Metodologia de resolução de situação-problema aplicada à aula de produção de texto no ensino médio

Autores

DOI:

https://doi.org/10.21723/riaee.v15i3.13611

Palavras-chave:

Autonomia, Sequência-didática, Redação, Formação de professores.

Resumo

Este trabalho refletiu sobre ensino-aprendizagem de redação no Ensino Médio a partir do uso de metodologias ativas, especialmente, resolução de situação-problema. O primeiro objetivo foi analisar a aplicação de metodologias ativas em aulas de redação na 3ª série do Ensino Médio em um colégio privado no interior de São Paulo. Posteriormente, a partir das reflexões geradas pelas atividades, o objetivo foi produzir uma sequência didática voltada à orientação de professores de produção de texto que pudesse contribuir com o ensino-aprendizagem de produção escrita na educação básica. A metodologia empregada baseou-se em pesquisa-ação (FRANCO, 2005), metodologias ativas (MACEDO, 2005) e construção de sequências didáticas (GUIMARÃES; GIORDAN, 2011; ZABALA, 1998). Também foi usada uma adaptação da metodologia das simulações de assembleias da ONU. Em geral, os alunos tiveram um ganho expressivo no desempenho de suas habilidades argumentativas, em produção orais e escritas, refletindo sobre autonomia, empatia, direitos humanos e consenso. Porém, as atividades levantaram a necessidade da ampliação do uso de tais metodologias e de situações didáticas que estimulem a autonomia em séries anteriores, não só no final do ciclo. Quanto à construção da sequência didática, mostrou-se um caminho produtivo para dividir a experiência e ampliar a discussão sobre as metodologias ativas, além de essencial para passar-se de uma prática intuitiva para uma prática reflexiva. Por fim, a pesquisa deixou claro que o campo é frutífero para muitas reflexões e transformações sobre ensino-aprendizagem de redação.

Biografia do Autor

Maria Teresa Martins Guirado, Programa de Educação Continuada em Economia e Gestão de Empresas (PECEGE-ESALQ), Piracicaba - SP

MBA Gestão Escolar.

Rosebelly Nunes Marques, Universidade de São Paulo (USP/ ESALQ), Piracicaba - SP

Docente do Departamento de Economia, Administração e Sociologia (LES/ESALQ).

Flávia Pierrotti de Castro, Programa de Educação Continuada em Economia e Gestão de Empresas (PECEGE-ESALQ), Piracicaba - SP

Doutoranda do Programa de Pós-Graduação em Química.

Referências

ARAÚJO, U.F. Temas transversais, pedagogia de projetos e mudanças na educação. São Paulo: Summus, 2014.

BERBEL, N.A.N.; SÁNCHEZ GAMBOA, S.A. A metodologia da problematização com o Arco de Maguerez: uma perspectiva teórica e epistemológica. Filosofia E Educação, Campinas, v. 3, n. 2, p. 264-287, 27 nov. 2011.

BOURDIEU, P. Escritos de educação: organização de Maria Alice Nogueira e Afrânio Catani. Petrópolis: Vozes, 2011.

BRASIL. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO (MEC). Base nacional comum curricular, 2018. Disponível em: http://basenacionalcomum.mec.gov.br/wp content/uploads/2018/12/BNCC_19dez2018_site.pdf. Acesso em: 02 mar. 2019.

FRANCO, M.A.S. Pedagogia da Pesquisa-Ação. Educação e Pesquisa, São Paulo, v. 31, n. 3, p. 483-502, set./dez. 2005.

GUIMARÃES, Y.A.F.; GIORDAN, M. Instrumento para construção e validação de sequências didáticas em um curso a distância de formação continuada de professores. In: VIII Encontro Nacional de Pesquisa em Educação em Ciências e I Congresso Iberoamericano de Educação em Ciências, 2012, Campinas. Atas do [...]. Campinas, 2012. P. 1-12.

INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA (INEP). Redação no Enem 2018: cartilha do participante, 2018. Disponível em: http://download.inep.gov.br/educacao_basica/enem/guia_participante/2018/manual_de_redacao_do_enem_2018.pdf. Acesso em: 02 mar. 2019.

LACERDA, D.P. et al.,. 2013. Design Science Research: método de pesquisa para a engenharia de produção. Gest. Prod, São Carlos, v. 20, n. 4, p. 741-761, nov. 2013.

MACEDO, L. A situação-problema como avaliação e como aprendizagem. p. 29-36. In: Moraes, J.S. Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM): fundamentação teórico-metodológica. Brasília: INEP/MEC, 2005.

MACHADO, N.J. Educação: cidadania, projetos e valores. São Paulo: Escrituras Editora, 2016

MARQUES, R.N. Formação continuada de professores em uma perspectiva da interação formador-formando. Orientadora Prof.ª Dr.ª Sônia Maria Duarte Grego. 2012. 116p. Tese (Doutorado) - Universidade Estadual Paulista, Araraquara, SP, 2012.

MEIER, M.; Garcia, S. Mediação da aprendizagem: contribuições de Feuerstein e de Vygotsky. Curitiba: Edição do autor, 2011.

MORAN, J.M. A educação que desejamos: novos desafios e como chegar lá. 2. ed. Campuinas, Papirus, 2007.

MOREIRA, M.A. Aprendizagem significativa., Brasília: Editora da UnB, 1999.

ORGANIZAÇÃO DAS NAÇÕES UNIDAS PARA A EDUCAÇÃO, A CIÊNCIA E A CULTURA (UNESCO). Educação para a cidadania global: preparando alunos para os desafios do século XXI, 2015. Disponível em: http://www.unesco.org/new/pt/brasilia/about-this-office/single-view/news/global_citizenship_education_preparing_learners_for_the_cha-1/. Acesso em: 02 mar.2019.

ORGANIZAÇÃO PARA A COOPERAÇÃO E DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO (OECD). PISA 2015: exemplos de itens liberados de resolução colaborativa de problemas - RCP1, 2015. Disponível em: http://download.inep.gov.br/acoes_internacionais/pisa/itens/2015/itens_liberados_rcp_pisa_2015.pdf. Acesso em: 03 mar. 2019.

ORLANDI, E. P. Interpretação: autoria, leitura e efeitos do trabalho simbólico. Petrópolis: Vozes, 1996.

SCHÖN, D. A. Formar professores como profissionais reflexivos. In: Nóvoa, A. Os professores e sua formação. Lisboa: Dom Quixote, 1992.

THIOLLENT, M. J. M.; COLETTE, M. M. Pesquisa-ação, formação de professores e diversidade. Acta Scientiarum. Human and Social Sciences, v. 36, n. 2, p. 207-216, 5 dez. 2014.

ZABALA, A. A prática educativa: como ensinar. Tradução Ernani F. da F. Rosa. Porto Alegre: Artmed, 1998.

Publicado

20/02/2020

Como Citar

Guirado, M. T. M., Marques, R. N., & Castro, F. P. de. (2020). Metodologia de resolução de situação-problema aplicada à aula de produção de texto no ensino médio. Revista Ibero-Americana De Estudos Em Educação, 15(3), 1343–1373. https://doi.org/10.21723/riaee.v15i3.13611