A tutoria na Escola Judicial do Tribunal Regional do Trabalho da 2ª Região (EJUD2): percepções de um tutor

Autores

DOI:

https://doi.org/10.21723/riaee.v15i4.12760

Palavras-chave:

Educação a distância, Tutoria, Formação laboral, Tribunal regional do trabalho, Escola judicial.

Resumo

O presente artigo é um recorte da Dissertação de Mestrado intitulada “Indicadores de Qualidade na Formação Corporativa: Gestão da EaD no Tribunal Regional do Trabalho da 2ª Região”, cujo objetivo foi identificar os indicadores de qualidade utilizados para nortear e compreender a excelência na produção e oferta de cursos a distância em espaços laborais. Analisou-se, nessa investigação, a oferta do curso “Introdução a Temas Socioambientais”, produzido pela Escola Judicial do Tribunal Regional do Trabalho da 2ª Região (EJUD2). A pesquisa adotou uma abordagem qualitativa, desenvolvendo-se por meio de um estudo de caso. Porém, neste texto, analisa-se as percepções de um tutor que atuou nesse curso em questão, uma vez que se considera o exercício da tutoria um dos indicadores de qualidade no âmbito dos cursos de EaD oferecidos pela Escola Judicial do Tribunal Regional do Trabalho da 2ª Região (EJUD2). Os resultados alcançados demonstraram que a atuação desse tutor atendeu às expectativas dos estudantes, uma vez que várias foram as contribuições que desempenhou, influenciando positivamente os resultados obtidos pelos alunos. Foi possível identificar pelas falas do tutor que ele foi prestativo, mostrando-se participativo, promovendo debates e trazendo novos materiais que contribuíram para o aprendizado na turma. O papel desempenhado pelo tutor foi fundamental para o bom encaminhamento do curso. Dessa forma, concluiu-se que um tutor comprometido, com formação específica para a atuação nessa modalidade e na área de conhecimento abordada na formação, torna-se essencial e contribui diretamente para a qualidade de um curso a distância, seja ele completamente online ou híbrido.

Biografia do Autor

José Marcos Alves, Escola Judicial do Tribunal Regional do Trabalho da 2ª Região (EJUD2), São Paulo – SP

Escola Judicial do Tribunal Regional do Trabalho da 2ª Região (EJUD2), São Paulo – SP – Brasil. – Diretor da Coordenadoria de Gestão e Criação de Conteúdos para EaD. Mestre em Gestão e Práticas Educacionais (PROGEPE), pela Universidade Nove de Julho (UNINOVE).

Adriana Aparecida de Lima Terçariol, Universidade Nove de Julho (UNINOVE), São Paulo – SP.

Universidade Nove de Julho (UNINOVE), São Paulo – SP – Brasil. Docente no Curso de Pedagogia e no Programa de Pós-Graduação em Educação (PPGE) e no Mestrado em Gestão e Práticas Educacionais (PROGEPE).

Elisangela Aparecida Bulla Ikeshoji, Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia de São Paulo (IFSP), Birigui – SP

Professora da Educação Básica, Técnica e Tecnológica. Doutoranda em Educação na Universidade Nove de Julho (UNINOVE). Mestra em Educação pela Universidade do Oeste Paulista (UNOESTE).

Referências

BRASIL. Ministério da Educação e Cultura Referenciais de qualidade para educação superior a distância. Brasília: MEC/SEED, 2007. Disponível em: https://goo.gl/7uhsMr. Acesso em: 18 jul. 2019.

CABANAS, M. I. C; VILARINHO, L. R. G. Educação a distância: tutor, professor ou tutor-professor? In: ENCONTRO DE TECNOLOGIAS DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO, 5., 2007, São Paulo. Anais [...]. São Paulo, 2007. p. 1-18. Disponível em: https://goo.gl/JZT9fc. Acesso em: 18 jul. 2019.

CENSO EAD.BR. Relatório analítico da aprendizagem a distância no Brasil 2017. ABED – Associação Brasileira de Educação a Distância. Trad. Maria Thereza Moss de Abreu. Curitiba: InterSaberes, 2018. Disponível em: http://abed.org.br/arquivos/CENSO_EAD_BR_2018_digital_completo.pdf. Acesso em: 18 jul. 2019.

EJUD2. Escola Judicial do Tribunal Regional do Trabalho da 2ª Região - Ambiente Virtual de Aprendizagem – Moodle. EJUD2 online. 2018. Disponível em: http://ead.trtsp.jus.br:8088/moodle2/login/index.php. Acesso em: 12 jul. 2019.

FREITAS, R. L.; MISKULIN, R. G. S.; PIVA JR, D. Linguagem Dialógica Instrucional: a (re)construção da linguagem para cursos online. In: CIAED - CONGRESSO INTERNACIONAL ABED DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA, 15., 2009, Fortaleza. Anais [...]. Fortaleza, CE, 2009. Disponível em: https://goo.gl/WrXLXg. Acesso em: 01 jun. 2019.

GAGNÉ, R. The conditions of learning. Nova York: Holt, Rinehart and Winston, 1985.

MASON, B.; BRUNING, R. Providing Feedback in Computer-based Instruction: What the Research tells us, 2003. Disponível em: https://goo.gl/sPbnVD. Acesso em: 29 jun. 2019.

MATTAR, J. Tutoria e interação a distância. São Paulo: Cengage Learning, 2012.

PALLOF, R. M.; PRATT, K. Construindo comunidades de aprendizagem no ciberespaço. Porto Alegre: Artmed, 2002.

SCHLOSSER, R. L. A atuação dos tutores nos cursos de educação a distância. Colabor@ – Revista Digital da CVA – RICESU, v. 6, n. 22, fev. 2010.

SKINNER, B. F. Teaching thinking. In: SKINNER, B. F. The technology of teaching. New York: Meredith Corporation, 1968.

Publicado

26/02/2020

Como Citar

ALVES, J. M.; TERÇARIOL, A. A. de L.; IKESHOJI, E. A. B. A tutoria na Escola Judicial do Tribunal Regional do Trabalho da 2ª Região (EJUD2): percepções de um tutor. Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação, Araraquara, v. 15, n. 4, p. 1769–1785, 2020. DOI: 10.21723/riaee.v15i4.12760. Disponível em: https://periodicos.fclar.unesp.br/iberoamericana/article/view/12760. Acesso em: 5 mar. 2021.