Aproximações Teórico-Metodológicas entre a perspectiva sociocultural dos letramentos e a teoria Histórico-Cultural

Autores

DOI:

https://doi.org/10.21723/riaee.v17i4.17328

Palavras-chave:

Perspectiva sociocultural dos letramentos, Teoria Histórico-Cultural, Pesquisa em educação, Análise microgenética, Etnografia como teorização profunda

Resumo

Aproximações entre a perspectiva sociocultural dos letramentos e a Teoria Histórico-Cultural podem contribuir para a pesquisa em Educação, com enfoque na linguagem, que, frequentemente, não aborda a complexidade teórico-metodológica dos Estudos Histórico-Culturais. Nosso objetivo é identificar aproximações entre tais teorias, explicitando possíveis contribuições que estas podem trazer para enfoques teórico-metodológicos. As regularidades são aspectos relacionados ao texto e ao contexto, relações entre o sujeito e o mundo; constituição como sujeito e desenvolvimento humano; construção de sentidos e construção do conhecimento. As discussões, essencialmente teóricas, recaem sobre a microgênese, aproximando a etnografia como teorização profunda e a análise microgenética. As contribuições emergem como indicadores de análise abrangentes, que podem nortear procedimentos na pesquisa em Educação, permitindo olhares mais aprofundados sobre processos de subjetivação: a) o grau de abstração e as relações de generalidade; b) a participação orientada; c) os artefatos culturais e a ação mediada; e d) os processos de significação.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Camila Grimes, Fundação Universidade Regional de Blumenau (FURB), Blumenau – SC – Brasil

Doutoranda em Educação.

Mariana Aparecida Vicentini, Fundação Universidade Regional de Blumenau (FURB), Blumenau – SC – Brasil

Doutoranda em Educação.

Edson Schroeder, Fundação Universidade Regional de Blumenau (FURB), Blumenau – SC) – Brasil

Docente do Programa de Pós-Graduação em Educação. Doutorado em Educação Cientifica e Tecnológica (UFSC).

Adriana Fischer, Fundação Universidade Regional de Blumenau (FURB), Blumenau – SC – Brasil

Docente do Programa de Pós-Graduação em Educação. Doutorado em Lingüística (UFSC).

Referências

ANDRADE, J. J.; SMOLKA, A. L. B. A construção do conhecimento em diferentes perspectivas: Contribuições de um diálogo entre Bachelard e Vigotski. Ciência e Educação, Bauru, v. 15, n. 2, p. 245-268, 2009. Disponível em: https://www.scielo.br/j/ciedu/a/7BMXSvSJ4bBHFsvGHwy5sPF/abstract/?lang=pt. Acesso em: 10 jan. 2022.

BARTON, D.; HAMILTON, M. Literacy practices. In: BARTON, D.; HAMILTON M.; IVANIC, R. Situated literacies: Reading and writing in context. London: Routledge, 2000.

DAVIDOV, V. V. Problemas do ensino desenvolvimental: A experiência da pesquisa teórica e experimental na Psicologia. Tradução: José Carlos Libâneo e Raquel A. M. da Madeira Freitas. 1986.

ERICKSON, F. Prefácio. In: COX, M. I. P.; ASSIS-PETERSON, A. A. (org.). Cenas de sala de aula. Campinas, SP: Mercado de Letras, 2001.

FERACINE, L. Karl Marx, ou, A sociologia do Marxismo. São Paulo: Lafonte, 2011.

FIAD, R. S. A escrita na universidade. ABRALIN, v. 10, n. 4, p. 357-369, 2011.

FIAD, R. S. Uma prática de letramento acadêmico sob análise. In: FIAD, R. S. (org.). Letramentos acadêmicos: Contexto, práticas e percepções. São Carlos: Pedro & João Editores, 2016.

FISCHER, A.; PELANDRÉ, N. L. Letramento acadêmico e a construção de sentidos nas leituras de um gênero. PERSPECTIVA, Florianópolis, v. 28, n. 2, p. 569-599, jul./dez. 2010. DOI: https://doi.org/10.5007/2175-795X.2010v28n2p569

FLICK, U. Pesquisa qualitativa: Por que e como fazê-la. In: FLICK, U. Introdução à pesquisa qualitativa. Tradução: Joice Elias Costa. 3. ed. Porto Alegre: Artmed, 2009.

FRITZEN, M. P. O olhar da etnografia no fazer pesquisa qualitativa: Algumas reflexões teórico-metodológicas. In: FRITZEN, M. P.; LUCENA, M. I. P. (org.). O olhar da etnografia em contextos educacionais: Interpretando práticas de linguagem. Blumenau, SC: Edifurb, 2012.

GEE, J. P. The new literacy studies: from socially situated to the work of the social. In: BARTON, D.; HAMILTON, M.; IVANIC, R. Situated Literacies: Reading and writing in context. London: Routledge, 2000.

GÓES, M. C. R. A abordagem microgenética da matriz histórico-cultural: Uma perspectiva para o estudo da constituição da subjetividade. Cadernos Cedes, Campinas, v. 20, n. 50, p. 9-25, abr. 2000. Disponível em: https://www.scielo.br/j/ccedes/a/3HgqZgZCCZHZD85MvqSNWtn/abstract/?lang=pt. Acesso em: 12 jan. 2022.

LEA, M. R.; STREET, B. V. O modelo de “letramentos acadêmicos”: Teoria e aplicações. Filologia e Linguística Portuguesa, São Paulo, v. 16, n. 2, p. 477-493, 2014. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/flp/article/view/79407/95916. Acesso em: 23 jan. 2022.

LESSA, A. B. C. T.; LIBERALI, F. C. Letramento crítico: Uma ferramenta-e-resultado transcurricular na atividade de ensino-aprendizagem. DELTA: Documentação e Estudos em linguística teórica e aplicada, São Paulo, v. 28, n. 2, p. 331-352, maio 2012. Disponível em: https://revistas.pucsp.br/index.php/delta/article/view/5309. Acesso em: 26 fev. 2022.

LILLIS, T. Etnografia como método, metodologia e “teorização profunda”: Fechando a lacuna entre texto e contexto na pesquisa de escrita acadêmica. Written Communication, v. 25, n. 03, p. 352-388, 2008. Disponível em: https://journals.sagepub.com/doi/abs/10.1177/0741088308319229. Acesso em: 19 mar. 2021.

MIRANDA, F. D. S. S. Letramentos (en)formados por relações dialógicas na universidade: (Res)significações e refrações com tecnologias digitais. 2016. Tese (Doutorado em Linguística Aplicada) – Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Estudos da Linguagem, Campinas, São Paulo, 2016. Disponível em: https://repositorio.unicamp.br/acervo/detalhe/972905. Acesso em: 24 abr. 2021.

PASQUOTTE-VIEIRA, E. A. A aliança entre a etnografia e a linguística como proposta teórico-metodológica para pesquisas sobre letramentos acadêmicos. In: FIAD, R. S. (org.). Letramentos acadêmicos: Contexto, práticas e percepções. São Carlos: Pedro & João Editores, 2016.

PASQUOTTE-VIEIRA, E. A. Letramentos acadêmicos: (Re)significações e (Re)posicionamentos de sujeitos discursivos. 2014. Tese (Doutorado) - Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Estudos da Linguagem, Campinas, SP. Disponível em: https://www.repositorio.unicamp.br/handle/REPOSIP/269602. Acesso em: 24 abr. 2021.

PAULO, R. S. S. Perspectiva vigostkiana sobre a dicotomia letramento/alfabetização. Revista Eletrônica de Ciências Humanas, Saúde e Tecnologia, v. 2, n. 10, p. 50-60, ago. 2018. Disponível em: https://www.revista.fasem.edu.br/index.php/fasem/article/view/108. Acesso em: 18 mar. 2021.

PEREIRA, J. J. B. J.; FRANCIOLI, F. A. D. S. Materialismo Histórico-Dialético: contribuições para a teoria histórico-cultural e a pedagogia histórico-crítica. Germinal: Marxismo e Educação em Debate, Londrina, v. 3, n. 2, p. 93-101, dez. 2011. Disponível em: https://periodicos.ufba.br/index.php/revistagerminal/article/view/9456. Acesso em: 25 out. 2021.

PETERMANN, R. Constituição de letramento acadêmico em um curso técnico integrado ao ensino médio: Percursos de escrita de TCC. 2020. Tese (Doutorado) – Universidade Estadual de Maringá, Maringá, PR, 2020.

ROMANELLI, N. Questão metodológica na produção vigotskiana e a dialética marxista. Psicologia em Estudo, Maringá, v. 16, n. 2, p. 199-208, abr./jun. 2011. Disponível em: https://www.scielo.br/j/pe/a/KKMtQRWMqWRrDZ8YyHRRCyt/abstract/?lang=pt. Acesso em: 09 fev. 2022.

SCHROEDER, E. A teoria histórico-cultural do desenvolvimento como referencial para análise de um processo de ensino: a construção dos conceitos científicos em aulas de ciências no estudo de sexualidade humana. 2008. 388p. Tese (Doutorado em Educação Científica e Tecnológica), Universidade Federal de Santa Catarina, UFSC, Florianópolis, 2008.

SCREMIN, G.; ISAIA, S. M. A. Pedagogias universitárias: as influências das diferentes áreas do conhecimento na atuação docente. Educ. Pesqui., São Paulo, v. 44, p. 1-18, 2018. Disponível em: https://www.scielo.br/j/ep/a/bzPZwJ9dvSdpmgnscHndnqP/?format=html&lang=pt. Acesso em: 23 jan. 2022.

SOUZA, D. L. et al. A perspectiva dos pesquisadores sobre os desafios da pesquisa no Brasil. Educ. Pesqui., São Paulo, v. 46, p. 1-21, 2020. Disponível em: https://www.scielo.br/j/ep/a/WgdZnSMrX49LLTJMffmsqNK/abstract/?lang=pt. Acesso em: 09 jan. 2022.

STREET, B. Perspectivas interculturais sobre o letramento. Filologia e Linguística Portuguesa, n. 8, p. 465-488, 2006. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/flp/article/view/59767. Acesso em: 28 jul. 2022.

STREET, B. V. Abordagens alternativas ao letramento e desenvolvimento. Paper entregue após a Teleconferência Unesco Brasil sobre Letramento e Diversidade, 2003. Disponível em: http://telecongresso.sesi.org.br/templates/header/index.php?language=pt&modo=biblioteca&act=categoria&cdcategoria=22. Acesso em: 10 set. 2020.

STREET, B. V. Letramentos sociais: Abordagens críticas do letramento no desenvolvimento, na etnografia e na educação. Tradução: Marcos Bagno. São Paulo: Parábola, 2014.

STREET, B. V.; LEA, M. R.; LILLIS, T. Revisiting the question of transformation in academic literacies: The ethnographic imperative. In: LILLIS, T.; HARRINGTON, K.; LEA, M. R.; MITCHELL, S. (eds.). Working with academic literacies: Case studies towards transformative practice. Anderson, South Carolina: Parlor Press; Fort Collins, Colorado: WAC Clearinghouse, 2015.

TOMIO, D.; SCHROEDER, E.; ADRIANO, G. A. C. A análise microgenética como método nas pesquisas em educação na abordagem Histórico-Cultural. Reflexão e Ação, Santa Cruz do Sul, v. 25, n. 3, p. 28-48, set. 2017.

VIANNA, C. A. D. et al. Do letramento aos letramentos: desafios na aproximação entre letramento acadêmico e letramento do professor. In: KLEIMAN, A. B.; ASSIS, J. A. (org.). Significados e ressignificações do letramento: Desdobramentos de uma perspectiva sociocultural sobre a escrita. Campinas, SP: Mercado de Letras, 2016.

VIGOTSKI, L. S. Teoria e método em psicologia. 3. ed. São Paulo: Martins Fontes, 2004.

VIGOTSKI, L. A formação social da mente. 7. ed. São Paulo: Martins Fontes, 2007.

VIGOTSKI, L. S. A construção do pensamento e da linguagem. Tradução: Paulo Bezerra. 2. ed. São Paulo: Martins Fontes, 2009.

VYGOTSKI, L. S. El desarrollo de los procesos psicológicos superiores. Barcelona: Austral, 2017.

WERTSCH, J. V. A necessidade da ação na pesquisa sociocultural. In: WERTSCH, J. V.; DEL RIO, P.; ALVAREZ, A. (org.). Estudos socioculturais da mente. Porto Alegre: Artmed, 1998.

WERTSCH, J. V.; DEL RIO, P.; ALVAREZ, A. Estudos socioculturais: História, ação e mediação. In: WERTSCH, J. V.; DEL RIO, P.; ALVAREZ, A. (org.). Estudos socioculturais da mente. Porto Alegre: Artmed, 1998.

Publicado

30/12/2022

Como Citar

GRIMES, C.; VICENTINI, M. A.; SCHROEDER, E.; FISCHER, A. Aproximações Teórico-Metodológicas entre a perspectiva sociocultural dos letramentos e a teoria Histórico-Cultural. Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação, Araraquara, v. 17, n. 4, p. 3056–3078, 2022. DOI: 10.21723/riaee.v17i4.17328. Disponível em: https://periodicos.fclar.unesp.br/iberoamericana/article/view/17328. Acesso em: 8 fev. 2023.

Edição

Seção

Relatos de Pesquisas