O universo feminino como centro de interesse e de estudo em dissertações de mestrado: anotações de uma pesquisa bibliográfica

João Guilherme Rodrigues Mendonça, Paulo Rennes Marçal Ribeiro

Resumo


O presente artigo se propõe a analisar produções acadêmicas de mestrado que se utilizaram da mídia escrita em revistas voltadas especificamente ao público feminino, defendidas entre 1992 e 2009. O objetivo da pesquisa foi verificar como pesquisadores que tratam do tema têm contribuído para a compreensão do modo que a mulher é retratada na mídia escrita. O presente artigo se propõe a analisar as produções acadêmicas de mestrado, que se utilizaram da mídia escrita em revistas voltadas especificamente ao público feminino. Também foi possível verificar em número menor, revistas com direcionamento editorial não focado especificamente na mulher, e que aguçou pesquisadores de áreas diferentes a compreenderem e analisar como, e em que condição o público feminino é retratado. As dissertações de mestrado foram escritas por mulheres que falam sobre o sexo feminino a partir de revistas destinadas prioritariamente para esse público, com exceção de uma única dissertação escrita por um pesquisador. Os resultados encontrados nas diferentes produções situam o estudo relativo à mulher nas revistas, retratando-a em sua condição de submissão feminina; culto ao corpo; sexualidade; construindo de modo mais ou menos explicito um ideal de mulher; o comportamento feminino condizente a classe social e ao espaço urbano; ser mãe; ser esposa; sua forma de pensar; sua educação; seu lugar de consumidora; seu lugar no espaço público; seu lugar na religião; atuação no mercado de trabalho; estereótipos a ser seguido e consumido. É possível concluir que as características que fazem parte do universo feminino referem-se à normatização de como ser garotas adolescentes; padrões estéticos; visão de corpo ideal e comportamentos desejáveis nas relações afetivo-sexuais; ideal feminino associado à doçura, meiguice, a gestos contidos e estudados, uma imagem suave e discreta e, sobretudo, à passividade; mulher como responsável pela manutenção do relacionamento afetivo; a mulher sob a ótica da beleza e vaidade, a mulher como aquela que possui vaidades estéticas exacerbadas; construção do novo papel social da mulher mãe, boa esposa; guardiã do lar e da religião; conceberem as mulheres como excelente opção de mercado consumidor; corpo feminino educado, disciplinado e regulado; a mulher dependente de normatização na conquista da feminilidade; a mulher mais erotizada; a mulher de meia-idade com exigências de serem eternamente jovens belas e sadias; a mulher mais jovem com exigências de assemelhar-se à mulher madura; a mulher política; o sujeito feminino com identidade fragmentada, contraditória

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.21723/riaee.v4i2.2776



Direitos autorais 2010 Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação

 

Rev. Ibero-Americana de Estudos em Educação, Araraquara, SP, Brasil, e-ISSN: 1982-5587

DOI Prefix: 10.21723/riaee

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.