A constituição do ser social e a relação homem x natureza

Primeiras aproximações

Autores

DOI:

https://doi.org/10.21723/riaee.v17iesp.1.16314

Resumo

O homem é dependente dos recursos naturais, assim, para garantir sua existência, necessita agir sobre a natureza. Neste contexto, o presente trabalho tem como objetivo sintetizar o percurso ontológico de constituição do ser social a partir dos capítulos “O trabalho” e “A Reprodução” da obra “Para uma ontologia do ser social II”, de György Lukács, e estrutura-se em três seções: “as esferas basilares: o ser inorgânico e o ser orgânico”, “o trabalho como gênese do ser social” e “a efeito de conclusão:  a relação homem x natureza no processo de formação do ser social”. A partir deste trabalho, pode-se compreender que a constituição do ser social se dá a partir do trabalho, estabelecendo uma relação de dependência ontológica com as esferas de base inorgânica e orgânica, que perpassam e influenciam a relação homem x natureza e, consequentemente, as interações sociais.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

João Batista de Souza Junior, Universidade Estadual de Londrina (UEL), Londrina – PR – Brasil

Mestrando pelo Programa de Pós-Graduação em Educação.

Ricardo Lopes Fonseca, Universidade Estadual de Londrina (UEL), Londrina – PR – Brasil

Professor Adjunto de Departamento de Geociências, Centro de Ciências Exatas. Docente do Programa de Pós-graduação em Educação da Universidade Estadual de Londrina. Doutorado em Geociências (UEL).

Luís Fernando Minasi, Universidade Federal do Rio Grande (FURG), Rio Grande – RS – Brasil

Professor do Instituto de Educação e do Programa de Pós-graduação em Educação Ambiental da Universidade Federal do Rio Grande. Doutorado em Educação (UFRGS).

Referências

Andrade, Mariana. Ontologia, Dever e Valor em Lukács. 1. ed. Maceió: Coletivo Veredas, 2016.

LESSA, Sérgio. Mundo dos homens: trabalho e ser social. São Paulo: Boitempo, 2002.

LESSA, Sergio. Para compreender a ontologia de Lukács. 4. ed. Maceió: Instituto Lukács, 2015

LUKÁCS, György. Os princípios ontológicos fundamentais de Marx. São Paulo: Ciências Humanas, 1979.

LUKÁCS, Georg. Para uma ontologia do ser social I. São Paulo: Boitempo, 2012.

LUKÁCS, Georg. Para uma ontologia do ser social II. São Paulo: Boitempo, 2013.

LUKÁCS, Georg. Prolegômenos para uma ontologia do ser social: questões de princípios para uma ontologia hoje tornada possível. tradução de Lya Luft e Rodnei Nascimento; supervisão editorial de Ester Vaisman. São Paulo: Boitempo, 2010.

MACENO, Talvanes Eugênio. Educação e reprodução social: a perspectiva da crítica marxista. São Paulo: Instituto Lukács, 2017.

MARX, karl. Manuscritos econômico: filosóficos. São Paulo: Boitempo, 2004.

PASCHOALOTTE, Leandro Módolo. O “salto ontológico” no último Lukács: problematizações de um conceito matriz. Revista Espaço Acadêmico, n. 157, jun. 2014.

VAISMAN, Ester; FORTES, Ronaldo Vielmi. Apresentação. In: LUKÁCS, Georg. Prolegômenos para uma ontologia do ser social: questões de princípios para uma ontologia hoje tornada possível. tradução de Lya Luft e Rodnei Nascimento; supervisão editorial de Ester Vaisman. São Paulo: Boitempo, 2010.

Downloads

Publicado

01/03/2022

Como Citar

JUNIOR, J. B. de S.; FONSECA, R. L.; MINASI, L. F. A constituição do ser social e a relação homem x natureza: Primeiras aproximações. Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação, Araraquara, v. 17, n. esp.1, p. 0614–0626, 2022. DOI: 10.21723/riaee.v17iesp.1.16314. Disponível em: https://periodicos.fclar.unesp.br/iberoamericana/article/view/16314. Acesso em: 25 maio. 2022.