Programa Nacional de Tecnologia Educacional – PROINFO: pensar a política educacional para além da implementação na escola pública

Autores

DOI:

https://doi.org/10.21723/riaee.v16iesp.3.15303

Palavras-chave:

PROINFO, Ciclo de políticas, Teoria da atuação, Escola

Resumo

Este artigo tem por objetivo analisar a política do Programa Nacional de Tecnologia Educacional (PROINFO) em diferentes contextos, considerando as articulações – disputas e embates –, para a sua idealização e seu desenvolvimento, passando por sua atuação na comunidade escolar. Para isso, apropria-se da pesquisa bibliográfica, a partir da abordagem do ciclo de políticas e da teoria da atuação de Stephen Ball e colaboradores, quando apresentam as políticas educacionais em processos de construção e significação em ciclos diferentes. Entende-se que a trajetória da política educacional PROINFO é marcada, sobretudo, pelas múltiplas demandas, discursos, significados, interpretações e atuações observadas desde o contexto da influência, perpassando pelo contexto da produção de texto e pelo contexto da prática escolar. Identifica-se, nesses contextos, o PROINFO como parte de uma agenda social, em que diferentes grupos de poder disputam espaços a fim de legitimar suas ideias sobre fundamentos desta proposta que não é, simplesmente, implementada na escola pública.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Roberta Mirnas de Oliveira Gomes, Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN)

Mestranda no Programa de Pós-Graduação em Ensino (POSENSINO).

Jean Mac Cole Tavares Santos, Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN)

Professor Adjunto da Faculdade de Educação. Doutorado em Educação (UFPB).

Emerson Augusto de Medeiros, Universidade Federal Rural do Semi-Árido (UFERSA)

Professor Adjunto do Departamento de Ciências Humanas. Doutorado em Educação (UECE).

Referências

ALONSO, K. M. et al. Aprender e ensinar em tempos de Cultura Digital. EmRede – Revista de Educação a Distância, Porto Alegre (RS), v. 1, n. 1, p. 152-168, jul. 2014. Disponível em: https://www.aunirede.org.br/revista/index.php/emrede/article/view/16. Acesso em: 10 set. 2020.

BALL, S. J. Sociologia das políticas educacionais e pesquisas crítico-social: uma revisão pessoal das políticas educacionais e da pesquisa política educacional. Currículo Sem Fronteiras, v. 6, n. 2, p.10-32, jul./dez. 2006. Disponível em: http://www.curriculosemfronteiras.org/vol6iss2articles/ball.pdf. Acesso em: 10 set. 2020.

BALL, S. J. What is criticism? A continuing conversation? A Rejoinder to Miriam Henry. Discourse, v. 14, n. 2, p. 108-110, 1993.

BALL, S. J.; MAGUIRE, M.; BRAUN, A. Como as escolas fazem as políticas: atuação em escolas secundárias. Ponta Grossa, PR: Editora UEPG, 2016. 232 p.

BONILLA, M. H. S. Escola aprendente: desafios e possibilidades postos na sociedade do conhecimento. 2002. 304 f. Tese (Doutorado em Educação) – Universidade Federal da Bahia, Salvador, BA, 2002.

BOWE, R.; BALL, S.; GOLD. A. Reforming education & changing schools: case studies in policy sociology. London, Reino Unido: Routledge, 1992.

BRASIL. Ministério da Educação e do Desporto. Gabinete do Ministro. Portaria n. 522, de 9 de abril de 1997. Autoriza a criação do Programa Nacional de Informática na Educação – ProInfo. Brasília, DF: MEC, 11 abr. 1997. Disponível em: http://www.dominiopublico.gov.br/download/texto/me001167.pdf. Acesso em: 07 mar. 2020.

BRASIL. Ministério da Educação e do Desporto. Secretaria de Educação a Distância. ProInfo: diretrizes. Brasília, DF MEC, SEED, jul. 1997. Disponível em: http://www.gestaoescolar.diaadia.pr.gov.br/arquivos/File/pdf/proinfo_diretrizes1.pdf. Acesso em: 13 mar. 2020.

BRASIL. Presidência da República, Casa civil. Decreto n. 6.300, de 12 de dezembro de 2007. Dispõe sobre o Programa Nacional de Tecnologia Educacional – PROINFO. Brasília, DF, 13 dez. 2007. Disponível em: https://presrepublica.jusbrasil.com.br/legislacao/94218/decreto-6300-07#art-1. Acesso em: 07 mar. 2020.

CASTRO, M. C. E. Enunciar Democracia e Realizar o Mercado Políticas de Tecnologia na Educação até o Proinfo Integrado (1973-2007). 2011. 146 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, RJ, 2011.

CORDEIRO, S. F. N.; BONILLA, M. H. S. Educação e tecnologias digitais: políticas públicas em debate. In: SEMINÁRIO NACIONAL DE INCLUSÃO DIGITAL, 5., 2018, Passo Fundo. Anais [...]. Passo Fundo, RS: Universidade de Passo Fundo, 2018. Disponível em: https://www.upf.br/_uploads/Conteudo/senid/2018-artigos-completos/178958.pdf. Acesso em: 10 abr. 2019.

ESTEVÃO, R. B.; PASSOS, G. O. O programa nacional de tecnologia educacional (proinfo) no contexto da descentralização da política educacional brasileira. HOLOS, v. 1, p. 199-213, 2015. Disponível em: http://www2.ifrn.edu.br/ojs/index.php/HOLOS/article/view/2645. Acesso em: 07 mar. 2020.

GIL, A. C. Como elaborar projetos de pesquisa. 5. ed. São Paulo, SP: Atlas, 2010.

HEINSFELD, B. D.; PISCHETOLA, M. Cultura digital e educação, uma leitura dos Estudos Culturais sobre os desafios da contemporaneidade. Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação, Araraquara, v. 12, n. esp. 2, p. 1349-1371, ago./2017. e-ISSN: 1982-5587. Disponível em: https://periodicos.fclar.unesp.br/iberoamericana/article/view/10301/6689. Acesso em: 01 mar. 2021.

LÉVY, P. As tecnologias da Inteligência. O futuro do pensamento na era da informática. 1. ed. Rio de Janeiro, RJ: Editora 34, 1993.

MAINARDES, J. Abordagem do ciclo de políticas: uma contribuição para a análise de políticas educacionais. Educação e Sociedade, Campinas (SP), v. 27, n. 94, p. 47-69, jan./abr. 2006. Disponível em: https://www.scielo.br/j/es/a/NGFTXWNtTvxYtCQHCJFyhsJ/?lang=pt&format=pdf. Acesso em: 10 set. 2020.

MAINARDES, J.; MARCONDES, M. I. Entrevista com Stephen J. Ball: um diálogo sobre justiça social, pesquisa e política educacional. Educação & Sociedade, Campinas (SP), v. 30, n. 106, p. 303-318, jan./abr. 2009. Disponível em: https://www.scielo.br/j/es/a/KCJrrfcWgxsnhp8ZVN4R4Jt/?format=pdf&lang=pt. Acesso em: 13 mar. 2020.

ROSA, H. V. Tecnologias digitais e educação: os dispositivos móveis nas políticas públicas de inserção das tecnologias na escola. 2017. 236 f. Tese (Doutorado em Educação) – Universidade Federal da Bahia, Salvador, BA, 2017.

ROSA, S. S. Uma introdução às ideias e às contribuições de Stephen J. Ball para o tema da implementação de políticas educacionais. Revista de Estudios Teóricos y Epistemológicos en Política Educativa, Ponta Grossa (PR), v. 4, p. 1-17, 2019. Disponível em: https://revistas2.uepg.br/index.php/retepe/article/view/12964. Acesso em: 10 set. 2020.

SOUSA, M. D. Apontamentos teórico-metodológicos: contribuições de Stephen J. Ball para as pesquisas de políticas educacionais. Revista de Estudios Teóricos y Epistemológicos en Política Educativa, Ponta Grossa (PR), v. 3, p. 01-22, 2019. Disponível em: https://revistas2.uepg.br/index.php/retepe/article/view/13446. Acesso em 11 fevereiro 2020.

Publicado

01/06/2021

Como Citar

GOMES, R. M. de O. .; SANTOS, J. M. C. T. .; MEDEIROS, E. A. de . Programa Nacional de Tecnologia Educacional – PROINFO: pensar a política educacional para além da implementação na escola pública. Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação, Araraquara, v. 16, n. esp.3, p. 1647–1661, 2021. DOI: 10.21723/riaee.v16iesp.3.15303. Disponível em: https://periodicos.fclar.unesp.br/iberoamericana/article/view/15303. Acesso em: 17 set. 2021.