Alfabetização e ensino remoto

Possibilidades e perspectivas

Autores

DOI:

https://doi.org/10.30715/doxa.v23i00.16858

Palavras-chave:

Alfabetização e letramento, Ensino remoto, Pandemia

Resumo

Devido às restrições impostas durante a pandemia pelo novo Coronavírus, alfabetizar e letrar de maneira remota têm sido o desafio de professores alfabetizadores, alunos e familiares. Neste estudo, contextualizou-se o cenário da alfabetização e do ensino remoto nas escolas municipais da cidade de São Paulo após a distribuição gratuita de “tablets” com objetivo de possibilitar o acesso a sua plataforma digital. Mediante a análise documental de forma qualitativa, com revisão sistemática e aplicação de questionário virtual, direcionado aos professores do Ciclo de Alfabetização – 1º ao 3º ano do Ensino Fundamental I, foi investigado se os recursos disponibilizados garantiram de forma efetiva o direito à Educação. A partir da análise dos dados coletados, constatou-se que o investimento foi um marco importante do município para ampliar novas práticas pedagógicas em suas escolas, porém dificuldades inerentes a essa forma de ensino não permitiram o avanço na alfabetização para maioria dos alunos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Vanessa Cristina Santos Araujo Nishimori, Universidade de São Paulo (USP), São Paulo – SP – Brasil

Especialização em andamento em MBA Gestão Escolar. Professora de Educação Infantil e Ensino Fundamental I na Prefeitura de São Paulo.

José Anderson Santos Cruz, Programa de Educação Continuada em Economia e Gestão de Empresas (PECEGE) (ESALQ/USP MBAs), Piracicaba – SP – Brasil

Professor Associado. Doutor em Educação Escolar (FCLAr/UNESP). Editor na Editora Ibero-Americana de Educação.

Referências

AGRELA. L. Um terço dos domicílios no Brasil não têm acesso à internet. Exame, São Paulo, 2018. Disponível em: https://exame.com/tecnologia/um-terco-dos-domicilios-no-brasil-nao-tem-acesso-a-internet/. Acesso em: 15 mar. 2021.

BRASIL. Parecer CNE/CEB n. 11/201029. Estabelece as Diretrizes Curriculares Nacionais para o Ensino Fundamental de 9 (nove) anos. Brasília, DF: MEC, 2010. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_docman&view=download&alias=6324-pceb011-10&category_slug=agosto-2010-pdf&Itemid=30192. Acesso em: 25 mar. 2021.

BRASIL. Elementos Conceituais e Metodológicos para Definição dos Direitos de Aprendizagem e Desenvolvimento do Ciclo de Alfabetização (1º, 2º e 3º anos) do Ensino Fundamental. Brasília, DF: MEC, 2012. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_docman&view=download&alias=12827-texto-referencia-consulta-publica-2013-cne-pdf&category_slug=marco-2013-pdf&Itemid=30192. Acesso em: 18 jun. 2021.

BRASIL. Resolução CNE/CP n. 2, de 22 dez. 2017. Institui e orienta a implantação da Base Nacional Comum Curricular, a ser respeitada obrigatoriamente ao longo das etapas e respectivas modalidades no âmbito da Educação Básica. Brasília, DF: MEC, 2018. Disponível em: http://basenacionalcomum.mec.gov.br/images/BNCC_EI_EF_110518_versaofinal_site.pdf. Acesso em: 23 mar. 2021.

CERIONI, C. Prefeitura de SP vai comprar 465 mil tablets para alunos da rede pública. Exame, São Paulo, 2020. Disponível em: https://exame.com/brasil/prefeitura-de-sp-vai-comprar-465-mil-tablets-para-alunos-da-rede-publica/. Acesso em: 20 mar. 2021.

FERREIRO, E. Com todas as letras. 14. ed. São Paulo: Editora Cortez, 2007.

FERREIRO, E.; TEBEROSKY, A. Psicogênese da língua escrita. Tradução: Diana Myrian Lichtenstein, Liana Di Marco, Mário Corso. Porto Alegre: Artmed, 2001.

KOLLER, S. H.; COUTO, M. C. P. P; HOHENDORFF, J. V. (org.). Manual de produção científica. Porto Alegre: Editora Penso, 2014. Disponível em: https://www.biosanas.com.br/uploads/outros/artigos_cientificos/18/6505082c2a7c23986651c7b1f7a4a92e.pdf. Acesso em: 10 abr. 2021.

LÜDKE, M.; ANDRÉ, M. E. D. A. Pesquisa em educação: abordagens qualitativas., São Paulo: EPU, 1986.

LUIZ, S. S. F. Alfabetização na pandemia: realidade e desafios. 2020. Monografia (Trabalho de Conclusão do Curso de Pedagogia) – Universidade Federal da Paraíba, João Pessoa, PB, 2020. Disponível em: https://repositorio.ufpb.br/jspui/handle/123456789/19167. Acesso em: 02 abr. 2021.

MASCARENHAS, A. D. N.; FRANCO, A. R. S. 2020. Reflexões Pedagógicas em Tempos de Pandemia: Análise do Parecer 05/2020. Olhar de Professor, Ponta Grossa, v. 23, e-.16011.209209226562.0614, 2020. Disponível em: https://revistas2.uepg.br/index.php/olhardeprofessor/article/view/16011/209209213645. Acesso em: 14 maio 2021.

OLIVEIRA, B. R. et al. 2021. Implementação da Educação Remota em Tempos de Pandemia: Análise da Experiência do Estado de Minas Gerais. Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação, Araraquara, v. 16, n. 1, p 84-106, jan./mar. 2021. e-ISSN: 1982-5587. DOI: https://doi.org/10.21723/riaee.v16i1.13928. Disponível em: https://periodicos.fclar.unesp.br/iberoamericana/article/view/13928. Acesso em: 12 maio 2021.

PERTUZATTI, L.; DICKMAN, I. 2019. Alfabetização e letramento nas políticas públicas: convergências e divergências com a Base Nacional Comum Curricular [BNCC]. Revista Ensaio: Avaliação e Políticas Públicas em Educação, Rio de Janeiro, v. 27, n. 105, p. 777-795, out./dez. 2019. Disponível em: https://www.scielo.br/j/ensaio/a/GGNmqXFDsbhqb565F5Vbmxc/?format=pdf&lang=pt. Acesso em: 14 fev. 2021.

SÃO PAULO. Currículo da cidade: Ensino Fundamental: componente curricular: Língua Portuguesa. 2. ed. São Paulo: SME, COPED, 2019. Disponível em: https://educacao.sme.prefeitura.sp.gov.br/wp-content/uploads/2019/10/cc-ef-lingua-portuguesa.pdf. Acesso em: 02 abr. 2021.

SÃO PAULO. Principais perguntas e respostas referentes as aulas não presenciais dos estudantes matriculados nas escolas municipais da Prefeitura de São Paulo durante o período de quarentena devido à pandemia do Covid-19 (coronavírus). SME Portal Institucional, São Paulo, 2021a. Disponível em: https://educacao.sme.prefeitura.sp.gov.br/coronavirus/perguntas-e-respostas-covid-19/aulas-em-tempo-de-quarentena/. Acesso em: 25 jun. 2021.

SÃO PAULO. Alunos da rede municipal recebem os primeiros 100 mil tablets. Capital São Paulo, São Paulo, 2021b. Disponível em: https://www.capital.sp.gov.br/noticia/alunos-da-rede-municipal-recebem-os-primeiros-100-mil-tablets. Acesso em: 23 jun. 2021.

SÃO PAULO. Primeiro lote com 4.400 notebooks é entregue aos professores da rede municipal. Capital São Paulo, 2021c. Disponível em: https://www.capital.sp.gov.br/noticia/primeiro-lote-com-4-400-notebooks-e-entregue-aos-professores-da-rede-municipal. Acesso em: 24 jun. 2021.

SARAIVA, K.; TRAVERSINI, C.; LOCKMANN, K. 2020. A educação em tempos de COVID-19: ensino remoto e exaustão docente. Práxis Educativa, Ponta Grossa, v. 15, e2016289, p. 1-24, 2020. Disponível em: https://revistas2.uepg.br/index.php/praxiseducativa/article/view/16289. Acesso em: 15 jan. 2021.

TEBEROSKY, A. Psicopedagogia da língua escrita. 12. ed. São Paulo: Editora Ática, 2001.

Publicado

30/06/2022

Como Citar

ARAUJO NISHIMORI, V. C. S.; SANTOS CRUZ, J. A. Alfabetização e ensino remoto: Possibilidades e perspectivas. DOXA: Revista Brasileira de Psicologia e Educação, Araraquara, v. 23, n. 00, p. e022007, 2022. DOI: 10.30715/doxa.v23i00.16858. Disponível em: https://periodicos.fclar.unesp.br/doxa/article/view/16858. Acesso em: 30 nov. 2022.