Políticas e gestão da educação básica em contextos iberoamericanos

Autores

DOI:

https://doi.org/10.21723/riaee.v16iesp2.15113

Resumo

As políticas educacionais fazem parte de um processo marcado pela diversidade, complexidade, disputa e combinações sobre os mecanismos e estratégias dos diversos interesses dos sujeitos e dos grupos envolvidos. Nesse sentido, a implementação das políticas educacionais nos sistemas de ensino e, principalmente, nas escolas, deve ser compreendida como uma dinâmica que revela e constrói trajetórias, conformando um diálogo entre temporalidades, subjetividades e territorialidades, de modo que se traduz numa dimensão histórica, coletiva e social nos diferentes contextos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Arlete Ramos dos Ramos, Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (UESB), Vitória da Conquista – BA

Professora Titular, Docente Permanente do Programa de Pós-Graduação em Educação (UESB) e Docente do Programa de Pós-Graduação em Educação (UESC). Doutorado em Educação (UFMG).

Mara Lúcia Ramalho, Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri (UFVJM), Diamantina – MG

Professora Adjunta e Docente Permanente do Programa de Pós-Graduação em Educação (Mestrado Profissional). Doutorado em Educação (PUC/MG).

Washington Cesar Shoiti Nozu, Universidade Federal da Grande Dourados – (UFGD), Dourados – MS

Professor Adjunto, Docente Permanente do Programa de Pós-Graduação em Educação e do Programa de Pós-Graduação em Fronteiras e Direitos Humanos. Doutorado em Educação (UFGD).

Referências

AMABILE, A. E. N. Políticas públicas. In: CASTRO, C. L. F.; GONTIJO, C. R. B.; AMABILE, A. E. N. Dicionário de Políticas Públicas. Barbacena: EDUEMG, 2012.

BALL, S. J. The micropolitics of school. Oxford: Penguin Books, 1987.

BRASIL, Ministério da Educação. Plano de Metas Compromisso todos pela educação. Instrumento de Campo. Brasília: MEC, 2008. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/arquivos/pdf/diagnostico.pdf. Acesso em: 12 jan. 2015.

GIDDENS, A. A. A terceira via: reflexões sobre o impasse político atual e o futuro da social democracia. 4. ed. Rio de janeiro: Record, 2001.

MAINARDES, J. Abordagem do Ciclo de Políticas: uma contribuição para a análise de políticas educacionais. Educ. Soc., Campinas, v. 27, n. 94, p. 47-69, jan./abr. 2006.

NEVES, L. M. W. (Org.). A nova pedagogia da Hegemonia: estratégias da burguesia brasileira para educar o consenso na atualidade. São Paulo: Xamã, 2005.

OLIVEIRA, B. R. A implementação de políticas educacionais no nível micro: uma análise a partir dos profissionais da escola no contexto da prática. Revista de Estudios Teóricos y Epistemológicos en Política Educativa, v. 4, p. 1-17, 2019. Disponível em: http://www.revistas2.uepg.br/index.php/retepe. Acesso em: 12 dez. 2019.

SOUZA, C. Federalismo, desenho constitucional e instituições federativas no Brasil pós-1988. Revista de Sociologia Política, Curitiba, v. 24, p. 105-121, jun. 2006.

VOSS, D. M. S. O Plano de Desenvolvimento da Educação (PDE): contextos e discursos. Cadernos de Educação, Pelotas, n. 38, p. 43-67, jan./abr. 2011.

Publicado

01/05/2021

Como Citar

RAMOS, A. R. dos; RAMALHO, M. L.; NOZU, W. C. S. Políticas e gestão da educação básica em contextos iberoamericanos. Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação, Araraquara, v. 16, n. esp2, p. 1029–1038, 2021. DOI: 10.21723/riaee.v16iesp2.15113. Disponível em: https://periodicos.fclar.unesp.br/iberoamericana/article/view/15113. Acesso em: 5 ago. 2021.

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)