A Educação de Jovens e Adultos pautada na cidadania e na construção do sujeito social: um estudo de caso nas escolas estaduais Professor Nelson Barros e Batista Neves

Autores

DOI:

https://doi.org/10.21723/riaee.v16i2.13604

Palavras-chave:

Educação de Jovens e Adultos, Cidadania, Socioconstrutivismo, Espaços do cidadão

Resumo

Este artigo visa dissertar sobre a construção do ser social, da formação cidadão dentro da Educação de Jovens e Adultos, em um estudo de caso com alunos do Colégio Estadual Professor Nelson Barros e do Colégio Estadual Batista Neves, ambos em Salvador. É uma pesquisa de abordagem qualitativa que visa analisar em conjunto com as perspectivas vygotskyanas e as contribuições de autores como Bakhtin, Freire e Santos de como a EJA impacta nas histórias de vida dessas pessoas e na sua construção social. Os resultados deste estudo demonstraram que por mais a EJA desempenhe a ação de reparação do direito à educação para todos, as práticas pedagógicas não obtêm resultados equânime nas escolas, proporcionando ao aluno o acesso a informação, mas não promovendo entre estes uma abordagem que fomente a cidadania enquanto práxis.

Biografia do Autor

Fábio Pereira de Souza, Universidade do Estado da Bahia

Graduado em Arquitetura e Urbanismo pelo Centro Universitário Jorge Amado - Bahia (2008). Mestrando em Educação de Jovens e Adultos pela Universidade do Estado da Bahia (MPEJA/UNEB). Atualmente é residente do curso de Arquitetura e Urbanismo no Centro Universitário Jorge Amado, arquiteto e urbanista do Souza e Pires Arquitetura e integra o grupo de pesquisa Sociedade em Rede, Pluralidade Cultural e Conteúdos Digitais Educacionais da Universidade do Estado da Bahia, onde atua como pesquisador no que tange ao uso das técnologias de informação e comunicação como ferramenta pedagógica para o ensino sobre história urbana, cidadania e cultura.

Alfredo Eurico Rodrigues da Matta, Universidade do Estado da Bahia

Pesquisador do CNPQ, DT2, Possui graduação em Processamento de Dados pela Universidade Salvador (1990), graduação em História pela Universidade Católica do Salvador (1988), mestrado em História pela Universidade Federal da Bahia (1996) e doutorado em Educação pela Universidade Federal da Bahia/ Université Laval (Canadá) (2001). Pós-Doutorado na Universidade do Porto em Educação a Distância e Comunidades de Aprendizagem Internacionais em Língua Portuguesa, apoiado pelo CNPQ (2006). Atualmente trabalha na Universidade do Estado da Bahia. É Professor do Doutorado Interinstitucional Multidisciplinar em Difusão do Conhecimento, Professor do Programa de Pós-Graduação em Educação e Contemporaneidades. Coordenador de Projetos de Pesquisa financiados pelo FNDE, MEC, MCT, CAPES, CNPQ, FAPESB e UNEB. Se dedica à pesquisar em modelagem computacional aplicada a EAD e a Tecnologia Educacional, e à educação em geral, principalmente no que se refere ao desenvolvimento de uma sociedade em rede, permeada de translocalidades pluriculturais, onde focaliza a variedade de plurilinguismo de expressão portuguesa. Tem experiência na área de Ciência da Computação, com ênfase em Sistemas de Informação, atuando principalmente nos seguintes temas: tecnologia educativa, educação à distância, informatica educacional, tecnologia da informação, pluriculturalidade, plurilinguismo de expressão portuguesa. Em História é pesquisador da História da Bahia e da História Medieval Ibérica. Orientador de Doutorado. Coordenador do Núcleo Bahia da Associação Brasileira de Educação a Distância. Membro da Academia Baiana de Educação, do Instituto Geográfico Histórico da Bahia e da Academia Portuguesa da História.

Antonio Amorim, Universidade do Estado da Bahia

É formado em Pedagogia pela Faculdade Nove de Julho. Tem curso de graduação em Formação Especial em Mecânica pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho - UNESP (1978). Tem Mestrado em Educação (Currículo) pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (1991) e Doutorado em Psicologia pela Universidade de Barcelona - Espanha (2003). Realizou o Pós-Doutorado em Difusão do Conhecimento pelo Doutorado Inter-istitucional e Multidisciplinar da Universidade Federal da Bahia (2016). É Líder do Grupo de Pesquisa: Gestão, Organização, Tecnologia e Políticas Públicas em Educação com registro no CNPQ. É Presidente da Rede Internacional de Pesquisa em Educação (BRASILUEJA), que congrega mais de 20 Grupos de Pesquisa sediados no Brasil e na Europa. Atualmente, é professor Titular Pleno da Universidade do Estado da Bahia, atuando no ensino de graduação e de pós-graduação da universidade. Foi por duas vezes Pró-Reitor de Ensino de Graduação da UNEB e, também, Diretor do Departamento de Educação da mesma universidade quando implantou os Cursos de Mestrados em Educação de Jovens e Adultos e em Gestão e Tecnologias Educacionais. Implantou ainda o Doutorado em Educação e Contemporaneidade. Implantou os Cursos de Graduação de Psicologia e de Sociologia do Departamento de Educação dando uma nova concepção acadêmica ao DEDC I.Foi membro Titular do Conselho Estadual de Educação da Bahia. É membro eleito da Academia Baiana de Educação. Atua principalmente nos seguintes temas: educação, avaliação, gestão escolar, políticas públicas em educação e em educação de jovens e adultos. Tem mais de 20 livros publicados individual e coletivamente, com dezenas de artigos científicos publicados por Revistas científicas do Brasil e do exterior.

Referências

BAHIA. CONDER. Companhia de Desenvolvimento Urbano do Estado da Bahia. Painel de informações: Dados socioeconômicos do município de Salvador por bairros e prefeituras-bairro /Sistema de Informações Geográficas Urbanas do Estado da Bahia. 5. ed. Salvador: CONDER/INFORMS, 2016. 189 p.

BAKHTIN, Mikhail Mikhailovich; VOLOSHINOV, Valentin Nikolaevich. Marxismo e filosofia da linguagem: Problemas fundamentais do método sociológico na ciência da linguagem. São Paulo: Editora 34, 2017. 376 p.

BRASIL. Constituição (1988). Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília, DF: Senado Federal: Centro Gráfico, 2017, 947 p.

CARTA CAPITAL EDITORIAL (Brasil) (Ed.). “Os trabalhadores querem menos direitos e mais trabalho”, diz Bolsonaro. Carta Capital. São Paulo. 25 out. 2019. Disponível em: <https://www.cartacapital.com.br/politica/os-trabalhadores-querem-menos-direitos-e-mais-trabalho-diz-bolsonaro/>. Acesso em: 28 dez. 2019.

FLICK, Uwe. Introdução à Pesquisa Qualitativa. 3. ed. Porto Alegre: Artmed, 2017. 408 p. Tradução de: Joice Elias Costa.

FREIRE, Paulo. Pedagogia do Oprimido. 1 ed. São Paulo: Paz e Terra, 2019. 256p.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da Autonomia: Saberes necessários à prática educativa. 1 ed. São Paulo: Paz e Terra, 2019. 144p.

GIL, Anotnio Carlos. Como elaborar projetos de pesquisa. 5 ed. São Paulo: Atlas 2010.

GIL, Antonio Carlos. Métodos e Técnicas de Pesquisa Social. 7. ed. São Paulo: Atlas, 2019.

HOUAISS, Antônio. Pequeno Dicionário Houaiss da Língua Portuguesa. São Paulo: Moderna, 2015. 1176 p.

MARCONI, Maria Andrade; LAKATOS, Eva Maria. Técnicas de Pesquisa: Planejamento e execução de pesquisa, amostragens e técnicas de pesquisa, elaboração, análise e interpretação dos dados. 8. ed. São Paulo: Atlas, 2017. 328 p.

MINAYO, Maria Cecília; DESLANDES, Suely Ferreira; GOMES, Romeu (Org.). Pesquisa Social: Teoria, método e criatividade. 1. ed. Petrópolis: Vozes, 2016. 96p.

SÃO PAULO. DE OLHO NOS PLANOS. "A EJA não tem lugar no MEC atualmente", afirma Sonia Couto. 2019. Elaborada por Júlia Daher. Disponível em: <http://www.deolhonosplanos.org.br/100-dias-de-bolsonaro-eja/>. Acesso em: 20 out. 2019.

SANTOS, Milton Almeida dos. O Espaço do Cidadão. 7. ed. São Paulo: Edusp, 2014. 176 p.

TRIVIÑOS, Augusto Nibaldo Silva. Introdução à pesquisa em Ciências Sociais: A pesquisa qualitativa em educação. 5. ed. São Paulo: Atlas, 2009. 176 p.

VYGOTSKY, Lev Semyonovich. A Formação Social da Mente. 7. ed. São Paulo: Martins Fontes, 2015. 224 p.

YIN, Robert. Estudo de caso: planejamento e métodos. 5. ed. Porto Alegre: Bookman, 2014. 320 p.

Publicado

16/09/2020

Como Citar

PEREIRA DE SOUZA, F.; RODRIGUES DA MATTA, A. E.; AMORIM, A. A Educação de Jovens e Adultos pautada na cidadania e na construção do sujeito social: um estudo de caso nas escolas estaduais Professor Nelson Barros e Batista Neves. Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação, Araraquara, v. 16, n. 2, 2020. DOI: 10.21723/riaee.v16i2.13604. Disponível em: https://periodicos.fclar.unesp.br/iberoamericana/article/view/13604. Acesso em: 7 mar. 2021.