O processo de integração social de crianças e adolescentes indígenas Warao na escola pública em Mossoró-RN

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22633/rpge.v26iesp.4.17128

Palavras-chave:

Warao, Educação escolar indígena, Garantia de direitos, Integração social, Mossoró - RN

Resumo

O presente artigo reúne um conjunto de notas etnográficas e de reflexões antropológicas sobre o processo atual de integração social dos Warao na Escola Pública de Mossoró-RN, objetivando organizar o esforço de apreensão crítica que vem sendo construído no âmbito da pesquisa Os Warao em Mossoró: a dinâmica migratória e o processo de aldeamento urbano no cenário pandêmico da Covid-19. A dinâmica em curso desde o ano de 2021 deste processo sinuoso que envolve o pequeno grupo indígena “estrangeiro” e a sociedade brasileira local acolhedora, em sentido amplo, tem avançado significativamente no corrente ano de 2022. Contudo, persistem entraves burocráticos por parte das autoridades brasileiras e, sobretudo, equivocações a nível simbólico, moral-emotivo e político-ideológico de ambas as partes (dos Warao e da sociedade brasileira envolvente) sobre como (e se) deve prosseguir essa integração Warao na Educação Formal da Escola Pública, em termos abstratos e principiológicos. E, a nível concreto e situacional, em unidade escolar local apesar de todos os pesares tão bem conhecidos na já precarizada e sobrecarregada Educação brasileira. Esse processo burocraticamente tenso, pedagogicamente desafiador e antropologicamente rico de integração dos Warao na Escola Pública em Mossoró-RN foi problematizado em três momentos argumentativos: a chegada dos Warao no urbano mossoroense; os diplomas legais que garantem a Educação Escolar ao Indígena e ao Migrante; o processo concreto vivido de integração social dos Warao na Escola Estadual Padre Alfredo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Eliane Anselmo da Silva, Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN), Mossoró – RN – Brasil

Professora de Antropologia do Departamento de Ciências Sociais e Política. Doutorado em Antropologia.

Raoni Borges Barbosa, Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), Recife – PE – Brasil

Doutor em Antropologia. Bolsista na modalidade Desenvolvimento Científico Regional do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (DCR-CNPq) vinculado à Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Piauí (FAPEPI).

Lucas Súllivan Marques Leite, Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN), Mossoró – RN – Brasil

Graduado em Filosofia. Estudante e bolsista/CAPES no Mestrado em Educação da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN).

Referências

ALMEIDA, M. R. C. Os índios aldeados: Histórias e identidades em construção. TEMPO, Rio de Janeiro, n. 12, p. 51-71, 2001. Disponível em: https://www.redalyc.org/articulo.oa?id=167018164003. Acesso em: 22 mar. 2021.

OIM. AGÊNCIA DAS NAÇÕES UNIDAS PARA AS MIGRAÇÕES. Aspectos jurídicos da atenção aos indígenas migrantes da Venezuela para o Brasil. 2018.

BOTELHO, E.; RAMOS, L.; TARRAGÓ, E. Parecer Técnico n. 208/2017/SEAP/6ªCCR/PFDC. Brasília, DF: Ministério Público Federal, 2017.

CIRINO, C. A. M. Indígenas, imigrantes e refugiados: Os Warao e a proteção jurídica do Estado brasileiro. EntreRios - Revista do PPGANT/UFPI, v. 3, n. 2, p. 124-136, 2020. Disponível em: https://revistas.ufpi.br/index.php/entrerios/article/view/11028. Acesso em: 06 jan. 2021.

DAMATTA, R. O que faz o Brasil, Brasil? Rio de Janeiro: Rocco, 1986.

ESTORNIOLO, M. Laboratório na floresta: Os Baniwa, os peixes e a piscicultura no alto rio Negro. Brasília, DF: Paralelo 15, 2014.

HABERMAS, J. Teoria do Agir Comunicativo. São Paulo: Editora WMF Martins Fontes, 2012.

INGOLD, T. Antropologia: Para que serve? Petrópolis, RJ: Editoras Vozes, 2019.

LIMA, C. L. S. Interculturalidade e os desafios da inclusão dos Warao. EntreRios - Revista do PPGANT/UFPI, Teresina, v. 3, n. 2, p. 137-152, 2020. Disponível em: https://revistas.ufpi.br/index.php/entrerios/article/view/12036/6966. Acesso em: 15 maio 2021.

LUTZ, C. Emotion, Thought, and Estrangement: Emotion as a Cultural Category. Cultural Anthropology, v.1, n. 3, p. 287-309, 1986. Disponível em: https://www.jstor.org/stable/656193. Acesso em: 20 out. 2020.

MUÑOZ, J. G. G. La Oralidad como Instrumento Esencial para la Reconstrucción de la Memoria Etnohistórica del Pueblo Warao. 2009. Tesis (Doctorado en Cultura y Arte) – América Latina y El Caribe aprobada en nombre de la Universidad Pedagógica Experimental Libertador por el siguiente Jurado, 2009.

MUÑOZ, J. G. G. Etnia indígena Warao: Visibilidad de los prejuicios occidentales contemporáneos hacia la ancestralidad. Revista Serviço Social & Saúde, Campinas, v. 18, p. 1-27, 2019. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/sss/article/view/8656931. Acesso em: 15 mar. 2021.

SANTOS, M.; SONEGHETTI, P. M. C.; TARRAGÓ, E. Parecer Técnico n. 328/2018 – DPA/SPPEA/PGR. Brasília, DF: Ministério Público Federal, 2018.

SILVA, E. A.; BARBOSA, R. B. Os Warao em Mossoró: Notas etnográficas dos primeiros contatos e estranhamentos. Revista Turismo Estudos e Práticas, GEPLAT: Caderno Suplementar, n. 5, p. 1-9, dez. 2020. Disponível em: https://geplat.com/rtep/index.php/tourism/article/view/850/811. Acesso em: 12 mar. 2021.

SILVA, E. A.; BARBOSA, R. B. Os Warao em Mossoró: A dinâmica migratória e o processo de aldeamento urbano no cenário pandêmico da Covid-19. 2021.

VIVEIROS DE CASTRO, E. Perspectival Anthropology and the Method of Controlled Equivocation. Tipití: Journal of the Society for the Anthropology of Lowland South America, v. 2, n. 1, p. 3-22, 2004. Disponível em: https://www.unil.ch/stslab/files/live/sites/stslab/files/Actu/Perspectival%20Anthropology%20and%20the%20Method%20of%20Controlled%20Equivocati.pdf. Acesso em: 12 jun. 2021.

Publicado

01/09/2022

Como Citar

SILVA, E. A. da; BARBOSA, R. B.; LEITE, L. S. M. O processo de integração social de crianças e adolescentes indígenas Warao na escola pública em Mossoró-RN. Revista on line de Política e Gestão Educacional, Araraquara, v. 26, n. esp.4, p. e022113, 2022. DOI: 10.22633/rpge.v26iesp.4.17128. Disponível em: https://periodicos.fclar.unesp.br/rpge/article/view/17128. Acesso em: 12 abr. 2024.