A unidade educacional especializada considerando-se a educação especial e a educação do campo

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22633/rpge.v26i00.16465

Palavras-chave:

Unidade especializada, Estudante com deficiência, Educação especial, Educação do campo, Ribeirinhos

Resumo

Esta pesquisa qualitativa de campo, analisa as práticas pedagógicas de professores com crianças ribeirinhas em uma Unidade Educacional Especializada (UEE), enfatizando-se sua estrutura física e os elementos da cultura ribeirinha em seus atendimentos/aula, na cidade de Belém do Pará. Os resultados parciais da pesquisa na UEE mostram projetos e programas voltados aos alunos com deficiência. Os participantes da pesquisa foram os professores especializados que compõem os programas da UEE. Nos resultados, destaca-se que a UEE teve que redefinir seus programas e projetos sob as diretrizes do atendimento educacional especializado (AEE); apesar da reformada, a unidade enfrenta dificuldades no gerenciamento dos recursos escassos e, os atendimentos em itinerância acontecem, quase sempre, em espaços precários; há estudantes com deficiência que não estão em salas regulares e, as atenções ainda estão voltadas para as deficiências em si; há poucos professores que exercem práticas pedagógicas contextualizadas aos alunos e alunas do campo/ribeirinho(a)s.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ana Cristina de Sousa dos Santos, Universidade do Estado do Pará (UEPA), Belém – PA – Brasil

Mestranda do Programa de Pós-Graduação em Educação, Formação de Professores e Práticas Pedagógicas/2019 – PPGED.

Ana Paula Cunha dos Santos Fernandes, Universidade do Estado do Pará (UEPA), Belém – PA – Brasil

Professora na graduação e pós-graduação, Departamento de Educação Especializada.

Referências

ALMEIDA, L. S. C. Educação Inclusiva no Campo: realidades e desafios no contexto escolar em Presidente Figueiredo no Amazonas. 2018 215 f. Tese (Doutorado em Educação) – Faculdade de Educação, da Universidade Federal do Amazonas, Manaus, AM, 2018. Acesso em: 24 fev. 2021.

ALVES, D. O. Os desafios para a política e a pesquisa em educação especial no Brasil. In: MENDES, E. G.; ALMEIDA, M. A.; HARYASKI, M. C.P.I. (org.). Temas em educação especial: conhecimentos para fundamentar a prática. Araraquara, SP: Junqueira&Marin, 2008. 471p.

ARCARO, R.; GONÇALVES, T. M. Identidade de lugar: um estudo sobre um grupo de moradores atingidos por barragens no município de Timbé do Sul, Santa Catarina. RA ́E GA, v. 25, p. 38-63, 2012.

ARROYO, M. G.; FERNANDES, B. M. A educação básica e o movimento social do campo. Brasília, DF: Articulação Nacional Por Uma Educação Básica do Campo, 1999. (Coleção por Uma Educação Básica do Campo, n. 2). Disponível em: http://portal.mec.gov.br/secad/arquivos/pdf/educacaodocampo/edbasicapopular.pdf. Acesso em: 12 jul. 2021.

BRASIL. Lei n. 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e da Educação-LDB. Brasília, DF, 1996. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l9394.htm. Acesso em: 12 jul. 2021.

BRASIL. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros curriculares nacionais: Adaptações Curriculares / Secretaria de Educação Fundamental. Secretaria de Educação Especial. Brasília: MEC /SEF/SEESP, 1998.

BRASIL. Política Nacional de Educação Especial na Perspectiva da Educação Inclusiva. Brasília: MEC, 2008. Acesso em: 30 mar. 2021.

BRASIL. Resolução CNE/CEB n. 4, de 2 de outubro de 2009. Institui diretrizes operacionais para o atendimento educacional especializado na Educação Básica, modalidade Educação Especial. Brasília: MEC, 2009. Disponível em http://portal.mec.gov.br/dmdocuments/rceb004_09.pdf. Acesso em: 20 jan. 2022.

BRASIL. Decreto n. 7.352 de 04 de novembro de 2010. Brasília, DF: MEC, 2010. Disponível em http://portal.mec.gov.br/docman/marco-2012-pdf/10199-8-decreto-7352-de4-denovembro-de-2010/file. Acesso em: 20 abr. 2021.

CANDAU, V. M. Direitos humanos, educação e interculturalidade: as tensões entre igualdade e diferença. Revista Brasileira de Educação, v. 13 n. 37 jan./abr. 2008. DOI: 10.1590/S1413-24782008000100005

FERNANDES, A. P. C. S. Educação especial nas ilhas. 1. ed. Curitiba: Appris, 2018.

FERNANDES, A. P. C. S. Crianças ribeirinhas com deficiência: Dilemas éticos, metodológicos e epistemológicos. Revista Humanidades e Inovação, v. 7, n. 28. 2020. Disponível em: https://www.google.com/search?q=FERNANDES%2C+Ana+Paula+Cunha+dos+Santos%3B. Acesso em: 21 jul. 2021.

FERNANDES, A. P. C. S.; FERNANDES, A. S. Criança ribeirinha com deficiência: acesso e acessibilidade na escola. In: FERNANDES, A. P. C. S. Educação Especial do Campo: trilhas, perspectivas e renovação. 1. ed. Belém: EdUEPA, 2020.

FERNANDES, A. P. C. S.; SANTOS, A. C. S. Unidade pedagógica na ilha do Combu: o diálogo entre educação especial e educação do campo. Revista Brasileira de Educação Básica, ano 6, n. esp., mar. 2021. Disponível em: http://rbeducacaobasica.com.br/unidade-pedagogica-na-ilha-do-combu/. Acesso em: 15 jul. 2021.

FERNANDES, A. P. C. S; OLIVEIRA, I.S. Escolas da Ilha de Mosqueiro e a relação com a Educação Especial. Revista Brasileira de Educação do Campo, v. 5, e8650, 2020. DOI: 10.20873/uft.rbec.e8650

FLICK, U. Qualidade na Pesquisa Qualitativa. Porto Alegre: Artmed, 2009. Fórum Nacional de Educação do Campo, 2009. Disponível em: https://educanp.weebly.com/uploads/1/3/9/9/13997768/fonec_- _notasanlisemomentoatualeducampo_set.pdf. Acesso em 15 ago. 2021.

FREIRE. P. Pedagogia do oprimido. 17. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1987.

FREIRE, P.; SHOR, I. Medo e ousadia: O cotidiano do professor. 10. ed. São Paulo: Paz e Terra, 1986.

FROTA, J. A. Concepções de ludicidade na educação infantil enunciados em periódicos no período de 2015-2019. Revista Ibero-Americana de Humanidades, Ciências e Educação. São Paulo, v. 7, n. 8, ago. 2021.

JERÔNIMO, R. N.T.; GONÇALVES, T. M. O processo de apropriação do espaço e produção da subjetividade. Psicologia: Teoria e Pesquisa, 24, p. 195-200, 2008. DOI: 10.1590/S0102-37722008000200009

LEITE, A. F. O mundo e a criança. In: BRANDÃO, A. P.; EITLER, K.; SILVA, P. P. Maleta Infância: caderno de atividades. 5. ed. Rio de Janeiro: Futura: Fundação Roberto Marinho, 2013.

LIMA, K. S. C.; LINHARES, F. L. História e Memória das Unidades Especializadas: o caso da UEES Professor Astério de Campos. In: FERNANDES, A. P. C. S. Educação Especial: cidadania, memória e história. Belém: EDUEPA, 2017. p. 80-111.

LOZANO, D. A interface entre educação especial e educação do campo em uma escola municipal do interior paulista: um estudo de caso. 2019. 308 f. Tese (Doutorado em Educação) – Universidade de São Paulo, São Paulo, 2019. Disponível em: https://teses.usp.br/teses/disponiveis/48/48134/tde-23052019-180118/pt-br.php. Acesso em: 21 jul. 2020.

MARTINS, R. J.; GONÇALVES, T. M. Apropriação do espaço na pré-escola segundo a Psicologia Ambiental. Psicologia & Sociedade, v. 26, n. 3, p. 622-631, 2014. DOI: 10.1590/S0102-71822014000300011

MINAYO, M. C. S. (org.). Pesquisa social: teoria método e criatividade. 17. ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 1994.

MIRANDA, V. R. As práticas curriculares vivenciadas pelos jovens com deficiência no Ensino Médio. 2021. Dissertação (Mestrado em Educação) –Universidade do Estado do Pará, Belém, 2021.

MORANTA, T. V.; URRÚTIA, E. P. La apropiación del espacio: una propuesta teórica para comprender la vinculación entre las personas y los lugares. Anuario de Psicología, v. 36, n. 3, p. 281-297, 2005.

NERES, C. C. As instituições especializadas e o movimento da inclusão escolar: intenções e práticas. 2010. 158 f. Tese (Doutorado em Educação) – Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo, São Paulo, 2010. Disponível em: http://www.educadores.diaadia.pr.gov.br/arquivos/File/2010/artigos_teses/2011/pedagogia/tinclusaoescolar.pdf. Acesso em: 10 fev. 2021.

NICOLESCU, B. O manifesto da transdisciplinaridade. 3. ed. São Paulo: Triom, 2005.

OLIVEIRA, I. A.; MOTA-NETO, J. C. A construção de categorias de análise na pesquisa em educação. In: MARCONDES, M. I.; OLIVEIRA, I. A.; TEIXEIRA E. (org.). Abordagens teóricas e construções metodológicas na pesquisa em educação. Eduepa, 2011.

Downloads

Publicado

31/03/2022

Como Citar

SANTOS, A. C. de S. dos; FERNANDES, A. P. C. dos S. A unidade educacional especializada considerando-se a educação especial e a educação do campo. Revista on line de Política e Gestão Educacional, Araraquara, v. 26, n. 00, p. e022015, 2022. DOI: 10.22633/rpge.v26i00.16465. Disponível em: https://periodicos.fclar.unesp.br/rpge/article/view/16465. Acesso em: 25 maio. 2022.