Formação de Professores em Avaliação Educacional

Um estudo sobre as matrizes e as ementas dos cursos de licenciatura em Pedagogia

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22633/rpge.v27i00.18004

Palavras-chave:

Avaliação, Formação de professores, Ementas, Matrizes

Resumo

Com ênfase na compreensão de um dos elementos do ensino de avaliação, neste estudo será o que se organizou nas Licenciaturas de Pedagogia, localizados na região do Grande ABC, para ser ensinado aos futuros professores. A pesquisa fundamentou-se na metodologia qualitativa, com a análise de matrizes curriculares, ementas e entrevistas com coordenadores dos cursos. Os resultados revelaram que, apesar de haver um certo avanço com o surgimento de disciplinas de avaliação nas matrizes curriculares dos cursos de Pedagogia, é evidente e preocupante a natureza superficial, fragmentada e simplificada das ementas analisadas dessas disciplinas, que servem como rota para a formação de professores. Foi destacado que uma das formas de construir uma formação sólida, e tão discutida para professores, especialmente em relação à competência avaliadora, no ensino de avaliação, seria iniciar com uma análise e discussão crítica da ementa do curso, considerando sua organização e interpretação à luz da legislação.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Paulo Sergio Garcia, Universidade Municipal de São Caetano do Sul

Professor titular dos cursos de graduação e pós-graduação. Departamento de Educação.

Eclerson Pio Mielo, Universidade Municipal de São Caetano do Sul

Mestrando em educação. Departamento de Educação.

Marco Wandercil, Universidade Municipal de São Caetano do Sul

Professor do Programa de Pós-Graduação em Educação. Departamento de Educação.

Referências

ALAVARSE, O. M. Desafios da avaliação educacional: ensino e aprendizagem como objetos de avaliação para a igualdade de resultados. Cadernos Cenpec, São Paulo, v. 3, n. 1, p. 135-153, jun. 2013. DOI: 10.18676/cadernoscenpec.v3i1.206.

ALAVARSE, O. M. A avaliação escolar: características e tensões. Cadernos de Educação: Políticas Educacionais em Debate, Brasília, v. 18, n. 26, p. 41-56, jan./jun. 2014.

ALAVARSE, O. M.; CHAPPAZ, R. O.; FREITAS, P. F. Avaliações da Aprendizagem Externas em Larga Escala e Gestores Escolares: características, controvérsias e alternativas. Cadernos De Pesquisa, v. 28, n. 1, p. 250–275, 2021. DOI: 10.18764/2178-2229.v28n1p250-275.

BRASIL. Resolução CNE/CP n. 2, de 1 de julho de 2015. Define as Diretrizes Curriculares Nacionais para a formação inicial em nível superior (cursos de licenciatura, cursos de formação pedagógica para graduados e cursos de segunda licenciatura) e para a formação continuada. Brasília, DF: CNE, 2015. Disponível em: https://normativasconselhos.mec.gov.br/normativa/view/CNE_RES_CNECPN22015.pdf?query=LICENCIATURA. Acesso em: 10 jan. 2023.

BRASIL. Resolução CNE/CP n. 2, de 20 de dezembro de 2019. Define as Diretrizes Curriculares Nacionais para a Formação Inicial de Professores para a Educação Básica e institui a Base Nacional Comum para a Formação Inicial de Professores da Educação Básica (BNC-Formação). Brasília, DF: CNE, 2019. Disponível em: https://normativasconselhos.mec.gov.br/normativa/view/CNE_RES_CNECPN22019.pdf. Acesso em: 10 jan. 2023.

BRASIL. Instituto Brasileira de Geografia e Estatística. Dados do Grade ABC. Rio de Janeiro: IBGE, 2022. Disponível em: www.ibge.gov.br. Acesso em: 05 dez. 2022.

CARDOSO, J. G. Avaliação da aprendizagem no curso de pedagogia da UFMT: o proclamado e o percebido. 1996. (Mestrado em Educação) – Universidade Federal de Mato Grosso, Cuiabá, MT, 1996.

CHAVES, S. M. A avaliação da aprendizagem no ensino superior: realidade, complexidade e possibilidades. 2003. 155 f. Tese (Doutorado em Educação) – Faculdade de Educação, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2003.

ELICKER, I. Avaliação da aprendizagem no Curso de Pedagogia da Universidade do Contestado – Núcleo Universitário de Monte Carlo (SC.) – Um estudo de Caso. 2002. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade de Contestado, Caçador, SC, 2002.

FLICK, U. Uma Introdução à Pesquisa Qualitativa. Porto Alegre, RS: Bookman, 2004.

GARCIA, P. S. O ensino em avaliação: contribuições para a formação de professores. In: GARCIA, P. S. Estudos aplicados em Avaliação Educacional: o grande ABC Paulista em destaque. São Carlos, SP: Pedro & João Editores, 2023.

GATTI, B. A. “Avaliação Educacional no Brasil: pontuando uma história de ações”. EccoS Rev. Cient., São Paulo, v. 4, n.1, p. 17-41, 2002. DOI: 10.5585/eccos.v4i1.291.

GATTI, B. A. et al. Avaliação dos currículos de formação de professores para o ensino fundamental. Est. Aval. Educ., São Paulo, v. 20, n. 43, maio/ago. 2009. DOI: 10.18222/eae204320092046.

GATTI, B. A. Formação de professores no Brasil: características e problemas. Educ. Soc., v. 31, n. 11, 2010. DOI: 10.1590/S0101-73302010000400016.

GIL, A. C. Metodologia do ensino superior. 2. ed. São Paulo: Atlas, 2002.

LUDKE, M.; SALLES, M. M. Q. P. Avaliação da aprendizagem na educação superior. In: LEITE, D.; MOROSINI, M. Universidade Futurante: produção de ensino e inovação. Campinas, SP: Papirus, 1997.

LUKAS MUJIKA, J. F.; SANTIAGO ETXEBERRIA, K. Concepto, componentes y fases de la evaluación. In: LUKAS MUJIKA, J. F.; SANTIAGO ETXEBERRIA, K. Evaluación educativa. 2. ed. Madrid: Alianza, 2009. p. 87-126.

OBSERVATÓRIO DE EDUCAÇÃO DO GRANDE ABC (OBEDUCGABC). Relatório so terceiro trimestre de 2019. 2019.

PENNA FIRME, T. Avaliação: Tendências e Tendenciosidades. Ensaio: Aval. Pol. Publ. Educ., Rio de Janeiro, v. 1, n. 2, p. 5-12, jan./mar. 1994.

ROJAS, H. S. Formação do professor do ensino básico e a avaliação educacional. Estudos em Avaliação Educacional, São Paulo, v. 18, n. 37, p. 7-40, maio/ago. 2007.

SANT’ANNA, V. L. A. Práticas discursivas delimitadoras de conteúdos: estudo de ementas da formação profissional de professor de línguas. Letras de Hoje, [S. l.], v. 49, n. 3, p. 317–325, 2014. DOI: 10.15448/1984-7726.2014.3.19109

SCRIVEN, M. Evaluation thesaurus. 4. ed. [S. l.]: Paz e Terra. 2018.

SILVA, M. M. S. et al. A abordagem da avaliação educacional em larga escala nos cursos de graduação em Pedagogia. Revista Brasileira de Estudos Pedagógicos, Brasília, v. 97, n. 245, p. 46-67, jan./abr.2016. DOI: 10.1590/S2176-6681/367313975.

SORDI, M. R. L. Repensando a Prática de Avaliação no Ensino de Enfermagem. 1993. 320 f. Tese (Doutorado em Educação) – Faculdade de Educação, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, SP, 1993.

SOUSA, S. Z. L. Avaliação da aprendizagem: natureza e contribuições da pesquisa no Brasil, no período de 1980 a 1990. 1994. Tese (Doutorado em Educação) – Faculdade de Educação, Universidade de São Paulo, São Paulo, 1994.

SILVA, L. V.; SANTOS, E. E. A.; GARCIA, P. S. O local da avaliação nas últimas legislações para a formação de professores no Brasil. In: Anais do IV Seminário de Políticas e Gestão Educacional. São Caetano do Sul, SP: Universidade Municipal de São Caetano do Sul, 2022. p. 01-06.

SHULMAN, L. S. Those who understand: knowledge growth in teaching. Educational, [S. l.], v. 15, n. 2, p. 4-14, 1986.

VILLAS BOAS, B. M. F.; SOARES, S. L. O lugar da avaliação na formação de professores. Cadernos Cedes, Campinas, v. 36, n. 99, p. 239-254, maio/ago. 2016. DOI: 10.1590/CC0101-32622016160250.

Publicado

17/11/2023

Como Citar

GARCIA, P. S.; MIELO, E. P.; WANDERCIL, M. Formação de Professores em Avaliação Educacional: Um estudo sobre as matrizes e as ementas dos cursos de licenciatura em Pedagogia. Revista on line de Política e Gestão Educacional, Araraquara, v. 27, n. 00, p. e023063, 2023. DOI: 10.22633/rpge.v27i00.18004. Disponível em: https://periodicos.fclar.unesp.br/rpge/article/view/18004. Acesso em: 15 abr. 2024.

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)