A Teoria da Complexidade e o ensino de saberes anátomo-fisiológicos em uma licenciatura em Educação Física

Autores

DOI:

https://doi.org/10.21723/riaee.v16i2.13745

Palavras-chave:

Currículo, Educação Física, Formação de professores, Corpo humano, Anatomia humana.

Resumo

O objetivo desse relato de experiência foi descrever as experiências pedagógicas de um docente ao ensinar conteúdos anátomo-fisiológicos (corpo humano) de forma complexa em uma Licenciatura em Educação Física. Para alcançar esse objetivo, esse texto apresenta um relato de experiência vivido em um componente curricular chamado de “Estudos do Funcionamento Corporal” em uma Licenciatura em Educação Física. Ao fim do mesmo percebe-se que a principal mudança que ocorreu com a adoção da Teoria da Complexidade como eixo epistemológico nessa Licenciatura foi o enfoque pedagógico, uma vez que o conteúdo em si não se modificou, ou seja, o que mudou foi a estratégia de ensinar e o olhar transdisciplinar sobre os conteúdos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Victor Hugo Pereira Franco, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Fluminense (IFF), Campos dos Goytacazes – RJ

Doutorando no programa de Pós-Graduação em Ciência da Motricidade Humana.

Emerson da Mota Saint’clair, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Fluminense (IFF), Campos dos Goytacazes – RJ

Coordenador Adjunto e Professor Pesquisador do curso de Licenciatura em Educação Física. Doutorado em Ciências do Exercício e do Esporte (UERJ).

Daniel Teixeira Maldonado, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo (IFSP) – São Paulo – SP

Diretor do Departamento de Humanidades. Doutorado em Educação Física (USJT)

Referências

CANALI, E. S.; KRUEL, L. F. M. Respostas hormonais ao exercício. Revista Paulista de Educação Física, v. 15, n. 2, p. 141-153, 2001. DOI: https://doi.org/10.11606/issn.2594-5904.rpef.2001.139895

CONCEIÇÃO, V. J. S.; MOLINA NETO, V. A cultura escolar sob o olhar do paradigma da complexidade: um estudo etnográfico sobre a construção da identidade docente de professores de educação física no início da docência. Movimento, Porto Alegre, v. 23, n. 3, p. 827-840, jul./set. de 2017. DOI: https://doi.org/10.22456/1982-8918.55916

FERRAZ, O. L.; CORREIA, W. R. Teorias curriculares, perspectivas teóricas em Educação Física Escolar e implicações para a formação docente. Revista Brasileira de Educação Física e Esporte, São Paulo, v. 26, n. 3, p. 531-540, jul./set. 2012. DOI: https://doi.org/10.1590/S1807-55092012000300018

FONSECA, R. G.; LARA, L. M. O que pensam os estudantes sobre a formação profissional em Educação Física. Revista Brasileira de Educação Física e Esporte, São Paulo, v. 32, n. 2, p. 263-276, 2018. DOI: https://doi.org/10.11606/1807-5509201800020263

FRANCO, V. H. P.; MARINS, J. C. B.; DANTAS, E. H. M.; NOVAES, J. S. Esteróides anabólicos androgênicos: uso e abuso nas academias de musculação. Revista Mineira de Educação Física, Viçosa, MG, v. 14, n. 2, p. 122-137, 2006.

GUERRA, M. G. G. V.; CUSATI, I. C.; SILVA, A. X. Interdisciplinaridade e transdisciplinaridade: dos conhecimentos e suas histórias. Revista Ibero Americana de Estudos em Educação, Araraquara, v. 13, n. 03, p. 979-996, jul./set. 2018. DOI: https://doi.org/10.21723/riaee.v13.n3.2018.11257

HERNANDEZ, A. J.; NAHAS, R. M. Modificações dietéticas, reposição hídrica, suplementos alimentares e drogas: comprovação de ação ergogênica e potenciais riscos para a saúde. Revista Brasileira de Medicina do Esporte, Niterói, v. 15, n. 3, p. 2-12, maio/jun. 2009. DOI: https://doi.org/10.1590/S1517-86922009000400001

MALDONADO, D. T.; SOARES, D. B.; SCHIAVON, L. M. Educação Física no ensino médio: reflexões e desafios sobre a tematização da ginástica. Motrivivência, Florianópolis, v. 31, n. 60, p. 01-19, set. 2019. DOI: https://doi.org/10.5007/2175-8042.2019e56559

MALOSSO FILHO, M. A educação e a teoria da complexidade na formação de professores: problemas e desafios. Orientador: Edson do Carmo Inforsato. 2012. 133 f. Tese (Doutorado em Educação) – Faculdade de Ciências e Letras, Universidade Estadual Paulista, Araraquara, SP, 2012.

MORIN, E. Religação dos saberes: o desafio do século XXI. 4. ed. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2004.

NEIRA, M. G. Análise e produção de relatos de experiência da Educação Física Cultural: uma alternativa para a formação de professores. Textos FCC, São Paulo, v. 53, p. 52-64, 2017.

OLIVEIRA, I. B. Boaventura e a educação. Belo Horizonte: Autêntica, 2008.

OLIVEIRA, V. J. M.; GOMES, I. M. Caracterização episódica sobre o tema da saúde nos currículos de formação em Educação Física em uma universidade federal pública. Motrivivência, Florianópolis, v. 31, n. 60, p. 01-23, set. 2019. DOI: https://doi.org/10.5007/2175-8042.2019e61593

PERES, F. F. Meio ambiente e Saúde: os efeitos fisiológicos da poluição do ar no desempenho físico – o caso do monóxido de carbono (CO). Arquivos em Movimento, v. 1, n. 1, 2005. Disponível em: https://revistas.ufrj.br/index.php/am/article/view/9049. Acesso em: 08 maio 2016.

REZER, R.; FENSTERSEIFER, P. E. Docência em educação física: reflexões acerca de sua complexidade. Pensar a Prática, Goiânia, v. 11, n. 3, p. 319-329, set./dez. 2008. DOI: https://doi.org/10.5216/rpp.v11i3.4960

ROSA, G. A.; GROSH, M. S.; LORENZINI, V. P. Reflexões sobre educação na contemporaneidade: certezas, (in)certezas e desafios. Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação, Araraquara, v. 12, n. 2, p. 1037-1055, 2017. Disponível em: http://dx.doi.org/10.21723/riaee.v12.n2.8871

Downloads

Publicado

01/02/2021

Como Citar

FRANCO, V. H. P.; SAINT’CLAIR, E. da M.; MALDONADO, D. T. A Teoria da Complexidade e o ensino de saberes anátomo-fisiológicos em uma licenciatura em Educação Física. Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação, Araraquara, v. 16, n. 2, p. 720–734, 2021. DOI: 10.21723/riaee.v16i2.13745. Disponível em: https://periodicos.fclar.unesp.br/iberoamericana/article/view/13745. Acesso em: 17 abr. 2021.