Saúde Integral de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais (Política Nacional de Saúde Integral LGBT). Ministério da Saúde. Brasília, 2011.

BRASIL. Ministério da Saúde. Política nacional de saúde integral de lésbicas, gays, bissexuais, travestis e transexuais. Brasília: Ministério da Saúde, 2013.

BRASIL. Ministério da Saúde. Boletim Epidemiológico DST/Aides. Brasília: Secretaria de Vigilância em Saúde − Ministério da Saúde, 2017.

BOSTWICK, W. B.; HUGHES, T. L.; EVERETT, B. Health behavior, status, and outcomes among a community-based sample of lesbian and bisexual women. LGBT Health, Nova Iorque, v. 2, n. 2, p. 121-6, 2015.

COMMITTEE ON HEALTH CARE FOR UNDERSERVED WOMEN. Health Care for Lesbians and Bisexual Women. The American College of Obstetricians and Gynecologists: Women’s Health Care Physicians, n. 525, p. 1-4, 2012.

COX, P.; MCNAIR, R. Risk reduction as an accepted framework for safer-sex promotion among women who have sex with women. Sexual Health, Atlanta, v. 6, n. 1, p. 15-8, 2009.

DOLAN, K. A.; DAVIS, P. W. Nuances and shifts in lesbian women’s constructions of STI and HIV vulnerability. Social Science and Medicine, Boston, v. 57, n. 1, p. 25-38, 2003.

ESTRICH, C. G.; GRATZER, B.; HOTTON. A. L. Differences in sexual health, risk behaviors, and substance use among women by sexual identity: Chicago 2009-2011. Sexually Transmitted Diseases, Philadelphia, v. 41, n. 3, p. 194-9, 2014.

GALVÃO, C. M. Níveis de evidência. Acta paulista de enfermagem, São Paulo, v. 19, n. 2, p. 5, 2006.

GOFFMAN, E. Estigma: notas sobre a manipulação da identidade deteriorada. 4. ed., Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 1988.

GORGOS, L. M; MARRAZZO, J. M. Sexually Transmitted Infections Among Women Who Have Sex With Women. Clinical Infectious Diseases., Oxford, v. 53, supl. 3, p. 84-91, 2011.

GUANILO, M. C. T. U.; TAKAHASHI, R. F.; BERTOLOZZI, M. R. Avaliação da vulnerabilidade de mulheres às Doenças Sexualmente Transmissíveis – DST e ao HIV: construção e validação de marcadores. Revista da Escola de Enfermagem da USP, Ribeirão Preto, v. 48, n. esp., p. 156-63, 2014.

HEIDARI, S. Sexual rights and bodily integrity as human rights. Reproductive Health Matters, London, v. 23, n. 46, p. 1-6, 2015.

HOPIA, H.; LATVALA, E.; LIIMATAINEN, L. Reviewing the methodology of an integrative review. Scandinavian Journal of Caring Sciences, v. 30, n. 4, p. 662-669, 2016.

HUTCHINSON, M. K.; THOMPSON, A. C.; CEDERBAUM, J. A. Multisystem factors contributing to disparities in preventive health care among lesbian women. Journal of Obstetric. Gynecologic & Neonatal Nursing, Colorado, v. 35, n. 3, p. 393-402, 2006.

LINDLEY, L. L.; FRIDMAN, D. B.; STRUBLE, C. Become visible: assessing the availability of online sexual health information for lesbians. Health Promotion Practice, Califórnia, v. 13, n. 4, p. 472-80, 2012.

LOGIE, C. H. et al. A pilot study of a group-based HIV and STI prevention intervention for lesbian, bisexual, queer, and other women who have sex with women in Canada. Aids Patient Care and STDs, Nova Iorque, v. 29, n. 6, p. 321-28, 2015.

LÚCIO, F. P. S. Representações sociais sobre a maternidade no contexto social heteronormativo construídas por mães lésbicas. 2016. Dissertação (Mestrado) – Universidade Federal de Pernambuco, CCS. Programa de Pós-Graduação em Enfermagem. Recife, 2016.

LÚCIO, F. P. S.; ARAÚJO, E. C. A maternidade de mães lésbicas na perspectiva da enfermagem: Revisão integrativa. Revista Eletrônica de Enfermagem, Goiânia, v. 19, n. a08, p. 1-10, 2017.

MARRAZZO, J. M.; COFFEY, P.; BINGHAM, A. Sexual practices, risk perception and knowledge of sexually transmitted disease risk among lesbian and bisexual women. Perspectives on Sexual and Reproductive Health, Nova Iorque, v. 37, n. 1, p. 6-12, 2005.

MATEBENI, Z. et al. All sexed up: young black lesbian women’s responses to safe(r) sex in Johannesburg, South Africa. Physis: Revista de Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v. 19, n. 2, p. 333-48, 2009.

MENDES, K. D. S.; SILVEIRA, R. C. C. P.; GALVÃO, C. M. Revisão Integrativa: Método de Pesquisa para a Incorporação de Evidências na Saúde e na Enfermagem. Texto & Contexto - Enfermagem, Florianópolis, v. 17, n. 4, p. 758-64, 2008.

MILTON, K. P. C. T. Critical Appraisal Skills Programme (CASP). Making sense of evidence. London (UK): Oxford, 2002.

MORA, C. M.; MONTEIRO, S. Homoerotismo feminino, juventude e vulnerabilidade às DST/Aids. Revista Estudos Feministas, v. 21, n. 3, p. 905-22, 2013.

MORROW, K. M.; ALLSWORTH, J. E. Sexual risk in lesbian and bisexual women. Journal of the Gay and Lesbian Medical Association, Nova Iorque, v. 4, n. 4, p. 159-65, 2000.

MUZNY, C. A. et al. Sexual behaviors, perception of sexually transmitted infection risk, and practice of safe sex among Southern Africa American women who have sex with women. Sexually Transmitted Diseases, Philadelphia, v. 40, n. 5, p. 395-400, 2013.

RIPLEY, V. Promoting sexual health in women who have sex with women (WSW). Nursing Standard, Reino Unido, v. 25, n. 51, p. 41-6, 2011.

ROWEN, T. S. et al. Use of barrier protection for sexual activity among women who have sex with women. International Journal of Gynecology and Obstetrics, Massachusetts, v. 120, n. 1, p. 42-5, 2013.

SEVERINO, A. J. Metodologia do trabalho científico. São Paulo: Cortez, 2002.

SILBERMAN, P.; BUEDO, P.; BURGOS, L. Barreras en la atención de la salud sexual en Argentina: percepción de las mujeres que tienen sexo con mujeres. Revista de Salud Pública, v. 18, n. 1, 2016.

SOUZA, M. T.; SILVA, M. D.; CARVALHO R. Revisão integrativa: o que é e como fazer. Einstein (São Paulo), v. 8, n. 1, p. 102-106, 2010.

TRIPPET, S. E.; BAIN, J. Physical health problems and concerns of lesbian. Women and Health, Reino Unido, v. 20, n. 2, p. 59-70, 1993.

WANG, X. et al. Risk behaviors for reproductive tract infection in women who have sex with women in Beijing, China. PLoS ONE, Califórnia, v. 7, n. 7, e40114, 2012.

WHITTEMORE, R., KNAFL, K. The integrative review: updated methodology. Journal of Advanced Nursing, v. 52, n. 5, p. 546-53, 2005.

ZERBINATI, J. P.; BRUNS, M. A. T. Sexualidade e Educação: revisão sistemática da literatura científica nacional. Revista Travessias, v. 11, n. 01, p. 76-92, 2017.

ZERBINATI, J. P.; BRUNS, M. A. T. Diversidade de gênero e educação: horizontes de compreensão para práticas emancipatórias. REVASF, v. 8, n. 16, p. 38-55, 2018.

Publicado

01/06/2019

Como Citar

Lúcio, F. P. da S., Zerbinati, J. P., Bruns, M. A. T., & Souza-Leite, C. R. V. de. (2019). Saúde sexual da mulher lésbica e/ou bissexual: especificidades para o cuidado à saúde e educação sexual. Revista Ibero-Americana De Estudos Em Educação, 14(esp.2), 1465–1479. https://doi.org/10.21723/riaee.v14iesp.2.12611