Concepções de professoras acerca do desenvolvimento da linguagem de crianças participantes de um programa de estimulação essencial

Karolina Siebert Sapelli Schadeck, Jáima Pinheiro de Oliveira

Resumo


O presente estudo teve por objetivo identificar as concepções de professoras acerca do desenvolvimento da linguagem de crianças participantes de um programa de estimulação essencial. Participaram do estudo duas professoras e duas auxiliares que atuam numa Escola de Ensino Básico, na modalidade de Educação Especial (APAE), de um município do interior do Paraná. Foram realizadas entrevistas semiabertas, com o uso de um roteiro semiestruturado. O registro das entrevistas foi realizado com gravador. Em seguida, estas foram transcritas na íntegra e analisadas por meio de categorização temática. A partir dos dados coletados, foram elaboradas cinco categorias de análise. Foi utilizado como base dessa discussão, o referencial teórico de Vygotsky, além de estudos atuais sobre a temática. As entrevistas evidenciaram que as concepções das participantes sobre linguagem estão intimamente relacionadas ao desenvolvimento da fala, relativizando a importância das outras formas de linguagem e até mesmo estabelecendo confusões entre oralidade e linguagem. Além disso, prevalece nos relatos das participantes a função comunicativa da linguagem, e são praticamente inexistentes concepções sobre a importância desta habilidade para as demais funções psicológicas superiores ou como conteúdo estruturante da escolarização destas crianças.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.21723/riaee.v10i4.6702



Direitos autorais 2015 Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação

 

Rev. Ibero-Americana de Estudos em Educação, Araraquara, SP, Brasil, e-ISSN: 1982-5587, ISSN: 2446-8606.

DOI Prefix: 10.21723/riaee

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.