Saúde, fake news e a docência na formação profissional e tecnológico

Autores

DOI:

https://doi.org/10.21723/riaee.v17i2.15312

Palavras-chave:

Saúde, Fake News, Metodologias ativas, Educação Profissional e Tecnológica, Docência

Resumo

O presente artigo buscou, através de uma revisão de literatura, apresentar o avanço das fake news e como a desinformação e a falta de conhecimento prévio afetam a rotina dos indivíduos e interferem na saúde da população. Embora disciplinas da saúde não componham o currículo de muitos cursos da Educação Profissional e Tecnológica (EPT), é importante problematizar como determinados eventos interferem na comunidade escolar e de que maneira a escola e o docente podem utilizar uma fake news de forma didática junto ao conhecimento científico, com o intuito de formar cidadãos com novas competências e habilidades tão requisitadas pelo mercado de trabalho atualmente. A inquietação surge no momento de pandemia em que, mundialmente, as pessoas estão aprendendo a conviver com uma nova rotina imposta pela COVID-19. Partimos dessa contextualização para propor a epistemologia da metodologia ativa, baseada em projetos, que considera como pressupostos da aprendizagem situações reais, tendo por contexto a vida e os acontecimentos, e isso permite ao aluno a pesquisa e reflexão, levando ao desenvolvimento de novas competências e habilidades.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Edilaine Cristina de Melo Kawachi, Instituto Federal Sul de Minas (IFSULDEMINAS), Pouso Alegre – MG – Brasil

Mestranda em Ciência e Tecnologia de Alimentos.

Ariadne Ecar, Universidade de São Paulo (USP), São Paulo - SP – Brasil

Professora Colaboradora. Departamento de Filosofia da Educação e Ciências da Educação. Universidade Ibirapuera. Professora do Programa de Pós-graduação em Educação. Doutorado em Educação. Pós-doutorado (IEA-USP).

Referências

BARBOSA, E. F.; MOURA, D. G. Metodologias Ativas de Aprendizagem na Educação Profissional e Tecnológica. B. Tec. Senac, Rio de Janeiro, v. 39, n. 2, p. 48-67, maio/ago. 2013. Disponível em: https://www.bts.senac.br/bts/article/view/349. Acesso em: 20 nov. 2020.

BERTI, O. M. C. Quem cuida de quem cuida? As redes sociais em tempos de combate à pandemia da COVID-19 contra as fake news. O caso do Instagram e do WhatsApp da Rede de Solidariedade de Segurança do Trabalho no Piauí. Rizoma, Santa Cruz do Sul, v. 8, n. 1, p. 165-184, out. 2020. Disponível em: https://online.unisc.br/seer/index.php/rizoma_e-issn. Acesso em: 12 ago. 2021.

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil. 1988. Brasília, DF: Presidência da República, 1988. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicaocompilado.htm. Acesso em: 20 out. 2020.

BRASIL. Ministério da Saúde. Saúde sem fake news. Brasília, DF: MS, 2019. Disponível em: https://www.saude.gov.br/fakenews/. Acesso em: 01 nov. 2020.

BRASIL. Ministério da Saúde. Sistema Único de Saúde. Brasília, DF: MS, 2020. Disponível em: https://antigo.saude.gov.br/sistema-unico-de-saude. Acesso em: 02 nov. 2020.

BUSKO, P. S.; KARAT, M. T. Ensino de ciências: o vírus zika e as fake news – proposições para uma prática docente. Revista Teias. Santa Catarina, v. 20, n. 57, p. 332-334. abr./jun. 2019. Disponível em: https://www.e-publicacoes.uerj.br/index.php/revistateias/article/view/38798. Acesso em: 02 nov. 2020.

DEWEY, J. Democracia e educação: introdução à Filosofia da Educação. São Paulo: Companhia Editora Nacional, 1959.

DIAS, I. S. Competências em educação: conceito e significado pedagógico. Revista Semestral da Associação Brasileira de Psicologia Escolar e Educacional, São Paulo, v. 14, n. 1, p. 73-78. 2010. Disponível em: https://www.scielo.br/scielo.php?pid=S141385572010000100008&script=sci_abstract&tlng=pt. Acesso em: 19 nov. 2020.

DICIONÁRIO DE CAMBRIDGE. Significado de fake news. Inglaterra: Cambridge University Press. Disponível em: https://dictionary.cambridge.org/us/dictionary/english/fake-news. Acesso em: 24 out. 2020.

GOMES, A. C.; HANSEN, P. S. Intelectuais mediadores: Práticas culturais e ação política. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2016

GRAVINA, M. Educação uma vacina contra as fake news. Rio de Janeiro: Ciência Hoje, 2018. Disponível em: https://cienciahoje.org.br/artigo/educação-uma-vacina-contra-as-fake-news/. Acesso em: 14 nov. 2020.

JORNAL NACIONAL. Fato ou Fake chega a 300 checagens sobre o coronavírus. 2020. 1 vídeo (4 min). Publicado pela plataforma digital de streaming Globoplay. Disponível em: https://globoplay.globo.com/v/8761169/. Acesso em: 10 nov. 2020.

LIBÂNEO, J. C. Didática e práticas de ensino e a abordagem da diversidade sociocultural na escola. Livro 4, 00127. Fortaleza, CE: EdUECE, 2014. Disponível em: http://www.uece.br/endipe2014/ebooks/livro4/10.%20DID%C3%81TICA%20E%20PR%C3%81TICAS%20DE%20ENSINO%20E%20A%20ABORDAGEM%20DA%20DIVERSIDADE%20SOCIOCULTURAL%20NA%ESCOLA.pdf. Acesso em: 18 nov. 2020.

MARCONI, M. A; LAKATOS, E. M. Fundamentos da Metodologia Científica. São Paulo: Atlas, 2021.

MARQUETTO, C. R. Distinguindo conceitos de educação para mídia: Alfabetização midiática como objetivo. Revista ECCOM, Lorena, v. 11, n. 22, p. 201-2012, jul./dez. 2020. Disponível em: http://unifatea.com.br/seer3/index.php/ECCOM/article/view/1138/1106. Acesso em: 16 nov. 2021.

MARTINS, P. C. et al. De quem é o SUS? Sobre as representações sociais dos usuários do Programa Saúde da Família. Ciência Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v. 16, n. 3, p. 1933-1942, mar. 2011. Disponível em: https://www.scielo.br/j/csc/a/gSs8LMFXxF3k6h9whJJMqXP/?lang=pt. Acesso em: 13 nov. 2020.

MICHAELIS. Dicionário Brasileiro da Língua Portuguesa. São Paulo: Editora Melhoramentos, 2015. Disponível em: http://michaelis.uol.com.br/busca?r=0&f=0&t=0&palavra=educa%C3%A7%C3%A3o. Acesso em: 07 nov. 2020.

MONARI, A. C. P.; BERTOLLI FILHO, C. Saúde sem fake news: estudo e caracterização das informações falsas divulgadas no canal de informação e checagem de fake news do Ministério da Saúde. Revista Mídia e Cotidiano, São Paulo, v. 13, n. 1, p. 161-186, abr. 2019. Disponível em: https://periodicos.uff.br/midiaecotidiano/article/view/27618. Acesso em: 23 out. 2020.

MOREIRA, J. R.; RIBEIRO, J. B. P. Prática pedagógica baseada em metodologia ativa: Aprendizagem sob as perspectivas do letramento informacional para o ensino na educação profissional. Ver. Faculdade de Projeção, v. 12, n. 2, p. 93-114, 2016. Disponível em: http://revista.faculdadeprojecao.edu.br/index.php/Projecao5/article/view/722. Acesso em: 20 nov. 2020.

OKANE, E. S. H.; TAKAHASHI, R. T. O estudo Dirigido como estratégia de ensino na educação profissional em enfermagem. Ver. Esc. Enferm. USP, São Paulo, v. 40, n. 2, p. 160 – 169, 2006. Disponível em: https://www.scielo.br/scielo.php?pid=S008062342006000200003&script=sci_abstract&tlng=pt. Acesso em: 18 nov. 2020.

ONU. Organização das Nações Unidas. Estudo da ONU revela que o mundo tem abismo digital de gênero. Disponível em: https://news.un.org/pt/story/2019/11/1693711. Acesso em: 23 out. 2020.

PAIM, J. S. O que é SUS. Rio de Janeiro: Editora Fiocruz, 2009.

ROCHA, B. A. O avanço das fake news e sua retratação na mídia de referência. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE CIÊNCIA DA COMUNICAÇÃO DA REGIÃO SUL, 19., 2018, Cascavel. Anais [...]. Cascavel: Intercom, 2018. Disponível em: http://portalintercom.org.br/anais/sul2018/resumos/R60-1477-1.pdf. Acesso em: 23 out. 2020.

ROQUE, G. O.; ELIA, M.; MOTTA, C. L. R. Uma ferramenta para avaliação de competência baseada no desenvolvimento de projeto. In: SIMPÓSIO BRASILEIRO DE INFORMÁTICA NA EDUCAÇÃO, 15., 2004, Manaus. Anais [...]. Manaus, AM: UFAM, 2004. Disponível em: http://ojs.sector3.com.br/index.php/sbie/article/view/311/297. Acesso em: 23 nov. 2020.

SACRAMENTO, I. A saúde numa sociedade de verdades. Reciis – Ver Eletron Comum Inf Inov Saúde, Rio de Janeiro, v. 12, n. 1, p. 4-8, jan./mar. 2018. Disponível em: https://www.reciis.icict.fiocruz.br/index.php/reciis/article/view/1514/2201. Acesso em: 23 nov. 2020.

SANTOS, E. C. N.; LEÃO, V. P. Uma análise da repercussão de fake news, nas aulas de geografia da educação básica. In: ENCONTRO NACIONAL DE PRÁTICA DE ENSINO DE GEOGRAFIA POLÍTICAS, LINGUAGENS E TRAJETÓRIAS, 14., Campinas, 2019. Anais [...]. Campinas, SP: Universidade Estadual de Campinas, 2019. Disponível em: https://ocs.ige.unicamp.br/ojs/anais14enpeg/article/view/2950. Acesso em: 20 out. 2020.

SANTOS, I. M. B. et al. Atuação na telemedicina Paraná: Experiência de acadêmicos da área da saúde da UEM em tempos de pandemia. Revista Aproximação, Guarapuava, v. 2, n. 4, p. 37-41, jul./ago./set. 2020. Disponível em: https://revistas.unicentro.br/index.php/aproximacao/article/view/6582/0. Acesso em: 23 out. 2020.

UNESCO. Corporate author Association of Communication Sholars and Professionals of Nigeria. Media and information literacy: fun game. Abuja: UNESDOC Digital Library, 2019. Disponível em: https://unesdoc.unesco.org/ark:/48223/pf0000372421. Acesso em: 14 nov. 2020.

Publicado

01/04/2022

Como Citar

KAWACHI, E. C. de M.; ECAR, A. Saúde, fake news e a docência na formação profissional e tecnológico. Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação, Araraquara, v. 17, n. 2, p. 1327–1340, 2022. DOI: 10.21723/riaee.v17i2.15312. Disponível em: https://periodicos.fclar.unesp.br/iberoamericana/article/view/15312. Acesso em: 19 ago. 2022.

Edição

Seção

Artigos