Gestão escolar democrática e a pedagogia histórico-crítica: contradições, limites e possibilidades

Autores

  • Alexandra Vanessa de Moura Baczinsk Unioeste
  • Sueli Ribeiro Comar Unioeste

DOI:

https://doi.org/10.22633/rpge.v20.n2.9452

Palavras-chave:

Gestão escolar democrática, Pedagogia histórico-crítica, Capitalismo, Escola pública.

Resumo

Este artigo problematiza a questão da gestão escolar democrática e sua relação com a teoria da pedagogia histórico-crítica. O problema teórico que instiga este estudo consiste em compreender como é possível uma gestão democrática na escola, cuja função é formar para a sociedade capitalista e reforçar os ideais desse modelo de sociedade? Para o debate intelectual que agora se inicia três momentos são relevantes. O primeiro aborda a relação entre as teorias da administração científica – Taylorismo, Fordismo e Toyotismo – com o discurso da gestão democrática. O segundo trata da matriz teórica da Pedagogia Histórico-Crítica, por entendermos que o referido suporte teórico, pautado no materialismo histórico,  possibilita desmistificarmos as relações de poder intrínsecas nas teorias administrativas, as quais ainda estão presentes na conjuntura da escola. E por fim, pretende-se uma reflexão acerca dos limites e possibilidades para a realização da  gestão escolar democrática, com base na pedagogia histórico-crítica, em tempos de escola neoliberal. A pesquisa bibliográfica foi utilizada como metodologia para realização desse estudo. Concluímos que a gestão democrática é uma necessidade da classe trabalhadora, portanto, não podemos ficar esperando que um modelo democrático de administração seja elaborado e enviado as escolas pelos órgãos centrais.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Alexandra Vanessa de Moura Baczinsk, Unioeste

Professora Assistente no Curso de Pedagogia da Universidade Estadual do Oeste do Paraná – UNIOESTE, Campus de Francisco Beltrão. Doutoranda em educação, na Faculdade de Educação da Universidade Federal de Pelotas-RS, UFPEL, pelo programa de Doutorado Institucional – DINTER, financiado pela CAPEs e Fundação Araucária. Membro dos Grupos de Pesquisa FEPráxis, da Linha Filosofia e História da Educação da UFPEL e Sociedade, Trabalho e Educação da UNIOESTE. Orientanda do Prof. Doutor Avelino da Rosa Oliveira.

Sueli Ribeiro Comar, Unioeste

Professora Assistente no Curso de Pedagogia da Universidade Estadual do Oeste do Paraná – UNIOESTE, Campus de Francisco Beltrão, Doutoranda em educação, na Faculdade de Educação da Universidade Federal de Pelotas-RS, UFPEL, pelo programa de Doutorado Institucional – DINTER, financiado pela CAPEs e Fundação Araucária. Membro do Grupo de Pesquisa Sociedade, Trabalho e Educação da UNIOESTE.

Downloads

Publicado

01/12/2016

Como Citar

BACZINSK, A. V. de M.; COMAR, S. R. Gestão escolar democrática e a pedagogia histórico-crítica: contradições, limites e possibilidades. Revista on line de Política e Gestão Educacional, Araraquara, p. 145–165, 2016. DOI: 10.22633/rpge.v20.n2.9452. Disponível em: https://periodicos.fclar.unesp.br/rpge/article/view/9452. Acesso em: 15 abr. 2021.

Edição

Seção

Artigos