Processos identitários de docentes universitários: espaço e tempo da formação

Filadelfia de Carvalho Sena, Jônia Tírcia Parente Jardim Albuquerque

Resumo


O mundo globalizado provoca mudanças de contextos e condutas, as quais geram exigências e refletem no papel que o professor universitário exerce dentro de um espaço social, cultural que é a universidade. Fazer parte desse grupo social exige uma formação contínua, constitutiva de novas identidades e propulsora de uma ideia: o professor precisa adequar-se à função de ensinar e educar no mundo atual. O objetivo dessa pesquisa foi compreender no percurso de formação de professores universitários implicações sobre a construção da identidade docente. Para contemplar os objetivos a escolha foi pela pesquisa qualitativa, utilizando a abordagem (auto)biográfica. A abordagem (auto)biográfica vem sendo ao longo de três décadas construída no contexto da formação de adultos e de um procedimento denominado de “história de vida em formação”, onde sua dinâmica e inspiração encontram-se fundamentadas, principalmente, nos trabalhos de Marie-Christine Josso (2004; 2010). Foram narradas quatro histórias de vida de professoras universitárias pertencentes ao quadro docente da Universidade Estadual Vale do Acaraú, em Sobral - Ce. A análise das narrativas foi de acordo com as etapas da coleta propostas por Josso (2004; 2010), e pudemos perceber que pesquisar sobre os processos de formação dessas professoras universitárias, a partir da escuta de suas histórias de vida, permitiu-nos sentir a fragilidade, a pluralidade e a mobilidade das identidades construídas ao longo da vida de cada professora.

Palavras-chave


Docência Superior; Identidade Docente; Histórias de vida; Abordagem (auto) biográfica.

Texto completo:

PDF/A PDF/A (English)

Referências


ADORNO, T. Educação e emancipação. Rio de Janeiro: Paz e Terra. 1995.

AMARAL, B. J; OLIVEIRA, F. V. A Construção do ser professor na educação superior. UNIrevista, v. 1, n. 2, 2006.

DOMINICÉ, P. A formação de adultos confrontada pelo imperativo biográfico. Educação e Pesquisa, São Paulo, v. 32, n. 2, p. 346-357, maio/ago. 2006.

DUBAR, C. A. Socialização: construção das identidades sociais e profissionais. Trad. Andréa Stahel M. da Silva. São Paulo: Martins Fontes. 2005.

FARIA, E.; SOUZA, V. L. T. Sobre o conceito de identidade: apropriações em estudos sobre a formação de professores. Revista Semestral da Associação Brasileira de Psicologia Escolar e Educacional, São Paulo, v. 15, n. 1, p. 35-42, jan./jun. 2011.

HUBERMAN, M. O ciclo de vida profissional dos professores. In: NÓVOA, A. Vidas de professores. Porto-Portugal: Editora Porto. 1992. p. 31-51.

JOSSO, M. C. A formação na perspectiva biográfica como processo de construção do sujeito e de suas identidades. In: MORENO, L. V. A; ROSITO, M. M. B. O sujeito na educação e saúde: desafios na contemporaneidade. São Paulo. Edições Loyola. 2007. p. 105-116.

JOSSO, M. C. As figuras de ligação nos relatos de formação: ligações formadoras, deformadoras e transformadoras. Educação e Pesquisa, São Paulo, v. 32, n. 2, p. 373-383, maio/ago. 2006.

JOSSO, M. C. Caminhar para si. Porto Alegre: EDIPUCRS. 2010.

JOSSO, M. C. Experiências de vida e formação. São Paulo: Cortez Editora. 2004.

JOSSO, M. C. Experiências de vida e formação. São Paulo: Cortez Editora. 2010.

LIBÂNEO, J. C.; ALVES, N. Temas de pedagogia: diálogos entre didática e currículo. São Paulo: Cortez. 2012.

MASETTO, M. T. Professor universitário: um profissional da educação na atividade docente. In: MASETTO, M. T. Docência na universidade. São Paulo: Papirus. 2009. p. 9-26.

MENEZES, L. A. Avaliação curricular e identidade docente. Editora Caminhar. Fortaleza. 2011.

MOITA, M.C. Percursos de formação e de Transformação. In: NÓVOA, A. (Org.). Vidas de professores. Porto-Portugal: Editora Porto. 2000. p. 114-140.

PASSOS, M. B. A. Professores do ensino superior: práticas e desafios. Porto Alegre: Mediação. 2009.

PIMENTA, S. G. ANASTASIOU, Léa G. C.; CAVALLET, V. J. Docência no ensino superior: construindo caminhos. Saberes, Jaraguá do Sul, ano 2, v. 2, maio/ago. 2001.

PIMENTA, S. G. Docência no ensino superior. 4. ed. São Paulo: Cortez. 2010.

PIMENTA, S. G. Formação de professores: os saberes da docência e da identidade do professor. Revista da Faculdade de Educação da USP, v. 22, n. 2, jul./dez. 1996.

PIMENTA, S. G. Saberes pedagógicos e atividade docente. 7 ed. São Paulo: Cortez. 2009.

SANTOS, S. C. O Processo de ensino-aprendizagem e a relação professor-aluno: aplicação dos “sete” princípios para a boa prática na educação de ensino superior. Caderno de Pesquisas em Administração, São Paulo, v. 08, n. 1, jan./mar. 2001.

TARDIF, M. Saberes docentes e formação profissional. Petrópolis, RJ: Vozes. 2002.

VEIGA, I. P. A; D’ÁVILA, C. M. Docência como atividade profissional. In: VEIGA, I. P; D’Ávila, C. M. (Orgs.). Profissão docente: novos sentidos, novas perspectivas. Campinas-SP: Papirus. 2008.




DOI: https://doi.org/10.21723/riaee.v15iesp2.13831



Direitos autorais 2020 Filadelfia de Carvalho Sena, Jônia Tírcia Parente Jardim Albuquerque

 

Rev. Ibero-Americana de Estudos em Educação, Araraquara, SP, Brasil, e-ISSN: 1982-5587

DOI Prefix: 10.21723/riaee

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.