Aproximações entre a No Child Left Behind e o Ideb/Brasil

Contribuições para um debate

Autores

DOI:

https://doi.org/10.21723/riaee.v18i00.16848

Palavras-chave:

No Child Left Behind, Índice de Desenvolvimento da Educação Básica, Paradigma indiciário

Resumo

Este artigo foi desenvolvido com o objetivo de estabelecer aproximações entre o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) e a lei estadunidense No Child Left Behind, mediante as possibilidades teóricas e metodológicas do paradigma indiciário, proposto por Ginzburg (1989), na análise de fontes governamentais, jornalísticas e acadêmicas. Por meio da pesquisa qualitativa, essencialmente bibliográfica e documental, identificam-se indícios que sinalizam para as influências da referida lei na construção do Ideb como política pública nacional de avaliação da educação básica. Conclui-se que, embora o indicador possua características próprias para retratar a realidade educacional brasileira, há uma convergência de concepção de qualidade por ambos adotada, que se encontra, majoritariamente, atrelada à capacidade de produzir resultados quantitativos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Denilson Junio Marques Soares, Instituto Federal de Minas Gerais

Professor EBTT do Núcleo de Formação Geral. Doutorando do Programa de Pós-Graduação em Educação (PPGE/UFES).

Talita Emidio Soares, Universidade Federal do Espírito Santo

Doutoranda do Programa de Pós-Graduação em Educação (PPGE/UFES).

Wagner dos Santos, Universidade Federal do Espírito Santo

Coordenador do Programa de Pós-Graduação em Educação (PPGE/UFES). Doutorado em Educação (UFES).

Referências

ALCÂNTARA, A. B.; MATOS, L.; COSTA, R. Programa Escola Viva no estado do Espírito Santo: Reflexos acerca da gestão educacional. Roteiro, v. 45, p. 1-20, 2020. Disponível em: https://periodicos.unoesc.edu.br/roteiro/article/view/23378. Acesso em: 09 jan. 2021.

ALVES, T.; GOUVEA, M. A.; VIANA, A. B. N. Proposta de um Indicador Socioeconômico para os Alunos das Escolas Públicas dos Municípios Brasileiros. Dados, Rio de Janeiro, v. 57, n. 1, p. 129-166, 2014. Disponível em: https://www.scielo.br/j/dados/a/SJx5twFq7Y6VjdJJhsqfcYS/?lang=pt. Acesso em: 14 fev. 2021.

ARAÚJO, K. H.; LEITE, R. H.; ANDRIOLA, W. B. Prêmios para escolas e professores com base no desempenho acadêmico discente: A experiência do estado do Ceará (Brasil). Revista Linhas, v. 20, n. 42, p. 303-325, 2019. Disponível em: https://www.revistas.udesc.br/index.php/linhas/article/view/1984723820422019303. Acesso em: 05 set. 2021.

AUSTIN, J. Incidents in the Undergraduate Research Experience that Contribute to an Interest in Science, Technology, Engineering, and Math (STEM). 2017. Tese (Doutorado em Educação) – Virginia Tech, 2017. Disponível em: https://vtechworks.lib.vt.edu/handle/10919/80347. Acesso em: 06 set. 2021.

BAUER, A. É possível relacionar avaliação discente e formação de professores? A experiência de São Paulo. Educação em revista, v. 28, n. 2, p. 61-82, 2012. Disponível em: https://www.scielo.br/j/edur/a/TPPxVXCHHdMW6MG96twZJyG/?lang=pt. Acesso em: 23 out. 2021.

BAUER, A.; ALAVARSE, O. M.; OLIVEIRA, R. P. Avaliações em larga escala: Uma sistematização do debate. Educação e Pesquisa, São Paulo, v. 41, n. esp., p. 1367-1382, dez. 2015. Disponível em: https://www.scielo.br/j/ep/a/PgMHxD3BYhzBr6B7CpB5BjS/?lang=pt. Acesso em: 20 out. 2021.

BERSTEIN, S. A cultura política. In: RIOUX, J. P.; SIRINELLI, J. F. (org.). Para uma História cultural. Lisboa: Editorial Estampa, 1998.

BONAMINO, A. A evolução do Saeb: desafios para o futuro. Em aberto, v. 29, n. 96, p. 113-126, maio/ago. 2016. Disponível em: http://rbep.inep.gov.br/ojs3/index.php/emaberto/article/view/3155. Acesso em: 18 ago. 2021.

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil de 1988. Brasília, DF: Presidência da República, 1988. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/constituicao.htm. Acesso em: 04 ago. 2022.

BRASIL. Projeto de Lei nº. 1.530, de. 2011 (do Senhor Ronaldo Caiado). Obriga os estabelecimentos de ensino básico do país a divulgarem o índice IDEB. Brasília, DF: Câmara dos Deputados, 2011a. Disponível em: https://www.camara.leg.br/proposicoesWeb/prop_mostrarintegra;jsessionid=271C555A50C9B866CB254B62CD924DA7.proposicoesWebExterno1?codteor=890270&filename=Avulso+-PL+1530/2011. Acesso em: 13 ago. 2021.

BRASIL. Requerimento de Indicação (do Senhor Edmar Arruda). Requer o envio de Indicação ao Excelentíssimo Senhor Ministro da Educação, sugerindo que todas as escolas públicas do País fixem, junto à entrada principal da repartição, painel com escala gráfica exibindo a respectiva nota no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica – Ideb. Brasília, DF: Câmara dos Deputados, 2011b. Disponível em https://www.camara.leg.br/proposicoesWeb/prop_mostrarintegra;jsessionid=3C471F31F294A8CDB48DA95D13AF3DE6.proposicoesWebExterno2?codteor=915892&filename=INC+1504/2011. Acesso em: 13 ago. 2021.

BRASIL. Projeto de Lei n. 1.536, de. 2011 (do Senhor Edmar Arruda). Determina que todas as escolas públicas do País fixem, junto à entrada principal da repartição, painel com escala gráfica exibindo a respectiva nota no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica - Ideb. Brasília, DF: Câmara dos Deputados, 2011c. Disponível em: https://www.camara.leg.br/proposicoesWeb/prop_mostrarintegra?codteor=891976&filename=Despacho-PL+1536/2011-27/06/2011. Acesso em: 13 ago. 2021.

BRASIL. Projeto de Lei n. 1.600, de. 2011 (do Senhor Fernando Torres). Determina normas para escolas públicas e dá outras providências. Brasília, DF: Câmara dos Deputados, 2011d. Disponível em: https://www.camara.leg.br/proposicoesWeb/prop_mostrarintegra?codteor=892089&filename=Despacho-PL+1600/2011-27/06/2011. Acesso em: 13 ago. 2021.

BRASIL. Projeto de Lei n. 5.325, de. 2013 (do Senhor Félix Mendonça Júnior). Dispõe sobre a obrigatoriedade de afixação, nas escolas públicas de educação básica de todo o País, em locais de ampla visibilidade, de placas contendo o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) obtido pela escola, bem como o Ideb médio do Município e do Estado em que a mesma está localizada. Brasília, DF: Câmara dos Deputados, 2013. Disponível em: https://www.camara.leg.br/proposicoesWeb/prop_mostrarintegra?codteor=1076365. Acesso em: 13 ago. 2021.

BRASIL. Lei n. 13.005, de 25 de junho de 2014. Aprova o Plano Nacional de Educação e dá outras providências. Brasília, DF: Presidência da República, 2014. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2011-2014/2014/lei/l13005.htm. Acesso em: 06 set. 2020.

BRASIL. Projeto de Lei n. 7.378, de. 2017 (do Senhor Aureo). Estabelece a obrigatoriedade de as escolas de ensino fundamental e médio exibirem em placa visível o respectivo Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb). Brasília, DF: Câmara dos Deputados, 2017a. Disponível em: https://www.camara.leg.br/proposicoesWeb/prop_mostrarintegra?codteor=1548357&filename=Despacho-PL+7378/2017-03/05/2017. Acesso em: 13 ago. 2021.

BRASIL. Portaria n. 564 de 19 de abril de 2017. Dispõe sobre o Sistema de Avaliação da Educação Básica - SAEB e dá outras providências. Brasília, DF: MEC, 2017b. Disponível em: https://www.in.gov.br/materia/-/asset_publisher/Kujrw0TZC2Mb/content/id/20173409/do1-2017-04-20-portaria-n-564-de-19-de-abril-de-2017-20173356. Acesso em 06 set. 2021.

BROOKE, N. Políticas Estaduais de Responsabilização: Buscando o Diálogo. In: BAUER, A.; GATTI, B. (org.). Vinte e cinco anos de avaliação de sistemas educacionais no Brasil – origem e pressupostos. Florianópolis: Insular, 2013.

CALDERÓN, A. I.; BORGES, R. M. Avaliação educacional no Brasil: Da transferência cultural à avaliação emancipatória. Brazilian Geographical Journal: Geosciences and Humanities research medium, v. 4, n. 2 S, p. 259-274, jul./dez. 2013. Disponível em: http://www.seer.ufu.br/index.php/braziliangeojournal/article/view/23189. Acesso em: 05 set. 2021.

CAMPBELL, D. T. Assessing the impact of planned social change. New Hampshire: The Public Affairs Center/ Dartmouth College, 1976. Disponível em: https://www. globalhivmeinfo.org/CapacityBuilding/Occasional%20 Papers/08%20Assessing%20 the%20Impact%20of%20Planned%20Social%20Change.pdf. Acesso em: 16 out. 2021.

CAPOCCHI, E. R. Avaliações em larga escala e políticas de responsabilização na educação: Evidências de implicações indesejadas no Brasil. São Paulo, 2017. Dissertação (Mestrado em Educação) – Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo, 2017. Disponível em: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/48/48134/tde-13092017-145218/. Acesso em: 12 jun. 2021.

CAPOCCHI, E. R. Medidas de Fraudes na Prova Brasil e suas associações à responsabilização. In: CONBRATRI: Métodos para detecção de fraudes em testes, 6., 2018, Juiz de Fora. Anais [...]. Juiz de Fora, MG: Hotel Victory Business, 2018. Disponível em: https://www.even3.com.br/anais/conbratri/85952-medidas-de-fraudes-na-prova-brasil-e-suas-associacoes-a-responsabilizacao/. Acesso em: 12 jun. 2021.

CASASSUS, J. Uma nota crítica sobre a avaliação estandardizada: a perda de qualidade e a segmentação social. Sisifo, n. 9, p. 71-78, 2016. Disponível em: http://sisifo.ie.ulisboa.pt/index.php/sisifo/article/view/149. Acesso em: 12 jun. 2021.

CHEN, G. Nearly Half of Nation’s Schools Falling Short of Federal Standards. Public School Review, 2018. Disponível em: https://www.publicschoolreview.com/blog/nearly-half-of-nations-schools-falling-short-of-federal-standards. Acesso em: 08 ago. 2021.

CLOTFELTER, C. T. et al. Do school accountability systems make it more difficult for low‐performing schools to attract and retain high‐quality teachers?. Journal of Policy Analysis and Management, v. 23, n. 2, p. 251-271, 2004. Disponível em: https://onlinelibrary.wiley.com/doi/10.1002/pam.20003. Acesso em: 08 set. 2021.

COSTA, A. G.; VIDAL, E. M. Accountability e regulação da educação básica municipal no estado do Ceará–Brasil. Revista Iberoamericana de Educación, v. 83, n. 1, p. 121-141, 2020. Disponível em: https://rieoei.org/RIE/article/view/3852. Acesso em: 26 jul. 2021.

DAMETTO, J.; ESQUINSANI, R. S. S. Avaliação educacional em larga escala: Performatividade e perversão da experiência educacional. Educação (UFSM), v. 40, n. 3, p. 619-630, 2015. Disponível em: https://periodicos.ufsm.br/reveducacao/article/view/13742. Acesso em: 17 jan. 2021.

DARLING‐HAMMOND, L. Race, inequality and educational accountability: The irony of ‘No Child Left Behind’. Race Ethnicity and Education, v. 10, n. 3, p. 245-260, 2007. Disponível em: https://www.tandfonline.com/doi/abs/10.1080/13613320701503207. Acesso em: 25 fev. 2021.

DAVIER, M. V. Review of “Cross-country evidence on teacher performance pay”. Boulder: National Education Policy Center, 2011. Disponível em: https://eric.ed.gov/?id=ED517930. Acesso em: 06 out. 2021.

DAVIS, T. Charter school competition, organization, and achievement in traditional public schools. Education Policy Analysis Archives, v. 21, n. 88, p. 1-33, 2013. Disponível em: https://epaa.asu.edu/index.php/epaa/article/view/1279/1176. Acesso em: 07 fev. 2021.

ESCOLAS de MG passam a exibir placa com nota do Ideb. Veja: Educação, 2012. Disponível em: https://veja.abril.com.br/educacao/escolas-de-mg-passam-a-exibir-placa-com-nota-do-Ideb/. Acesso em: 09 ago. 2021.

ESCOLAS públicas estaduais de Goiás terão uma placa com a nota do Ideb. G1 GO, 2011. Disponível em: https://g1.globo.com/goias/noticia/2011/08/escolas-publicas-estaduais-de-goias-terao-uma-placa-com-nota-do-ideb.html. Acesso em: 09 ago. 2021.

FERNANDES, R. Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (IDEB). Brasília, DF: INEP, 2007. Disponível em: http://rbep.inep.gov.br/ojs3/index.php/td/article/view/3850. Acesso em: 06 out. 2021.

FERNANDES, R. O mentor da equação [entrevista concedida a Marta Avancini]. Revista Educação, São Paulo, v. 10, 2011. Disponível em: https://revistaeducacao.com.br/2011/09/10/o-mentor-da-equacao/. Acesso em: 10 jun. 2021.

FERNANDES, R.; MENEZES-FILHO, N. Escolas Charter, Mecanismos de Mercado e Eficiência na Alocação de Recursos Educacionais. In: ENCONTRO BRASILEIRO DE ECONOMETRIA, 35., 2013, Foz do Iguaçu. Anais [...]. Foz do Iguaçu, 2013. Disponível em: http://editorialexpress.com/conference/sbe35/program/sbe35.html. Acesso em: 10 set. 2021.

FERNANDES, R.; MENEZES-FILHO, N. Charter schools, equity and efficiency in public education. Education Economics, v. 28, n. 3, p. 1-16, fev. 2020. Disponível em: https://www.tandfonline.com/doi/full/10.1080/09645292.2020.1725959. Acesso em: 05 mar. 2021.

FOSTER, J. B. The opt out revolt: democracy and education. Monthly Review, New York, v. 67, n. 10, p. 1, 2016. Disponível em: https://monthlyreview.org/2016/03/01/the-opt-out-revolt/. Acesso em: 21 mar. 2021.

FREITAS, C. E. Servidores confessam fraude em esquema na Educação. Diário do Nordeste, 2018. Disponível em: https://diariodonordeste.verdesmares.com.br/seguranca/servidores-confessam-fraude-em-esquema-na-educacao-1.1936130. Acesso em: 09 ago. 2021.

FREITAS, D. N. T. Avaliação da Educação Básica no Brasil: dimensão normativa, pedagógica e educativa. São Paulo: Autores Associados, 2007.

FREITAS, L. C. A avaliação e as reformas dos anos de 1990: novas formas de exclusão, velhas formas de subordinação. Educação & Sociedade, v. 25, n. 86, p. 131-170, 2004. Disponível em: https://www.scielo.br/j/es/a/Qqvf3NWCXfkmxrgNVYKmCZm/?lang=pt. Acesso em: 13 ago. 2021.

FREITAS, L. C. Lei de Responsabilidade Educacional? Com ciência, 2011. Disponível em: http://www.comciencia.br/comciencia/index.php?section=8&edicao=71&id=889. Acesso em: 11 ago. 2021.

FREITAS, L. C. Os reformadores empresariais da educação: Da desmoralização do magistério à destruição do sistema público de educação. Educação e Sociedade, v. 33, n. 119, p. 379-404, 2012. Disponível em: https://www.scielo.br/j/es/a/PMP4Lw4BRRX4k8q9W7xKxVy/?lang=pt. Acesso em: 20 maio 2021.

FREITAS, L. C. Os empresários e a política educacional: Como o proclamado direito à educação de qualidade é negado na prática pelos reformadores empresariais. Germinal: Marxismo e Educação em Debate, v. 6, n. 1, p. 48-59, 2014. Disponível em: https://periodicos.ufba.br/index.php/revistagerminal/article/view/12594. Acesso em: 08 maio 2021.

FREITAS, L. C. A reforma empresarial da educação: nova direita, velhas ideias. Expressão Popular, 2018. Disponível em: https://www.expressaopopular.com.br/loja/wp-content/uploads/2020/05/Reforma-Empresarial-da-Educa%C3%A7%C3%A3o.pdf. Acesso em: 05 out. 2021.

FREITAS, L. C. et al. Avaliação educacional: Caminhando pela contramão. Petrópolis, RJ: Vozes, 2011.

FURTADO, C. S. V.; SOARES, T. M. Impacto da bonificação educacional em Pernambuco. Estudos em Avaliação Educacional, v. 29, n. 70, p. 48-76, 2018. Disponível em: https://publicacoes.fcc.org.br/eae/article/view/3940. Acesso em: 05 nov. 2021.

GATTI, B. Possibilidades e fundamentos de avaliações em larga escala: Primórdios e perspectivas contemporâneas. In: FUNDAÇÃO CARLOS CHAGAS. Bloco 1 do “Ciclo de Debates – Vinte e cinco anos de Avaliação de Sistemas Educacionais no Brasil.” –, texto no prelo, 2012.

GINZBURG, C. Mitos, emblemas, sinais: Morfologia e história. São Paulo: Companhia das Letras, 1989.

GUISBOND, L.; NEILL, M.; SCHAEFFER, B. A década de progresso educativo perdida sob a NCLB: Que lições tirar desse fracasso político? Educação & Sociedade, v. 33, n. 119, p. 405-430, 2012. Disponível em: https://www.scielo.br/j/es/a/L53Z3bfCNgXdrCfdXFJvJSn/?lang=pt. Acesso em: 02 maio 2021.

HILER, T.; HATALSKY, L. E. How the every student succeeds act changes no child left behind. Third Way: Fresh Thinking, v. 12, n. 4, p. 1-8, 2015. Disponível em: http://thirdway.imgix.net/pdfs/how-the-every-student-succeeds-act-changes-no-child-left-behind.pdf. Acesso em: 06 out. 2021.

HORTA NETO, J. L. Avaliações educacionais e seus reflexos em ações federais e na mídia eletrônica. Estudos em Avaliação Educacional, v. 25, n. 59, p. 172-201, 2014. Disponível em: https://publicacoes.fcc.org.br/eae/article/view/2770. Acesso em: 07 maio 2021.

HOUT, M.; ELLIOTT, S. Incentives and test-based accountability in education. Washington, DC: National Academy of Sciences, 2011.

IG. Para Especialistas IDEB na porta é inconstitucional. Midia News, 2011. Disponível em: https://www.midianews.com.br/cotidiano/para-especialistas-ideb-na-porta-da-escola-e-inconstitucional/60873. Acesso em: 09 ago. 2021.

IOSCHPE, G. Para pobre analfabeto... Tae kwon do! Veja, 2011. Disponível em: https://veja.abril.com.br/educacao/pra-pobre-analfabeto-tae-kwon-do/. Acesso em: 01 set. 2021.

LEE, M. J. S. 48% of schools left behind. Político, 2011. Disponível em: https://www.politico.com/story/2011/12/study-half-schools-dont-meet-nclb-070483. Acesso em: 08 ago. 2021.

LIMA, W. Tem até Educação Fake na Sobral de Ciro. Isto é, 2018. Disponível em: https://istoe.com.br/tem-ate-educacao-fake-na-sobral-de-ciro/. Acesso em: 09 ago. 2021.

MARX, R.; HARRIS, C. No Child Left Behind and science education: Opportunities, challenges, and risks. The Elementary School Journal, v. 106, n. 5, p. 467-478, 2006. Disponível em: https://www.jstor.org/stable/10.1086/505441. Acesso em: 10 set. 2021.

MCGUINN, P. From no child left behind to the every student succeeds act: Federalism and the education legacy of the Obama administration. Publius: The Journal of Federalism, v. 46, n. 3, p. 392-415, 2016. Disponível em: https://academic.oup.com/publius/article-abstract/46/3/392/1753622?redirectedFrom=fulltext. Acesso em: 1 jun. 2021.

MCMURRER, J.; KOBER, N. Choices, changes, and challenges: Curriculum and instruction in the NCLB era. Washington, DC: Centre on Education Policy, 2007. Disponível em: https://www.ewa.org/report/choices-changes-and-challenges-curriculum-and-instruction-nclb-era. Acesso em: 15 dez. 2021.

MENDONÇA, L. P. A reforma educacional na américa latina e a disseminação de políticas públicas de avaliação de sistemas educacionais. 2014. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade Federal de Juiz de Fora, Juiz de Fora, 2014. Disponível em: http://repositorio.ufjf.br/jspui/handle/ufjf/1830. Acesso em: 06 out. 2021.

MENEZES, D. MEC premia alunos e diretores de escolas públicas de todas as regiões do país. Portal MEC, 2019. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/component/content/article/211-noticias/218175739/79921-mec-premia-alunos-e-diretores-de-escolas-publicas-de-todas-as-regioes-do-pais?Itemid=164. Acesso em: 09 ago. 2021.

MOTTA, R. P. S. Desafios e possibilidades na apropriação de cultura política pela historiografia. Culturas políticas na história: novos estudos. Belo Horizonte: Argumentum, 2009. Disponível em: http://www.academia.edu/download/43820874/Desafios_e_possibilidades_na_apropriacao_de_cultura_politica_pela_historiografia.pdf. Acesso em: 09 ago. 2021.

MOURA, P. O. O Sistema de bônus/prêmio na reforma Pacto pela Educação (SEDUC/GOIÁS 2011-2014). 2016. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade Federal de Goiás, Goiânia, 2016. Disponível em: http://repositorio.bc.ufg.br/tede/handle/tede/6320. Acesso em: 05 set. 2021.

NEILL, M. High Stakes, High Risk: The Dangerous Consequences of High-stakes Testing. American School Board Journal, v. 190, n. 2, p. 18-21, 2003. Disponível em: https://eric.ed.gov/?id=EJ660839. Acesso em: 13 jun. 2021.

OLIVEIRA, U. J.; LIRIO, M. M. O Projeto Escola Viva: A política de educação neoliberal de Paulo Hartung, no Espírito Santo (2003-2016). CLIO: Revista Pesquisa Histórica, v. 35, n. 1, p. 273-295, 2017. Disponível em: https://periodicos.ufpe.br/revistas/revistaclio/article/view/25043/20283. Acesso em: 10 set. 2021.

OSHIRO, C. H. Efeito do pagamento de bônus aos professores sobre a proficiência escolar. 2012. Dissertação (Mestrado em Economia Aplicada) – Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2012. Disponível em: https://teses.usp.br/teses/disponiveis/96/96131/tde-17042012-161016/pt-br.php. Acesso em: 05 out. 2021.

OSHIRO, C. H.; SCORZAFAVE, L. G. Impacto sobre o desempenho escolar do pagamento de bônus aos docentes do ensino fundamental do Estado de São Paulo. Revista Brasileira de Economia, v. 69, n. 2, p. 213-249, 2015. Disponível em: https://bibliotecadigital.fgv.br/ojs/index.php/rbe/article/view/7246. Acesso em: 16 mar. 2021.

PALERMO, G.; SILVA, D. B. N.; NOVELLINO, M. S. F. Fatores associados ao desempenho escolar: Uma análise da proficiência em matemática dos alunos do 5º ano do ensino fundamental da rede municipal do Rio de Janeiro. Revista Brasileira de Estudos de População, v. 31, n. 2, p. 367-394, 2014. Disponível em: https://www.scielo.br/j/rbepop/a/NLjZXbZcRrRHBknTf9C9VSz/?lang=pt. Acesso em: 19 nov. 2021.

RESNICK, B. The Mess of No Child Left Behind. The Atlantic, 2011. Disponível em: https://www.theatlantic.com/national/archive/2011/12/the-mess-of-no-child-left-behind/250076/. Acesso em: 13 ago. 2021.

SANTOS, L. D. A política de bonificação/premiação e a gestão escolar: Um estudo sobre Pernambuco e Paraíba. 2019. Tese (Doutorado em Educação) – Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2019. Disponível em: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/35260. Acesso em: 06 out. 2021.

SCOTT, D. 48% of U.S. Schools Failed Federal Benchmarks. Governing: the States and Localities, 2011. Disponível em: https://www.governing.com/news/state/gov-report-almost-half-US-schools-missed-AYP-2011.html. Acesso em 08 ago. 2021.

SEMIS, L. Sobral: 10 perguntas e respostas sobre as suspeitas de fraude na rede. Nova Escola, 2018. Disponível em: https://novaescola.org.br/conteudo/12665/respostas-para-entender-as-denuncias-de-fraude-do-Ideb-em-sobral. Acesso em: 09 ago. 2021.

SILVA, K. N. P.; SILVA, J. A. A. Accountability e intensificação do trabalho docente no Ensino Médio Integral de Pernambuco. Práxis Educativa, v. 9, n. 1, p. 117-140, 2014. Disponível em: https://www.revistas2.uepg.br/index.php/praxiseducativa/article/view/5608/3910. Acesso em: 06 out. 2021.

SOARES NETO, J. J. et al. Uma escala para medir a infraestrutura escolar. Estudos em Avaliação Educacional, v. 24, n. 54, p. 78-99, 2013. Disponível em: https://publicacoes.fcc.org.br/eae/article/view/1903. Acesso em: 27 mar. 2021.

SOARES, D. J. M.; SOARES, T. E. A.; SANTOS, W. Infraestrutura e desempenho escolar na Prova Brasil: aspectos e conexões. Olhar de Professor, v. 23, p. 1-18, 2020. Disponível em: https://revistas.uepg.br/index.php/olhardeprofessor/article/view/15023. Acesso em: 08 jun. 2021.

SOARES, D. J. M.; SOARES, T. E. A.; SANTOS, W. O algoritmo do Ideb e as metas projetadas para a educação brasileira: Uma análise estatístico-matemática. Ensaio: Avaliação e Políticas Públicas em Educação, v. 31, n. 115, p. 1-18, 2022. Disponível em: https://www.scielo.br/j/ensaio/a/PjCsK4tm53TfqMtLqmYxXFM/abstract/?lang=pt. Acesso em: 20 dez. 2022.

SOARES, T. E. A. O Saeb em debate: Avanços e desafios da política nacional de avaliação da educação básica. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade Federal do Espírito Santo, 2022. Disponível em: https://educacao.ufes.br/pt-br/pos-graduacao/PPGE/detalhes-da-tese?id=16230. Acesso em: 18 maio 2022.

SOARES, T. E. A.; SOARES, D. J. M; SANTOS, W. Sistema de Avaliação da Educação Básica: Revisão sistemática da literatura. Estudos em Avaliação Educacional, v. 32, e07839, 2021. Disponível em: https://publicacoes.fcc.org.br/eae/article/view/7839. Acesso em: 16 jun. 2022.

TAKE, J. Governador do Paraná e Renato Feder denunciados no Ministério Público por fraudar IDEB. Blog do Take, 2019. Disponível em: https://www.juliotake.com/2019/10/governador-do-parana-e-renato-feder.html. Acesso em 09 ago. 2021.

THIESEN, J. S. Currículo e Gestão Escolar: Territórios de autonomia colocados sob a mira dos standards educacionais. Currículo sem Fronteiras, v. 14, n. 1, p. 192-202, 2014. Disponível em: http://www.curriculosemfronteiras.org/vol14iss1articles/thiesen.pdf. Acesso em: 12 set. 2021.

TIENKEN, C.; ORLICH, D. The school reform landscape: Fraud, myth, and lies. R&L Education, 2013.

TODOS PELA EDUCAÇÃO. Observatório do PNE, 2020. Disponível em: https://www.observatoriodopne.org.br/. Acesso em: 13 ago. 2021.

UNITED STATES OF AMERICA. No Children Left Behind Act. Washington, DC: US Department of Education, 2002. Disponível em: https://www.govinfo.gov/content/pkg/PLAW-107publ110/pdf/PLAW-107publ110.pdf. Acesso em: 06 ago. 2021.

VIANNA, H. M. Fundamentos de um programa de avaliação educacional. Brasília, DF: Líber Livro Editora, 2005.

VIEIRA, S. L.; PLANK, D. N.; VIDAL, E. M. Educational Policy in Ceará: Strategic processes. Educação & Realidade, v. 44, n. 4, 2019. Disponível em: https://www.scielo.br/j/edreal/a/D73SdzLLSCT68PKFFGGF6vK/?lang=pt. Acesso em: 14 set. 2021.

VILLAS-BÔAS, M. A. A verdade sobre o IDEB e a educação de Sobral. Jornal GGN, 2017. Disponível em: http://jornalggn.com.br/noticia/a-verdade-sobre-o-Ideb-e-a-educacao-de-sobral-por-marcos-de-aguiar-villas-boas. Acesso em: 09 ago. 2021.

WAISELFISZ, J. J.; NETO, J. L. H. As origens do Saeb. Em Aberto, v. 29, n. 96, p. 177-193, maio/ago. 2016. Disponível em: http://rbep.inep.gov.br/ojs3/index.php/emaberto/article/view/3159. Acesso em: 29 ago. 2021.

WHEELOCK, A. School awards programs and accountability in Massachusetts: misusing MCAS scores to assess school quality. FairTest, 2003. Disponível em: www.fairtest.org/arn/Alert%20June02/Alert%20Full%20Report.htm. Acesso em: 11 ago. 2021.

ZELLMER, M. B.; FRONTIER, A.; PHEIFER, D. What Are NCLB's Instructional Costs? Educational Leadership, v. 64, n. 3, p. 43-46, 2006. Disponível em: https://eric.ed.gov/?id=EJ766259. Acesso em: 11 ago. 2021.

Publicado

01/01/2023

Como Citar

SOARES, D. J. M.; SOARES, T. E.; SANTOS, W. dos. Aproximações entre a No Child Left Behind e o Ideb/Brasil: Contribuições para um debate. Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação, Araraquara, v. 18, n. 00, p. e023005, 2023. DOI: 10.21723/riaee.v18i00.16848. Disponível em: https://periodicos.fclar.unesp.br/iberoamericana/article/view/16848. Acesso em: 19 jun. 2024.

Edição

Seção

Artigos teóricos