Planejamento em escolas públicas brasileiras na perspectiva de uma gestão escolar interdependente

Alexandre Leonardo Simões Piacentini, Cesar Augustus Winck, Marcos Tadeu Simões Piacentini, Carlaile Largura do Vale

Resumo


Este trabalho propôs uma análise do planejamento organizacional adotado por escolas públicas brasileiras, em face de um construto de gestão escolar interdependente baseada nos pressupostos da Teoria Contingencial, pretendendo oferecer subsídios a gestores e pesquisadores da área de Administração e Gestão Escolar. Para tanto, toma-se como referência o Programa Dinheiro Direto na Escola (PDDE Interativo), instrumento de planejamento desenvolvido e disponibilizado pelo governo brasileiro em suporte à gestão na rede pública de educação. Considera-se que a adoção do PDDE Interativo não tem proporcionado à gestão escolar ganho de eficiência em relação aos objetivos organizacionais de longo prazo. A questão norteadora para o estudo foi: como se caracteriza a metodologia do PDDE Interativo em face de uma perspectiva de gestão escolar baseada na Teoria Contingencial? Empregou-se Método de Estudo de Caso, para abordar qualitativamente o objeto de estudo. Como resultados identificou-se que (1) as metodologias administrativas podem ser tomadas como variáveis tecnológicas que influenciam a estrutura organizacional e, portanto, como fatores contingenciais da organização escolar; (2) que os pontos críticos estão no eixo da análise do ambiente organizacional; (3) e que os direcionadores ao ajustamento do PDDE Interativo envolverão a articulação das dimensões de diagnóstico, estabelecimento de objetivos e procedimentos de avaliações.

Palavras-chave


Gestão escolar. Planejamento organizacional. Teoria contingencial.

Texto completo:

PDF

Referências


ABDIAN, Graziela Zambão; OLIVEIRA, Maria Eliza Nogueira; JESUS, Graziela de. Função do Diretor na Escola Pública Paulista: mudanças e permanências. Educação & Realidade, Porto Alegre, v. 38, n. 3, p. 977-998, jul./set. 2013.

BRASIL. Manual do PDDE Interativo. Brasília: Ministério da Educação, 2014. Disponível em: http://pdeinterativo.mec.gov.br/pddeinterativo/manuais/ManualPDDE Interativo2014.pdf. Acesso em: 10 jan. 2016.

BIROCHI, Renê et al. Mapeamento de Abordagens Epistemológicas em Publicações sobre Estratégia Organizacional. Revista eletrônica estratégia e negócios, v. 5, n. 3, p. 259 - 279, set./dez. 2012. Disponível em: http://www.portaldeperiodicos.unisul.br/ index.php/EeN/article/view/1184. Acesso em: 25 jan. 2016.

CASTRO, Ahiram Brunni Cartaxo de et al. O planejamento estratégico como ferramenta para a gestão escolar: um estudo de caso em uma instituição de ensino filantrópica da BAHIA/BA. Revista HOLOS, Ano 31, v. 2, p. 195-211, 2015.

COSTA JUNIOR, Vandir Ribeiro da. Planejamento e gestão escolar: um estudo de caso na cooperativa educacional do Maranhão. 2013. (Mestrado em Ciências da Educação) – Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias.

CRESWELL, Jhon W. Projeto de pesquisa: métodos qualitativo, quantitativo e misto. 3. ed. Porto Alegre: Booking: Artimed, 2010.

FAGUNDES, Jair Antonio et al. gestão do curso de administração considerando o enfoque da teoria da contingência. Revista de Contabilidade do Mestrado em Ciências Contábeis da UERJ (online), Rio de Janeiro, v. 14, n. 3, p. 44 - p. 59, set./dez., 2009.

FENNER, Roniere dos Santos; ROSA, Marcelo Prado Amaral; PAULETTI, Fabiana. A Gestão escolar construída sob o olhar da escola. ÁGORA Revista Eletrônica, Ano VIII, n. 16, p. 232–246, jun./2013.

KLEIN, Luciana. A influência dos fatores contingenciais nas práticas gerenciais de indústrias paranaenses. 94f. Dissertação (Mestrado em Contabilidade) Universidade Federal do Paraná, 2014. Disponível em: http://www.ppgcontabilidade.ufpr.br/ sites/default/files/documentos/Dissertacoes/D094.pdf. Acesso em: 25 maio 2015.

MOZZATO, Anelise Rebelato; GRZYBOVSKI, Denize. Análise de Conteúdo como Técnica de Análise de Dados Qualitativos no Campo da Administração: Potencial e Desafios. RAC, v. 15, n. 4, p. 731-747, jul./ago. 2011

PEREIRA, Dany dos Santos; RODRIGUES, Marcos Rogério; GESSI, Nedisson Luis. Teoria contingencial: uma abordagem teórica sobre sua evolução. Disponível em: http://redcidir.org/multimedia/pdf/trabajos_seleccionados/Seleccionados-V-Simposio/Asociativismo-empresas-e-innovaci%C3%B3n/78-TEORIA-CONTINGENCIAL.pdf. Acesso em: 25 maio 2015.

PUNCH, Keith F. Research Methods in Education (reprinted). London: SAGE, 2011.

SIENA, Osmar; OLIVEIRA, Clésia Maria de; BRAGA, Aurineide. Normas para elaboração e apresentação de trabalhos acadêmicos: projeto, monografia, dissertação e artigo. Porto Velho: [s.n.], 2011. 66 p.

TAKAHASHI, Adriana Roseli Wunsch; SARSUR, Amyra Moyzes. A Liderança em Organizações Educacionais: Jogando Luz sobre a Administração em “Empresas do Ensino”. Teoria e Prática em Administração, v. 2, n. 2, p.1-26, 2012.

YIN, Robert K. Estudo de Caso: planejamento e Métodos. 4 ed. São Paulo: Bookman, 2010.




DOI: https://doi.org/10.22633/rpge.v21.n3.2017.10046



Rev. on line de Política e Gestão Educacional, Araraquara, SP, Brasil, e-ISSN: 1519-9029

DOI prefix: 10.22633/rpge

Licença Creative Commons 

Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.