Produção de materiais didáticos para o ensino de genética na implementação da sala de aula invertida

Autores

  • Anna Carolinne Ferreira Bissoli Instituto Federal de São Paulo – (IFSP), Campus São Roque
  • Gustavo Antunes dos Santos Instituto Federal de São Paulo – (IFSP), Campus São Roque
  • Sandro José Conde Instituto Federal de São Paulo – (IFSP), Campus São Roque

DOI:

https://doi.org/10.21723/riaee.nesp1.v13.2018.11440

Palavras-chave:

Sala de aula invertida, Aprendizagem ativa, Produção de material didático, Genética, Ensino médio.

Resumo

O presente artigo mostra o processo de pesquisa e produção de materiais didáticos para a metodologia da sala de aula invertida, uma metodologia de ensino ativa que pretende inverter o que normalmente é desenvolvido em sala de aula, verticalizando a relação professor-aluno. Para a escolha do conteúdo a ser abordado, recorremos a uma pesquisa que indicou a Genética como matéria de difícil compreensão. Os materiais didáticos foram produzidos com o objetivo de facilitar a aplicação desta metodologia. Com a utilização de plataformas digitais, foram produzidos: flashcards, quiz, mapa metal, vídeo e um site com intuito de divulgar os materiais e disseminar a sala de aula invertida. Pretendemos com este trabalho mostrar que a sala de aula invertida é uma metodologia aplicável, desde que o professor esteja disposto a superar as dificuldades.

Biografia do Autor

Anna Carolinne Ferreira Bissoli, Instituto Federal de São Paulo – (IFSP), Campus São Roque

Graduando em Ciências Biológicas.

Gustavo Antunes dos Santos, Instituto Federal de São Paulo – (IFSP), Campus São Roque

Graduando em Ciências Biológicas.

Sandro José Conde, Instituto Federal de São Paulo – (IFSP), Campus São Roque

Professor Dr. EBTT - Ciências Biológicas.

Referências

ARAUJO, B. A.; GUSMÕES, F. A. F. As Principais Dificuldades Encontradas No Ensino De Genética Na Educação Básica Brasileira. Encontro Internacional de Formação de Professores e Fórum Permanente de Inovação Educacional, v. 10, n. 1. Anais... 2017. p.1-11.

BERGMANN, J.; SAMS, A. Sala de aula invertida: uma metodologia ativa de aprendizagem. Livros Técnicos e Cientifios Editora Ltda. 1º ed. Rio de Janeiro. 2017.

MORAN, J. M. Mudando A Educação Com Metodologias Ativas In: SOUZA, C. A.; MORALES, O. E. T. Convergências midiáticas educação e cidadania aproximações jovens. Ponta Grossa: UEPG/PROEX, 2017.

MORAN, J. M. Os novos espaços de atuação do professor com as tecnologias. Revista Diálogo Educacional, Curitiba, v. 4, n.12, p.13-21, maio-ago. 2004.

PETROVICH, A. C. I. et al. Temas De Difícil Ensino E aprendizagem em ciências e biologia: experiências de professores em formação durante o período de regência. Revista da SBEnBio, n. 7, p. 363-373, out. 2014.

RODRIGUES, C. S.; SPINASSE, J. F.; VOSGERAU, D. Sant`Anna R. Sala de aula invertida- uma revisão sistemática. In: XII Congresso Nacional de Educação. 11º ed. 2015, Curitiba – PR: PUCPR. p. 39284–39295. Disponível em: http://educere.bruc.com.br/arquivo/pdf2015/16628_7354.pdf. Acesso em: 22 ago. 2017.

SUHR, I. R. F. Desafios no uso da sala de aula invertida no ensino superior. Revista Transmutare, Curitiba, v. 1, n. 1, p. 4-21, jan./jun. 2016.

TEIXEIRA. M. Simon Schwartzman: “o ensino médio no Brasil é formal, acadêmico, voltado para o vestibular. Não atende jovens com outros interesses”. Ensino Superior UNICAMP. Campinas - SP, 7 de junho de 2010.

TORRES, E. F.; MAZZONI, A. A.; AlVES, João B. M. A acessibilidade à informação no espaço digital. Ciência da Informação, Brasília, v. 31, n. 3, p. 83-91, set./dez. 2002.

VALENTE, J. A. Blended learning and changes in higher education: the inverted classroom proposal. Educar em Revista. Editora UFPR. Curitiba, Brasil, Edição Especial n. 4/2014, p. 79-97.

Publicado

30/04/2018

Como Citar

BISSOLI, A. C. F.; SANTOS, G. A. dos; CONDE, S. J. Produção de materiais didáticos para o ensino de genética na implementação da sala de aula invertida. Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação, Araraquara, v. 13, n. esp.1, p. 468–478, 2018. DOI: 10.21723/riaee.nesp1.v13.2018.11440. Disponível em: https://periodicos.fclar.unesp.br/iberoamericana/article/view/11440. Acesso em: 6 mar. 2021.

Edição

Seção

Artigos