DIMENSÕES DAS SIGNIFICAÇÕES DE MÚSICO E DE PROFESSOR: UM ESTUDO COM LICENCIANDOS EM MÚSICA

Autores

DOI:

https://doi.org/10.21723/riaee.v16i2.13520

Palavras-chave:

Significações, Papéis de Músico e de Professor, Mecanismos Cognitivos, Ensino Superior.

Resumo

As significações dos papéis de Músico e de Professor não estão relacionadas apenas com a música e seus conteúdos formais, mas também com os mecanismos cognitivos nela envolvidos e o modo de compreender o mundo social de forma mais ampla. Apoiado na perspectiva piagetiana, o presente estudo objetivou analisar as significações de licenciandos em Música acerca dos papéis de músico e de professor para compreender os mecanismos do pensamento envolvidos, por meio de situações problematizadoras que constituem o processo de significação desencadeado. Participaram da pesquisa quatro licenciandos de Música de uma universidade pública do estado do Paraná, Brasil. As interrelações observadas nas significações dos participantes revelaram movimentos distintos, mesmo tendo sido provocados por situações problematizadoras guiadas por uma proposta metodológica semelhante. Destacam-se das significações dos participantes quatro dimensões frente às significações de Músico e Professor: saber fazer, ensino, intelectual e esquemas de ação. Os resultados apontaram para a importância da compreensão dos mecanismos cognitivos envolvidos nos papéis de Músico e Professor, para dela declinar reflexões acerca do desenvolvimento do estudante de música e de ações específicas que favoreçam a educação musical tanto na escola regular quanto nos mais diversos espaços educativos.

Biografia do Autor

LEANDRO AUGUSTO DOS REIS, UNIVERSIDADE ESTADUAL DE LONDRINA

Doutor em Educação e Mestre em Educação pela Universidade Estadual de Londrina (UEL), Licenciado com Láurea Acadêmica em Música pela UEL. Professor Adjunto do Departamento de Música e Teatro, Centro de Educação, Comunicação e Artes, da UEL. Coordenador de Colegiado do curso de Música (UEL). Tem experiência na área de Música, com ênfase em Educação Musical, atuando principalmente nos seguintes temas: educação musical em contexto escolar - psicologia da música - desenvolvimento humano - epistemologia genética - aprendizagem e desenvolvimento musical - jogos musicais - conhecimento social. Líder do grupo de pesquisa 'Projetos de escolarização no Cotidiano Escolar', cadastrado no CNPQ. É membro do grupo de trabalho intitulado 'Os Jogos e sua importância em Psicologia e em Educação', da ANPEPP (Associação Nacional de Pesquisa e Pós-graduação em Psicologia), também cadastrado no CNPq.

FRANCISMARA NEVES DE OLIVEIRA, UNIVERSIDADE ESTADUAL DE LONDRINA

Pós-doutorado em Psicologia da Educação (2010) pelo Instituto de Psicologia - USP. Pós-doutorado em Educação (2015) pela Universidade Norte-Paranaense. Doutorado em Educação pela Universidade Estadual de Campinas (2005). Mestrado em Educação pela Universidade Estadual de Campinas (1999). Especialização em Psicopedagogia pela UNICAMP/UNICENTRO (1994).Graduação em Pedagogia pela Universidade Estadual de Londrina (1991). Atualmente é professora nível Associado da Universidade Estadual de Londrina (UEL). Professora do Programa de Pós-Graduação em Educação (UEL). Coordena o projeto de pesquisa intitulado "Conhecimento Social e suas relações com a construção de possíveis e abstração reflexionante. Possibilidades de construção de resiliência no espaço escolar". Tem experiência na área de Educação, com ênfase em Desenvolvimento Humano e Aprendizagem, atuando principalmente nos seguintes temas: desenvolvimento humano, desenvolvimento social, afetivo e cognitivo, resiliência; construtivismo; significações do erro e do ensinar e aprender no processo de aprendizagem escolar; jogo de regras, construção do conhecimento social, moralidade e fracasso escolar. É membro do grupo de trabalho intitulado "Educação, Saúde e Desenvolvimento Humano: reflexões a partir da teoria de Jean Piaget", da ANPEPP (Associação Nacional de Pesquisa e Pós-graduação em Psicologia), também cadastrado no CNPq. Líder do grupo do CNPq intitulado "Processos de escolarização no Ensino Fundamental: reflexões a partir da teoria de Jean Piaget" 

Referências

BECKER, Fernando. O caminho da aprendizagem em Jean Piaget e Paulo Freire: da ação à operação. Petrópolis, RJ: Vozes, 2010.

BOURDIEU, Pierre. Questões de sociologia. Rio de Janeiro: Marco Zero, 1983.

DELVAL, Juan. Introdução à prática do método clínico: descobrindo o pensamento das crianças. Porto Alegre: Artmed, 2002.

INHELDER, Bärbel; CELLÉRIER, Guy et al. O desenrolar das descobertas da criança: um estudo sobre as micrgêneses cognitivas. Trad. Eunice Gruman. Porto Alegre: Artes Médicas, 1996.

KOELLREUTTER, Hans-Joachim. O ensino da música num mundo modificado. In: KATER, Carlos (Org.). Educação musical: cadernos de estudo n. 6. São Paulo/Belo Horizonte: Atravez/EMUFMG/FEA, 1997a. p. 53-57.

LAJONQUIÈRE, Leandro de. A inteligência piagetiana. In: BANKS-LEITE (Org.). Percursos piagetianos. São Paulo: Cortez, 1997. p. 97-116.

MACEDO, Lino de. A questão da inteligência: todos podem aprender? In: OLIVEIRA, Marta Kohl de; REGO, Teresa Cristina; SOUZA, Denise Trento R. (Orgs.). Psicologia, educação e as temáticas da vida contemporânea. São Paulo: Moderna, 2002.

MACEDO, Lino de. Ensaios pedagógicos: como construir uma escola para todos? Porto Alegre: Artmed, 2005.

PIAGET, Jean. Biologia e Conhecimento. Trad. Francisco M. Guimarães. Petrópolis: Vozes, 1973.

PIAGET, Jean. A equilibração das estruturas cognitivas. Trad. Marion Merlone dos Santos Penna. Rio de Janeiro: Zahar, 1976.

PIAGET, Jean. A formação do símbolo na criança. Rio de Janeiro: Zahar, 1978.

PIAGET, Jean; GARCIA, Rolando. Vers une logique dês significations. Genéve: Mourionde, 1987.

PIAGET, Jean. Abstração reflexionante: relações lógico-aritméticas e ordem das relações espaciais. Porto Alegre: Artes Médicas, 1995.

PIAGET, Jean. As formas elementares da dialética. Trad. Fernanda Mendes Luiz. São Paulo: Casa do Psicólogo, 1996.

PIAGET, Jean. Epistemologia Genética. Trad. Álvaro Cabral. São Paulo: Martins Fontes, 2007.

SCHROEDER, Sílvia Cordeiro Nassif. O músico: desconstruindo mitos. Revista da ABEM, Porto Alegre, v. 10, p. 109-118, mar. 2004.

SUBTIL, Maria José Dozza. Música midiática & gosto musical das crianças. Ponta Grossa: Editora UEPG, 2006.

WEBSTER, Peter R. Construction of music learning. In: COLWELL, Richard; WEBSTER, Peter R. (Orgs.). Menc handbook of research on music learning. New York: Oxford University Press, 2011, p. 35-83.

Publicado

16/09/2020

Como Citar

REIS, L. A. D., & OLIVEIRA, F. N. D. (2020). DIMENSÕES DAS SIGNIFICAÇÕES DE MÚSICO E DE PROFESSOR: UM ESTUDO COM LICENCIANDOS EM MÚSICA. Revista Ibero-Americana De Estudos Em Educação, 16(2). https://doi.org/10.21723/riaee.v16i2.13520