Aplicação do cinema digital na promoção da igualdade de gênero na escola

Fernanda de Carvalho Azevedo Mello, Janderlan Alexandre de Araujo, Andréa Carla Mendonça de Souza Paiva, Maria Grazia Cribari Cardoso

Resumo


Este trabalho tem por objetivo apresentar a utilização do cinema digital para discutir diversidade e desigualdade de gênero na sociedade, a partir de debates entre estudantes do Ensino Médio. Fruto de um projeto de extensão da Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE), intitulado Cine debate: igualdade de gênero e raça na escola, a ação constou da exibição de filmes sobre gênero entre estudantes da escola pública estadual de referência Professor Cândido Duarte. Foram adotados dois critérios para a seleção da cinematografia: filmes brasileiros de curta-metragem que versaram sobre os temas do projeto, tais como diferenças de gênero (em suas várias linhas). Logo após a projeção dos filmes, foram incentivados debates entre os estudantes. Por fim, foi solicitada a avaliação desses filmes a partir de questionário com perguntas abertas e fechadas (RICHARDSON, 1999) que indagavam sobre a obra cinematográfica e a relação desta com a vida cotidiana; além de serem trazidas perguntas específicas de identificação: nome, idade, sexo, cor, religião e série escolar foram algumas das informações requisitadas. A análise dos questionários apontou a importância do cinema como instrumento de comunicação, podendo ser utilizado para refletir sobre a condição de gênero e trabalho entre homens e mulheres na sociedade e na família, ampliando o aprendizado e motivando o debate.


Palavras-chave


Cinema digital. Gênero. Divisão sexual do trabalho.

Texto completo:

PDF

Referências


ARAÚJO, Â. M. C.; AMORIM, E. R. A. Redes de subcontratação e trabalho a domicílio na indústria de confecção: um estudo na região de Campinas. Cadernos Pagu (Online), n. 17-18, p. 267-310, 2002. Disponível em: . Acesso em: 24 fev. 2017

CARDOSO, M. G. C. Família, gênero e empresa: o comércio de vestuário no bairro de São José – Recife-Pernambuco. 2006. 268f. Tese (Doutorado em Antropologia) –Universidade Federal de Pernambuco, Pernambuco, 2006.

CASTRO, M. G. Marxismo, feminismos e feminismo marxista – mais que um gênero em tempos neoliberais. Crítica Marxista, p. 98-108, 2003.

COMBES, D.; HAICAULT, M. Produção e reprodução, relações sociais de sexos e de classes. In: KARTCHEVSKY, A. et. al. O sexo do trabalho. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1987.

DELPHY, C. Patriarcado. In: HIRATA, H.; LABORE, F. et al. Diccionario crítico del feminismo. Síntesis: Madrid, 2002.

FRESQUET, A. Cinema e educação: reflexões e experiências com professores e estudantes de educação básica, dentro e “fora da escola”. Belo Horizonte: Autêntica, 2013.

HEILBORN, M. L.; SORJ, B. Estudos de gênero no Brasil. In: MICELLI, S. et al. O que se deve ler em ciências sociais no Brasil. São Paulo: Cortez e ANPOCS, 1999.

HIRATA, H. S. Divisão sexual do trabalho: novas tendências e problemáticas atuais. Gênero no mundo do Trabalho. In: I Encontro de Intercâmbio de Experiências de Gênero no Brasil, Brasília: CIDA, 2000.

HIRATA, H. S. Nova divisão sexual do trabalho? São Paulo: Boitempo, 2002.

HIRATA, H. S. Trabalho doméstico: uma servidão “voluntária”? Coleção Cadernos da Coordenadoria Especial da Mulher – PMSP, n. 8 – Políticas Públicas e Igualdade de Gênero, dez. 2004.

KERGOAT, D. Em Defesa de uma Sociologia das Relações Sociais. In: KARTCHEVSKY, A. et al. O sexo do trabalho. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1987.

KERGOAT, D. Dinâmica e Consusbstacialidade das Relações Sociais. Novos Estudos. CEBRAP (Online), São Paulo, n. 86, p. 93-103, mar. 2010. Disponível em: . Acesso em: 13 abr. 2017

SAFFITOTI, H. I. Rearticulando gênero e classe social. In: COSTA, A. de O.; BRUSCHINI, C. Uma questão de gênero. Rio de Janeiro: Rosa dos Ventos, 1992, p. 39-53.

XAVIER, I. Um cinema que “educa” é um Cinema que (nos) faz pensar. Educação & Realidade, v. 33, n. 1, p. 13-20, jan./jun. 2008.




DOI: https://doi.org/10.22633/rpge.v21.n.esp1.out.2017.10428



Rev. on line de Política e Gestão Educacional, Araraquara, SP, Brasil, e-ISSN: 1519-9029

DOI prefix: 10.22633/rpge

Licença Creative Commons 

Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.