Desigualdade social e dualidade escolar: os programas de aceleração da aprendizagem e a escola unitária em Gramsci

Autores

  • Flavine Assis de Miranda Professora do Departamento de Educação da Universidade Federal de Rondônia – UNIR e doutoranda no Programa de Gestão Escolar da UNESP/Araraquara.

DOI:

https://doi.org/10.22633/rpge.v0i4.9149

Palavras-chave:

Política educacional, Aceleração da aprendizagem, Escola unitária, Desigualdade social, Dualidade escolar,

Resumo

O artigo apresenta uma breve reflexão sobre o pensamento sociológico de Gramsci e a Escola Unitária, discutindo-a no contexto das políticas educacionais que configuraram a reforma da educação básica da década de 1990, no Brasil, como uma possibilidade de proposta contra-hegemônica ao projeto educacional neoconservador e neoliberal que as caracterizam. O foco dessa discussão está nos programas de aceleração da aprendizagem que segundo a perspectiva de análise adotada contribui, cada vez mais, com a ampliação da desigualdade social e a dualidade escolar, ampliando o fosso educacional existente entre as classes favorecidas economicamente e as classes trabalhadoras.

Downloads

Publicado

17/12/2016

Como Citar

MIRANDA, F. A. de. Desigualdade social e dualidade escolar: os programas de aceleração da aprendizagem e a escola unitária em Gramsci. Revista on line de Política e Gestão Educacional, [S. l.], n. 4, 2016. DOI: 10.22633/rpge.v0i4.9149. Disponível em: https://periodicos.fclar.unesp.br/rpge/article/view/9149. Acesso em: 8 mar. 2021.

Edição

Seção

Artigos