Institucionalização da infância desvalida em perspectiva comparada Lisboa/Portugal – Floriano/Piauí/Brasil (1834-1890)

Autores

DOI:

https://doi.org/10.21723/riaee.v16i3.13649

Palavras-chave:

Infância desvalida, Portugal, Brasil, Asilo

Resumo

Este trabalho tem como objetivo identificar relações de causalidade, confluências e divergências entre os contextos de criação das instituições asilares; analisar estatutos, missões, orçamentos das despesas e demais fontes documentais como ofícios e relatórios que evidenciem relações de identidade e circulação de ideias sobre o tema. Para atender profundas mudanças sociais percebidas mais intensamente na segunda metade do século XIX, em diferentes contextos, foram implantadas instituições de acolhimento à infância desvalida em Portugal e, em seguida, sob influência do processo colonizador e avanço do capitalismo industrial e da globalização, também no Brasil. Esta pesquisa pretende tecer diálogos e grelhas comparativas entre instituições de acolhimento de Lisboa/Portugal e Floriano/Piauí/Brasil. Resultados parciais revelam diferenças, aproximações e a circulação de ideias sobre a infância desvalida aquém e além-mar. O estudo apoia-se em autores como Nóvoa (2009), Rizzini (1997), Newitt (2018), Venâncio (1997), entre outros.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Thatianny Jasmine Castro Martins de Carvalho, Universidade Federal do Piauí (UFPI), Picos – PI

Professora Assistente vinculada à Coordenação de Pedagogia. Doutoranda no Programa de Pós-Graduação em Educação Brasileira (UFC).

Patrícia Helena Carvalho Holanda, Universidade Federal do Ceará (UFC), Fortaleza – CE

Professora Titular vinculada ao Departamento de Fundamentos da Educação. Doutorado em Educação (UFC).

Referências

BEREDAY, G. Z. F. Comparative method in education. New York: Holt, Rinehart & Winston, 1964.

BRASIL. Relatório apresentado à Assembleia Geral Legislativa na terceira sessão da décima quarta legislatura pelo ministro e secretário de Estado dos Negócios da Agricultura, Comércio e Obras Públicas, José Fernandes da Costa Pereira Júnior. Rio de Janeiro: Tipografia Americana, 1874.

BRAY, M.; ADAMSON, B.; MASON, M. (org.). Pesquisa em Educação Comparada: abordagens e métodos. Brasília: Liber Livro, 2015.

CAVALCANTE, M. J. M. História educacional de Portugal: discurso, cronologia e comparação. Fortaleza: Edições UFC, 2008.

DEL PRIORE, M. (org.). História da criança no Brasil. São Paulo: Contexto, 1991.

FRANCO, L. C. Higienização e medicalização de crianças no Brasil: aproximações na História da relação Medicina – Saúde - Educação. 2018. Dissertação (Mestrado) – Universidade Estadual de Maringá́, Maringá́, 2018.

GARRETT, A Portugal na balança da Europa. Londres: Livros Horizonte, 1830.

GARRETT, A. Comissão Executiva dos Centenários. In: CONGRESSO DO MUNDO PORTUGUÊS: ACTAS, MEMÓRIAS E COMUNICAÇÕES DO CONGRESSO NACIONAL DE CIÊNCIAS DA POPULAÇÃO, 1940, Porto. Actas do [...]. Porto: Imprensa Portuguesa, 1940. t. 1, v. 17.

GEREMEK, B. A piedade e a forca: história da miséria e da caridade na Europa. Lisboa: Terramar, 1995.

LIMA, F. S. História Administrativa do Brasil: organização e administração do Ministério da Agricultura no Império. Coord. Vicente Tapajós. Brasília: Funcep, 1988.

LISBOA. Regulamento interno para o asylo de D. Maria Pia. Lisboa: Imprensa da Universidade, 1867.

LISBOA. Relatórios e Contas das Casas de Asylo da Infância Desvalida de Lisboa. Lisboa: Imprensa Nacional, 1890.

NEWITT, M. Portuga na história da Europa e do mundo. 6. ed. Alfragide: Texto Ed., 2018.

NÓVOA, A. Tempos de escola no espaço Portugal-Brasil-Moçambique: dez digressões sobre um programa de investigação. In: NÓVOA, A.; SCHRIEWER, J. A difusão mundial da escola. Lisboa: Educa, 2000. p. 121-142.

NÓVOA, A. Modelos de análise de educação comparada: o campo e o mapa. In: NÓVOA, A. Educação comparada: rotas de além-mar. São Paulo: Xamã, 2009.

OLYMPIO, M. et al. Relatório da Instrução Pública. 1 jun. 1922.

PAVÃO, E. N. A. Balanço Histórico e Historiográfico da assistência à infância “desvalida” no Brasil. In: SIMPÓSIO NACIONAL DE HISTÓRIA, 26., 2011, São Paulo. Anais [...]. São Paulo: ANPUH, 2011.

QUEIROZ, T. Os literatos e a República: Clodoaldo Freitas, Higino Cunha e as tiranias do tempo. Teresina: Fundação Cultural Monsenhor Chaves, 1994. p. 29-39.

RIZZINI, I. O século perdido: raízes históricas das políticas públicas para a infância no Brasil. Rio de Janeiro: Editora AMAIS, 1997.

VENÂNCIO, R. P. Maternidade Negada. In: DEL PRIORE, M. História das mulheres no Brasil. São Paulo: Contexto, 1997.

Downloads

Publicado

01/07/2021

Como Citar

CARVALHO, T. J. C. M. de; HOLANDA, P. H. C. Institucionalização da infância desvalida em perspectiva comparada Lisboa/Portugal – Floriano/Piauí/Brasil (1834-1890). Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação, Araraquara, v. 16, n. 3, p. 1774–1790, 2021. DOI: 10.21723/riaee.v16i3.13649. Disponível em: https://periodicos.fclar.unesp.br/iberoamericana/article/view/13649. Acesso em: 25 out. 2021.