Kubai, o encantado e a mesa tangível

Autores

DOI:

https://doi.org/10.21723/riaee.v16iesp.4.15738

Palavras-chave:

Literatura infantil indígena, Cultura kubeo, Mesa tangível, Inclusão escolar, Tecnologia assistiva

Resumo

O caminho das histórias indígenas é trilhado desde a criação do mundo, chegando às crianças pelos mais velhos. A tradição de narrar a origem de cada povo relaciona-se, profundamente, a cada clã e etnia ainda que de formas diferentes. O presente artigo é parte de uma pesquisa que objetivou o desenvolvimento de Tecnologia Assistiva, no contexto educacional inclusivo, para contar a história Kubai, o Encantado por meio da Mesa com Interação Tangível. A metodologia, de caráter qualitativo, envolveu a produção de imagens táteis e tridimensionais com o intuito de garantir a acessibilidade tátil, apresentando a história de maneira inclusiva. A pesquisa abarcou, igualmente, estudo referente à literatura infantil indígena com base em autores contemporâneos como Munduruku, entre outros. Como resultado, foi possível criar suporte em dispositivo de mesa tangível a partir da história escolhida inspirada na mitologia indígena da cultura Kubeo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Raquel de Cássia Rodrigues Ramos, Secretaria Municipal de Educação (SMED), Porto Alegre – RS

Professora na Rede Municipal de Ensino de Porto Alegre. Mestrado em Educação (UFRGS).

Cláudia Rodrigues de Freitas, Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), Porto Alegre – RS

Professora na Faculdade de Educação, Departamento dos Estudos Básicos (DEBAS). Doutora em Educação (UFRGS).

Sheyla Werner, Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), Porto Alegre – RS

Professora Substituta na Faculdade de Educação, Departamento dos Estudos Especializados. Doutoranda no Programa de Pós-Graduação em Educação (PPGEDU/UFRGS).

Referências

BERGAMASCHI, Maria Aparecida. Nembo’e. Enquanto o encanto permanece! Processos e práticas de escolarização nas aldeias Guarani. Orientador: Profa Dra. Malvina Dorneles do Amaral. 2005. 270 f. Tese (Doutorado) – Faculdade de Educação, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2005.

BONILLO, Clara; MARCO, Javier; CEREZO, Eva, BALDASSARRI, Sandra. Diseño de actividades de mejora de capacidades cognitivas para tabletops tangibles. Proceedings of Interacción, p. 31-39, 2015.

BRASIL. Lei n. 11.645, de 10 de março de 2008. Altera a Lei no 9.394, de 20 de dezembro de 1996, modificada pela Lei no 10.639, de 9 de janeiro de 2003, que estabelece as diretrizes e bases da educação nacional, para incluir no currículo oficial da rede de ensino a obrigatoriedade da temática “História e Cultura Afro-Brasileira e Indígena”. Brasília, DF, 2008. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2007. Acesso em: 30 set. 2021.

CORREA, François. Los Kuwaiwa: Creadores del universo, la sociedad y lla cultura. Quito: Ediciones Abya-Yala, 1997.

EL RETORNO del Cubai. Direção de Luz Adriana Quigua. Produção de Izabel Cristina Torres. 2012. (47 min.), son, color. Legendado. Disponível em: https://youtu.be/miRLD_-IhUk. Acesso em: 22 set. 2021.

FALCÃO, Taciana Pontual; GOMES, Alex Sandro. Interfaces Tangíveis para a Educação. In: SIMPÓSIO BRASILEIRO DE INFORMÁTICA NA EDUCAÇÃO, 18., 2007, São Paulo. Anais [...]. São Paulo: Universidade Mackenzie, 2007. v. 1. Disponível em: www.researchgate.net/publication/269276360_Interfaces_Tangiveis_para_a_Educacao. Acesso em: 30 set. 2021.

GEORGE, Iozodara Telma Branco de. Conhecimentos (etno)matemáticos de professores Guarani do Paraná. 2011. Dissertação (Mestrado em Ciências e em Matemática) – Universidade Federal do Paraná, Curitiba, 2011. Disponível em: https://acervodigital.ufpr.br/handle/1884/27133?show =full. Acesso em: 22 nov. 2020.

GLUZ, J. et al. Ambiente Virtual Tangível para Integração Sensorial no Ensino de Ciências numa Perspectiva Inclusiva. Simpósio Brasileiro de Informática na Educação, p. 545, out. 2018. ISSN 2316-6533. Disponível em: https://www.br-ie.org/pub/index.php/sbie/article/view/8011. Acesso em: 30 out. 2019.

HOFMAM, Maurício et al. Um Estudo sobre Marcas Fiduciais em Realidade Aumentada: Combinando Detecção de Linhas com Calibração de Câmera. In: SYMPOSIUM ON VIRTUAL REALITY, 8., 2006, Belém. Anais [...]. Belém, PA, 2006. Disponível em: https://webserver2.tecgraf.puc-rio.br/~abraposo/pubs/SVR2006/SVR2006_rev_ret_Mauricio.pdf. Acesso em: 30 ago. 2021.

LUCIANO, Gersem José dos Santos. Educação para manejo e domesticação do mundo entre a escola ideal e a escola real: os dilemas da educação escolar indígena no Alto Rio Negro. 2011. 368 f. Tese (Doutorado em Antropologia) – Universidade de Brasília, Brasília, 2011.

MARTINS, Maria Sílvia Cintra (Org.). Ensaios em interculturalidade: literatura, cultura e direitos de indígenas em época de globalização. Campinas, SP: Mercado de Letras, 2014. v. 1, p. 173-183.

MUNDURUKU, Daniel. Coisas de índio: versão infantil. 3. ed. São Paulo: Callis, 2019.

MUNDURUKU, Daniel. Histórias que eu li e gosto de contar. São Paulo: Ed. Calles, 2011.

MUNDURUKU, Daniel. Literatura indígena e as novas tecnologias da memória. In: MUNDURUKU, Daniel. Memórias de índio: uma quase autobiografia. Porto Alegre, RS: Edelbra, 2016.

PACHAMAMA, Aline Rochedo. Autoria e ativismo de originários na escrita da História. In: DORRICO, Julie; DANNER, Lenno Francisco; DANNER, Fernando. (Org.). Literatura indígena brasileira contemporânea: autoria, autonomia, ativismo. Porto Alegre, RS: Editora Fi, 2020. p. 119-128. Disponível em: https://www.editorafi.org/765indigena. Acesso em: 20 set. 2021.

PASSERINO, Liliana Maria. Projetos desenvolvidos na UFRGS incluem fichas de comunicação para utilizar com smartphones e uma mesa interativa. Entrevista com Giullia Piaia. 22 jun. 2018. Disponível em: https://www.ufrgs.br/ciencia/tecnologias-assistivas-utilizam-realidade-aumentada-para-comunicacao-com-criancas-autistas. Acesso em: 20 set. 2021.

PASSERINO, Liliana Maria; BALDASSARI, Sandra. Mesas tangibles para la planificación cognitiva en alumnos con trastorno del espectro autista (TEA). In: ARNAIZ, Pilar et al. (Coords.). Tecnología accesible e inclusiva: logros, resistencias y desafíos. Murcia, Espanha, 2017. Disponível em: http://www.dominiopublico.gov.br/download/texto/me002878.pdf. Acesso: 12 dez. 2019.

PASSERINO, Liliana Maria; ROSELLÓ, Teresa Coma; BALDASSARRI, Sandra. Interacción tangible para la Compensación Social de procesos mediados en niños con diversidad funcional. Educação, v. 41, n. 3, p. 362-373, 2018. DOI: https://doi.org/10.15448/1981-2582.2018.3.31732.

PREUSS, Evandro. et al. E-DUB-A: A Tangible Educational Resource Editor in Inclusive Classes. In: INTERNATIONAL CONFERENCE ON ADVANCED LEARNING TECHNOLOGIES, 19., 2019, Maceió. Anais [...]. Maceió, AL: IEEE, 2019. Disponível em: https://ieeexplore.ieee.org/document/8820875. Acesso em: 30 ago. 2020.

SOUZA, Ely Ribeiro. Literatura indígena e direitos autorais. In: DORRICO, Julie; DANNER, Lenno Francisco; DANNER, Fernando (Org.). Literatura indígena brasileira contemporânea: criação, crítica e recepção. Porto Alegre, RS: Editora Fi, 2018. p. 37-38. Disponível em: https://www.editorafi. org/438indigena. Acesso em: 20 set. 2021.

ULLMER, Brygg Hiroshi; JACOB, Robert. Tangible Query Interfaces: Physically Constrained Tokens for Manipulating Database Queries. Cambridge, MA: MIT Media Laboratory, One Cambridge Center, 5FL, n/a.

WRIGTH, Robin. As tradições sagradas de Kuwai entre os povos aruaque setentrionais: estruturas, movimentos e variações. Mana, v. 23, n. 3, Rio de Janeiro, set./dez. 2017.

Publicado

30/12/2021

Como Citar

RAMOS, R. de C. R.; FREITAS, C. R. de; WERNER, S. Kubai, o encantado e a mesa tangível. Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação, Araraquara, v. 16, n. esp.4, p. 3138–3160, 2021. DOI: 10.21723/riaee.v16iesp.4.15738. Disponível em: https://periodicos.fclar.unesp.br/iberoamericana/article/view/15738. Acesso em: 24 maio. 2024.