Relação entre desempenho educacional e quantidade de alunos: uma análise empírica regional com dados do SARESP

Autores

  • Camila Fernanda Bassetto Faculdade de Ciências e Letras de Araraquara - UNESP/FCLAR http://orcid.org/0000-0002-2513-7455
  • Eric Chibana Ferreira Faculdade de Ciências e Letras, FCLAr/Unesp
  • Renato Forte Aguiar Faculdade de Ciências e Letras, FCLAr/Unesp

DOI:

https://doi.org/10.21723/riaee.v12.n4.out./dez.2017.10670

Palavras-chave:

Quantidade de alunos. Desempenho em matemática. SARESP. Análise de correlação.

Resumo

O presente estudo contém uma investigação empírica acerca da existência, ou não, de uma relação entre o número de alunos nas escolas e o desempenho educacional em matemática. Escolas com maiores quantidades de alunos alcançam melhores resultados? Para responder tal questão, dados do SARESP, agrupados conforme as regiões do estado de São Paulo, foram utilizados para a realização de uma análise de correlação entre a quantidade de alunos por escola, que participaram da avaliação, e a média em matemática alcançada. Os coeficientes de correlação foram calculados e interpretados considerando informações referentes aos anos de 2008 e 2013. A partir dos gráficos de dispersão e dos coeficientes de correlação, elaborados e calculados a partir do software R, associados ao número de alunos, que participaram das edições do SARESP de 2008 e 2013, e o desempenho em matemática, foi possível identificar que há regiões do Estado em que escolas com maiores quantidades de alunos obtiveram melhores desempenhos. Por outro lado, em outras regiões o coeficiente de correlação explicitou fraca relação tais variáveis. Dessa maneira, a mesma afirmação não pode ser mantida para todas as regiões nos dois anos considerados nesta pesquisa. A presença de características regionais e outras variáveis associadas à quantidade de alunos por escola e desempenho educacional podem exercer papel significativo na investigação por qualquer associação entre ambas variáveis.

Biografia do Autor

Camila Fernanda Bassetto, Faculdade de Ciências e Letras de Araraquara - UNESP/FCLAR

Departamento de Ciências da Educação

Área de Métodos Quantitativos Aplicados à Educação

Eric Chibana Ferreira, Faculdade de Ciências e Letras, FCLAr/Unesp

Graduando em Administração Pública

Renato Forte Aguiar, Faculdade de Ciências e Letras, FCLAr/Unesp

Graduando em Administração Pública

Referências

ANDRADE, Dalton Francisco de; VALLE, Raquel da Cunha. Introdução à Teoria de Resposta ao Item. Estudos em Avaliação Educacional, n. 18, p. 1–20, 1998.

ANGRIST, Joshua; LAVY, Victor. Using Maimonides' Rule to Estimate the Effect of Class Size on Scholastic Achievement. Quarterly Journal of Economics, v. 114, n. 2, p. 533–575, 1999.

BARBOSA, Maria Eugenia Ferrão; FERNANDES, Cristiano. A Escola Brasileira Faz Diferença? Uma Investigação dos Efeitos da Escola na Proficiência em Matemática dos Alunos da 4ª série. In: CRESO, Franco. Avaliação, Ciclos e Promoção na Educação. Porto Alegre: Artmed Editora, 2001.

BRASIL. Secretaria da Educação do Estado de São Paulo. Relatório Pedagógico SARESP 2011. São Paulo, SP: SEE, 2011.

FINN, Jeremy; ACHILLES, Charles. Answers and Questions about Class Size: A Statewide Experiment. American Educational Research Journal, v. 27, n. 3, p. 557 – 577, 1990.

HANUSHEK, Eric. Some findings from an independent investigation of the Tennessee star experiment and from other investigations of class size effects, Educational Evaluation and Policy Analysis, v. 21, n. 2, p. 143–164, 1999.

HANUSHEK, Eric. Evidence, politics, and the class size debate. In: MISHEL, Lawrence; ROTHSTEIN, Richard (Orgs.). The Class Size Debate. Washington, D.C.: Economic Policy Institute, 2002. P. 37–66.

JESUS, Girlene Ribeiro de; LAROS, Jacob Arie. Eficácia escolar: Regressão Multinível com Dados de Avaliação em Larga Escala. Avaliação Psicológica, v. 3, n. 2, p. 93-106, 2004.

KRUEGER, Alan. Experimental Estimates of Education Production Functions. Quarterly Journal of Economics, v. 114, n. 2, p. 497-531, 1999.

LARSON, Ron; FARBER, Betsy. Estatística Aplicada. 4ª ed. Prentice Hall Brasil, 2010. 656 p.

MENEZES, Ebenezer Takuno de; SANTOS, Thais Helena dos. Verbete Diretorias de ensino. Dicionário Interativo da Educação Brasileira - Educabrasil. São Paulo: Midiamix, 2001. Disponível em: http://www.educabrasil.com.br/diretorias-de-ensino/. Acesso em: 8 de maio de 2017.

SOARES, José Francisco; COLLARES, Ana Cristina Murta. Recursos Familiares e o Desempenho Cognitivo dos Alunos do Ensino Básico Brasileiro. DADOS – Revista de Ciências Sociais, Rio de Janeiro, vol. 49, n. 3, 2006, pp. 615 a 481.

URQUIOLA, Miguel. Identifying Class Size Effects in Developing Countries: Evidence from Rural Bolivia. The Review of Economics and Statistics, v. 88, n. 1, p. 171 – 177, 2006.

Downloads

Publicado

15/10/2017

Como Citar

Bassetto, C. F., Ferreira, E. C., & Aguiar, R. F. (2017). Relação entre desempenho educacional e quantidade de alunos: uma análise empírica regional com dados do SARESP. Revista Ibero-Americana De Estudos Em Educação, 12(4), 2072–2087. https://doi.org/10.21723/riaee.v12.n4.out./dez.2017.10670

Edição

Seção

Artigos