Contribuições do pensamento vygotskiano para a modelagem matemática

Autores

DOI:

https://doi.org/10.21723/riaee.v16iesp.3.15305

Palavras-chave:

Processo histórico-cultural, Funções psicológicas, Modelagem matemática

Resumo

O presente estudo é um ensaio teórico que analisa possíveis contribuições das ideias de Lev Vygotsky para o ensino de Matemática, por meio da modelagem. Para ele, o contexto histórico-cultural molda o elemento psicológico, determinando a maneira de pensar. Pessoas de diferentes culturas apresentam distintos perfis psicológicos. As funções psicológicas são desenvolvidas ao longo do tempo e mediadas pela interação social, através de símbolos culturais. A linguagem está relacionada à cultura e depende dos fatores sociais. Os conceitos são historicamente construídos e internalizados de maneira particular pelos indivíduos, de forma ampla, integrada, holística e dinâmica. Tais princípios podem contribuir para uma maior compreensão da Modelagem Matemática, uma vez que ela parte de situações apresentadas por problemas reais, alinhados às vivências dos estudantes, levando estes a assumir o protagonismo nesse processo, na medida em que desenvolvem um modelo matemático em um ambiente de aprendizagem no qual a interação se faz presente.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ady Wallace Jaques Silva, Universidade Federal do Pará (UFPA)

Mestrado profissional em Matemática em Rede Nacional.

Roberta Modesto Braga, Universidade Federal do Pará (UFPA)

Professora do Instituto em Educação Matemática e Científica. Doutorado em Educação em Ciências e Matemáticas (UFPA).

Cassio Cristiano Giordano, Faculdade Integradas de Guarulhos (FIG)

Professor do Departamento de Pós-Graduação em Educação Matemática e em Psicopedagogia. Doutorado em Educação Matemática (PUC/SP).

Referências

BARBOSA, J. C. Modelagem Matemática na sala de aula. In: ENCONTRO NACIONAL DE EDUCAÇÃO MATEMÁTICA, 8., 2004, Recife. Anais [...]. Recife, PE: Universidade Federal de Pernambuco, 2004.

BARBOSA, J. C.; CALDEIRA, ‪A. D.; ARAÚJO, J. L. Modelagem Matemática na Educação Matemática Brasileira: pesquisas e práticas educacionais. Recife, PE: SBEM, 2007. ‬‬‬‬‬‬‬‬‬‬‬‬‬‬‬‬‬‬‬‬‬‬v. 3.‬‬‬

BASSANEZI, R. C. Ensino-aprendizagem com modelagem matemática: uma nova estratégia. São Paulo, SP: Contexto, 2011.

BASSANEZI, R. C. Modelagem Matemática: uma disciplina emergente nos programas de formação de professores. Uma disciplina emergente nos programas de formação de professores. 1999. Disponível em: http://www.ime.unicamp.br/~biomat/bio9art_1.pdf. Acesso em: 01 dez. 2020.

BIEMBENGUT, M. S. Modelagem matemática & implicações no ensino e aprendizagem de matemática. Blumenau: FURB, 1999.

BIEMBENGUT, M. S.; HEIN, N. Modelagem matemática no ensino. São Paulo, SP: Contexto, 2000.

BRASIL. Ministério da Educação. Base Nacional Comum Curricular: Educação é a Base. Brasília, DF: MEC, 2018.

BRASIL. Ministério da Educação. O uso de metodologias ativas colaborativas e a formação de competências. Aprofundamentos. Brasília, DF: MEC, s/a. Disponível em: http://basenacionalcomum.mec.gov.br/implementacao/praticas/caderno-de-praticas/aprofundamentos. Acesso em: 10 set. 2020.

BURAK, D. Modelagem Matemática sob um olhar de Educação Matemática e suas implicações para a construção do conhecimento matemático em sala de aula. Revista de Modelagem na Educação Matemática, Blumenau (SC), v. 1, n. 1, p. 10-27, 2010.

D'AMBROSIO, Ub. Educação Matemática: da teoria à prática. Campinas, SP: Papirus Editora, 2012.

LA TAILLE, Y.; OLIVEIRA, M. K.; DANTAS, H. L. Piaget, Vygotsky, Wallon: teorias psicogenéticas em discussão. São Paulo, SP: Summus Editorial, 2019.

MACHADO, N. J. Matemática e Língua Materna: análise de uma impregnação mútua. São Paulo, SP: Cortez Editora, 1994.

SKOVSMOSE, O. interpretações de significado em educação matemática. Bolema, Rio Claro (SP), v. 32, n. 62, p. 764-780, 2018. DOI: doi.org/10.1590/1980-4415v32n62a01

SKOVSMOSE, O. Um convite à educação matemática crítica. Campinas, SP: Editora Papirus, 2014.

VYGOTSKY, L. S. A construção do pensamento e da linguagem. São Paulo, SP: Martins Fontes, 2000.

VYGOTSKY, L. S. Aprendizagem e desenvolvimento intelectual na idade escolar. In: VYGOTSKY, L. S.; LURIA, A. R.; LEONTIEV, A. N. Linguagem, desenvolvimento e aprendizagem. São Paulo, SP: Ícone, 2010, p. 103-117.

VYGOTSKY, L. S. O significado histórico da crise da psicologia: uma investigação metodológica. In: VYGOTSKY, L. S. Teoria e método em psicologia. Trad. Claudia Berliner. São Paulo, SP: Martins Fontes, 1996. p. 203-417.

VYGOTSKY, L. S. Vygotsky: contexto, contribuições à psicologia e o conceito de zona de desenvolvimento proximal. Itajaí, SC: Univali, 2001.

VYGOTSKY, L. S. Pensamento e linguagem. São Paulo, SP: Martins Fontes, 1987.

Publicado

01/06/2021

Como Citar

SILVA, A. W. J. .; BRAGA, R. M.; GIORDANO, C. C. . Contribuições do pensamento vygotskiano para a modelagem matemática. Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação, Araraquara, v. 16, n. esp.3, p. 1681–1693, 2021. DOI: 10.21723/riaee.v16iesp.3.15305. Disponível em: https://periodicos.fclar.unesp.br/iberoamericana/article/view/15305. Acesso em: 17 set. 2021.