A implementação do Proinfância sob a ótica das relações intergovernamentais

Autores

DOI:

https://doi.org/10.21723/riaee.v17iesp.3.16621

Palavras-chave:

Políticas educacionais, Programa Proinfância, Relações intergovernamentais, Formulação de políticas públicas, Implementação de políticas

Resumo

Um dos aspectos destacado pela literatura de implementação de políticas públicas refere-se às tensões que envolvem uma formulação centralizada na esfera federal e sua execução local. Com base em estudos da área, este artigo analisa como se deu a implementação do Proinfância – um programa federal de apoio à construção e reforma de escolas de Educação Infantil – e quais visões os gestores federais e municipais do programa têm sobre os problemas de implementação. Para isso, um estudo de caso em profundidade foi feito para o município de Natal/RN utilizando-se de revisão bibliográfica, análise documental, dados do programa e entrevistas com gestores municipais e federais. Os principais achados mostram que a rigidez das normas de adesão e execução do programa combinada a não existência de espaços institucionais de diálogo, pactuações ou de participação dos governos municipais resultam em ausência de soluções coletivas de problemas típicos de implementação em um estado federativo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Yasmim Marques de Melo, Fundação Getúlio Vargas (FGV/EAESP), São Paulo – SP – Brasil

Doutoranda em Administração Pública e Governo.

Sandra Cristina Gomes, Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), Natal – RN – Brasil

Professora do Departamento de Políticas Públicas (DPP/UFRN) e do Programa de Pós-graduação em Estudos Urbanos e Regionais (PPEUR/UFRN). Doutora e Mestre em Ciência Política (USP). Membro da Rede de Estudos sobre Implementação de Políticas Públicas Educacionais (REIPPE).

Referências

ABRUCIO, F. L. A coordenação federativa no Brasil: A experiência do período FHC e os desafios do governo Lula. Revista de Sociologia e Política, v. 24, p. 41-67, jun. 2005. Disponível em: https://www.scielo.br/j/rsocp/a/7zWs4By9mFRYQPskSGLSDjb/?format=html&lang=pt. Acesso em: 11 fev. 2022.

ALMEIDA, M. H. T. Recentralizando a federação? Revista Sociologia e Política, v. 24, p. 29-40, jun. 2005. Disponível em: https://www.scielo.br/j/rsocp/a/NrMPyBxcmbPZQ6dR59zS44s/abstract/?lang=pt. Acesso em: 08 mar. 2022.

ARRETCHE, M. Democracia, federalismo e centralização no Brasil. Rio de Janeiro: Editora FGV; Editora Fiocruz, 2012.

ARRETCHE, M. Federalismo e relações intergovernamentais no Brasil: A reforma dos programas sociais. Revista Dados, n. 45, v. 3, p. 431-458, 2002. Disponível em: https://www.scielo.br/j/dados/a/B5nNKdtBqvvdBnNRbPyFnHp/?lang=pt. Acesso em: 14 fev. 2022.

BICHIR, R. M. Para além da “fracassomania”: os estudos brasileiros sobre implementação de políticas públicas. In: MELLO, J.; RIBEIRO, V. M.; LOTTA, G.; BONAMINO, A.; CARVALHO, C. P. (org.). Implementação de políticas e atuação de gestores públicos: Experiências recentes das políticas de redução das desigualdades. Brasília, DF: Ipea, 2020.

BICHIR, R. Mecanismos federais de coordenação de políticas sociais e capacidades institucionais locais. 2011. Tese (Doutorado em Sociologia e Ciência Política) – Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2011. Disponível em: https://www.bdtd.uerj.br:8443/handle/1/12403. Acesso em: 06 mar. 2022.

BICHIR, R.; SIMONI JUNIOR, S.; PEREIRA, G. Sistemas nacionais de políticas públicas e seus efeitos na implementação o caso do Sistema Único de Assistência Social (SUAS). Revista Brasileira de Ciências Sociais, v. 35, n. 102, p. 2-23, 2020. Disponível em: https://www.scielo.br/j/rbcsoc/a/c87HNnL8R5YNM95RpBVP7tN/abstract/?lang=pt. Acesso em: 17 jan. 2022.

BRASIL. Referencial curricular nacional para a educação infantil. Brasília, DF: MEC; SEF, 1998.

CAMPELLO, T.; FALCÃO. T.; COSTA, P. V. (org.). O Brasil sem miséria. Brasília: Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, 2014.

FARIA, C. A. P (org.). Implementação de políticas públicas: Teoria e prática. Belo Horizonte: Ed. PUC Minas, 2012.

FNDE. Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação. Resolução/CD/FNDE n. 6, de 24 de abril de 2007. Estabelece as orientações e diretrizes para execução e assistência financeira suplementar ao Programa Nacional de Reestruturação e Aquisição de Equipamentos para a Rede Escolar Pública de Educação Infantil - PROINFÂNCIA. Brasília, DF: Presidente do Conselho Deliberativo do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação, 2007a. Disponível em: http://www.fnde.gov.br/index.php/acesso-a-informacao/institucional/legislacao/item/3130-resolu%C3%A7%C3%A3o-cd-fnde-n%C2%BA-6-de-24-de-abril-de-2007. Acesso em: 12 jul. 2020.

FNDE. Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação. Resolução/CD/FNDE n. 8, de 24 de abril de 2007. Aprova o Manual de Assistência Financeira que estabelece as orientações e diretrizes para a operacionalização da assistência financeira suplementar a projetos educacionais, no exercício de 2007. Brasília, DF: Presidente do Conselho Deliberativo do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação, 2007b. Disponível em: https://www.fnde.gov.br/index.php/acesso-a-informacao/institucional/legislacao/item/3132-resolu%C3%A7%C3%A3o-cd-fnde-n%C2%BA-8-de-24-de-abril-de-2007. Acesso em: 12 jul. 2020.

FNDE. Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação. Sobre o Proinfância. Portal FNDE, n.d. Disponível em: https://www.fnde.gov.br/index.php/programas/proinfancia/sobre-o-plano-ou-programa/sobre-o-proinfancia. Acesso em: 12 jul. 2020.

FRANZESE, C., ABRUCIO, F. L. Efeitos recíprocos entre federalismo e políticas públicas: os casos dos sistemas de saúde, assistência social e de educação. In: HOCHMAN, G.; FARIA, C. A. P. (org.). Federalismo e políticas públicas no Brasil. Rio de Janeiro: Editora Fiocruz, 2013.

GOMES, S. Políticas Nacionais e Implementação Subnacional: Uma Revisão da Descentralização Pós-Fundef. Dados, v. 52, n. 3, p. 659-690, 2009. Disponível em: https://www.scielo.br/j/dados/a/SMzz68g4gpbPpyVMkTSpvBG/?lang=pt. Acesso em: 13 mar. 2022.

GOMES, S. Sobre a viabilidade de uma agenda de pesquisa coletiva integrando implementação de políticas, formulação e resultados. In: LOTTA, G. (org.). Teoria e análises sobre implantação de políticas públicas no Brasil. Brasília, DF: Enap, 2019.

IPEA. Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada. Políticas sociais: Acompanhamento e análise. Brasília, DF: IPEA, 2003. Disponível em: https://portalantigo.ipea.gov.br/portal/images/stories/PDFs/politicas_sociais/bps_07.pdf. Acesso em: 9 jul. 2020.

LOTTA, G. A política pública como ela é: contribuições dos estudos sobre implementação para a análise de políticas públicas. In: LOTTA, G. (org.). Teoria e análises sobre implantação de políticas públicas no Brasil. Brasília, DF: Enap, 2019.

MEDEIROS, S. R. F. Q. Segregação e Gentrificação: Os conjuntos habitacionais de Natal. Natal: EDUFRN, 2018.

MELO, F. Y. M. Existem princípios de justiça equitativa na educação? Um estudo de programas educacionais executados pelo Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação. 2020. Dissertação (Mestrado em Estudos Urbanos e Regionais) – Centro de Ciências Humanas, Letras e Artes, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2020. Disponível em: https://repositorio.ufrn.br/handle/123456789/31399. Acesso em: 08 mar. 2022.

OLIVEIRA, V. E.; LOTTA, G. S. Momentos da Recentralização: Repasses e relações intergovernamentais no Brasil (1995-2014). Planejamento e políticas públicas, n. 52, p. 437-458, jan./jun. 2019. Disponível em: https://pesquisa-eaesp.fgv.br/sites/gvpesquisa.fgv.br/files/arquivos/momentos.pdf. Acesso em: 17 mar. 2022.

PIRES, R. R. C. (org.). Implementando desigualdades: Reprodução de desigualdades na implementação de políticas públicas. Rio de Janeiro: Ipea, 2019.

PIRES, R. R. C.; GOMIDE, A. Á. Governança e capacidades estatais: Uma análise comparativa de programas federais. Revista de Sociologia e Política, v. 24, n. 58, p. 121-143, jun. 2016. Disponível em: https://www.scielo.br/j/rsocp/a/L3fXLK7DBfmxRf9jB6dmrSc/abstract/?lang=pt. Acesso em: 09 mar. 2022.

PORTAL QEDU. Quantitativo de matrícula em creches e pré-escolas. QEDU, 2014-2022. Disponível em: https://www.qedu.org.br/brasil/explorar?grade=5&discipline=1&dependence=0&zoom=2&sort=name&sortDirection=asc&visualization=isotope. Acesso em: 9 jul. 2020.

Publicado

30/11/2022

Como Citar

MELO, Y. M. de; GOMES, S. C. A implementação do Proinfância sob a ótica das relações intergovernamentais. Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação, Araraquara, v. 17, n. n. esp. 3, p. 2118–2138, 2022. DOI: 10.21723/riaee.v17iesp.3.16621. Disponível em: https://periodicos.fclar.unesp.br/iberoamericana/article/view/16621. Acesso em: 28 jan. 2023.