Uso do aplicativo “Ciência Inclusiva” com estudantes deficientes visuais de escolas públicas de Juazeiro do Norte – CE

Autores

DOI:

https://doi.org/10.21723/riaee.v15i1.12314

Palavras-chave:

Deficiência Visual, Ciência inclusiva, Aplicativo.

Resumo

O uso de software educativo é um passo significativo na ampliação de possibilidades de interação de estudantes deficientes visuais, promovendo a participação ativa no processo de aprendizagem. Com esse intuito, tivemos como objetivo, promover o conhecimento científico de estudantes deficientes visuais do ensino fundamental, através da utilização de um aplicativo audiodescritivo, denominado “ciência inclusiva”. A pesquisa foi realizada em duas escolas públicas municipais de Juazeiro do Norte, a E.E.F Isabel da Luz e a E.E.F Ratts Barbosa, ambas com uma estudante deficiente visual no 1º ano do ensino fundamental. Na realização das intervenções pedagógicas foi realizado duas sequências didáticas baseadas na pedagogia histórico-critica. As práticas pedagógicas possibilitaram o desenvolvimento do conhecimento científico de qualidade, o aplicativo promoveu uma nova oportunidade de ensino, adquirindo autonomia, novas habilidades e oportunidades de participação de estudantes deficientes visuais no processo de aprendizagem.

Biografia do Autor

Sebastiana Micaela Amorim Lemos, Universidade Regional do Cariri (URCA), Campos Sales – CE

Professora do departamento de Ciências Biológicas.

George Pimentel Fernandes, Universidade Regional do Cariri – (URCA), Crato – CE

Professor Doutor do Departamento de Educação.

Referências

BOTTENTUIT JUNIOR, J. B.; COUTINHO, C. P. Podcast uma Ferramenta Tecnológica para auxílio ao Ensino de Deficientes Visuais. In VIII LUSOCOM: Comunicação, Espaço Global e Lusofonia. Lisboa: Universidade Lusófona

de Humanidades e Tecnologias. 2009.

BRASIL. Plano Viver sem Limites. Decreto nº 7.612, instituído em 17 de novembro de 2011.

BRASIL. Subsecretaria Nacional de Promoção dos Direitos da Pessoa com Deficiência. Comitê de Ajudas Técnicas. Tecnologia Assistiva. Brasília: CORDE, 2009. 138 p.

DOMINGOS, R.; ALMEIDA, G. B. S.; BARRETO, S. M. C. O papel das Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC’s) na inclusão de alunos com necessidades educacionais especiais no Centro Universitário do Espírito Santo – UNESC. Educação Por Escrito, Porto Alegre, v. 5, n. 1, p. 98-110, 2014.

GAPARIN, J. L. Uma Didática para a Pedagogia Histórico-Crítica. 2 ed. Campinas: autores associados, 2003.

GASPARIN, J. L.; PETENUCCI, M. C. Pedagogia Histórico Crítica: Da Teoria à Prática no Contexto Escolar. 2009.

KLEINA, C. Tecnologia assistiva em educação especial e educação inclusiva. Curitiba: InterSaberes, 2010. 186 p.

LAPLANE, A. L. F. de.; BATISTA, C. G.; Ver, Não Ver E Aprender: A Participação De Crianças Com Baixa Visão E Cegueira Na Escola. Cad. Cedes, Campinas, vol. 28, n. 75, 2008.

MARTINHO, T.; POMBO, L. Potencialidades das TIC no ensino das Ciências Naturais – um estudo de caso. Revista Electrónica de Enseñanza de las Ciencias, v.8, n. 2, 2009.

OLIVEIRA, A. A. de. Um Olhar Sobre O Ensino De Ciências E Biologia Para Alunos Deficientes Visuais. Dissertação. Universidade Federal do Espírito Santo. 69 p.

PONTE, J. P. A formação para a integração das TIC na educação pré-escolar e no 1º ciclo do ensino básico. Cadernos de Formação de Professores, n 4, 2002.

SAVIANI, D. A Pedagogia Histórico-Crítica, As Lutas De Classe E A Educação Escolar. Germinal: Marxismo e Educação em Debate, Salvador, v. 5, n. 2, 2013.

SAVIANI, D. Pedagogia Histórico-Crítica. Campinas: Editora Autores Associados, 2011.

SILVA, T. S.; LANDIM, M. F.; SOUZA, V. R. M. A utilização de recursos didáticos no processo de ensino e aprendizagem de ciências de alunos com deficiência visual. Revista Electrónica de Enseñanza de las Ciencias, v. 13, n 1, 2014.

TRIÑANES, M. T. R. TIC’s na ETI: deficiência visual e a percepção de professores. FOCO: Caderno de Estudos e Pesquisas. 2016.

Publicado

02/01/2020

Como Citar

AMORIM LEMOS, S. M.; FERNANDES, G. P. Uso do aplicativo “Ciência Inclusiva” com estudantes deficientes visuais de escolas públicas de Juazeiro do Norte – CE. Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação, Araraquara, v. 15, n. 1, p. 50–65, 2020. DOI: 10.21723/riaee.v15i1.12314. Disponível em: https://periodicos.fclar.unesp.br/iberoamericana/article/view/12314. Acesso em: 5 mar. 2021.

Edição

Seção

Artigos