Ferramentas criativas para o ensino da neuroanatomia e neurofisiologia

Uma experiência no curso de psicologia

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22633/rpge.v27i00.17029

Palavras-chave:

História em quadrinhos, Infográfico, Inovação, Neuroanatomia, Neurofisiologia

Resumo

Com o retorno das aulas presenciais, após as restrições da pandemia, surgiram diversas mudanças para os professores e alunos. No relato, foi destacado o uso de metodologias criativas na disciplina de Neuroanatomia e Neurofisiologia, embasadas na teoria da aprendizagem ativa. A educação está em constante evolução, e o desafio atual é manter o engajamento dos alunos e oferecer um conhecimento relevante. A abordagem visa envolver os alunos no processo de ensino-aprendizagem, incentivando a criação, modelagem, prototipagem e colaboração, resultando em uma experiência positiva de aprendizado e avaliação. As atividades realizadas mobilizaram conhecimentos empíricos e científicos, promovendo a interação social e o diálogo, além de permitir que os alunos criassem materiais de apoio para a disciplina e estudos individuais. Concluiu-se que, ao criar um ambiente de ensino e aprendizagem interativo, no qual os alunos se envolvem ativamente e aplicam o conhecimento adquirido, as metodologias ativas possibilitam uma aprendizagem mais profunda e significativa.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Cristiane Regina Ruiz, Centro Universitário São Camilo

Doutora em Ciências pela Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP-EPM). Docente e Coordenadora das Trilhas Institucionais.

Beatriz Duarte Palma Xylaras, Centro Universitário São Camilo

Doutora em Ciências pela Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP-EPM). Docente. Departamento de Fisiologia e Neurofisiologia.

Sergio Ricardo Rios Nascimento, Centro Universitário São Camilo

Mestre em Ciências pela Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP-EPM). Docente. Departamentos de Anatomia Humana e de Radiologia.

Referências

CAVALCANTI, C. C; FILATRO, A. Design Thinking na educação presencial, à distância e corporativa. São Paulo: Saraiva, 2017.

FORTE, A. Recepção Clínica. Vivadecora, [21--]. Disponível em: https://www.vivadecora.com.br/foto/129873/recepcao-clinica. Acesso em: 17 set. 2022.

HATTIE, J. Aprendizagem visível para professores: como maximizar o impacto da aprendizagem. Porto Alegre: Penso, 2017.

HUG, T. Micro learning and narration: exploring possibilities of utilization of narrations and storytelling for the designing of "micro units" and didactical micro-learning arrangements. 2005. Disponível em: http://hug-web.at/drupal/sites/ default/files/2005_Microlearning-and-Narration_Hug.pdf. Acesso em: 30 jun. 2022.

KELLEY, T; KELLEY, D. Confiança Criativa: libere sua criatividade e implemente suas ideias. Rio de Janeiro: Alta Books, 2019.

LIEDTKA, J.; OGILVIE, T. A magia do Design Thinking: um kit de ferramentas para o crescimento rápido da sua empresa. Rio de Janeiro: Alta Books, 2019.

PALÁCIOS, F.; TERENZZO, M. O Guia Completo do Storytelling. Rio de Janeiro: Alta Books, 2016.

TENÓRIO, N. et al. Uso da Storytelling para a construção e o compartilhamento do conhecimento na educação. Educação Por Escrito, v. 11, n. 2, p. 1-10, 2020. Disponível em: https://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/ porescrito/article/view/30601/26337. Acesso em: 30 jun. 2022.

XAVIER, A. Storytelling: histórias que deixam marcas. 10. ed. Rio de Janeiro: Best.Business, 2015.

Publicado

21/09/2023

Como Citar

RUIZ, C. R.; XYLARAS, B. D. P.; NASCIMENTO, S. R. R. Ferramentas criativas para o ensino da neuroanatomia e neurofisiologia: Uma experiência no curso de psicologia. Revista on line de Política e Gestão Educacional, Araraquara, v. 27, n. 00, p. e023055, 2023. DOI: 10.22633/rpge.v27i00.17029. Disponível em: https://periodicos.fclar.unesp.br/rpge/article/view/17029. Acesso em: 22 maio. 2024.