O deslumbramento contemplativo como processo de construção de conhecimento

Considerações educacionais

Autores

DOI:

https://doi.org/10.21723/riaee.v18i00.17708

Palavras-chave:

Deslumbramento contemplativo, Processos de construção de conhecimento, Educação, Práticas de ensino, Educação moral

Resumo

As experiências de deslumbramento que visam promover a perplexidade, a formulação de hipóteses e a investigação do significado da experiência humana nas práticas de ensino são escassas. Portanto, o presente artigo tem como objetivo identificar e analisar a educação do deslumbramento contemplativo articulada por Anders Schinkel para o campo educacional e a educação moral. Este trabalho, de natureza teórica, se apoia no referencial teórico do pensamento filosófico educacional de Schinkel, no qual analisaremos as principais obras do autor. Os resultados da pesquisa indicam o potencial do deslumbramento contemplativo para o reconhecimento dos limites do conhecimento humano, ao proporcionar uma postura de atenção receptiva para algo que é familiar e promove novas possibilidades, bem como concepções abrangentes e profundas da realidade. Além disso, o deslumbramento abre horizontes para estabelecermos um tipo de relacionamento com o mundo de apreciação, respeito e cuidado diante da humanidade e as formas de vida.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ellen Nogueira Rodrigues, Centro Universitário Adventista de São Paulo

Professora do Mestrado Profissional em Educação do UNASP.

Referências

BERKENBROCK-ROSITO, M. M.; DE OLIVEIRA, K. M. Experiência estética: autonomia e submissão tramada de medo e ousadia na tecedura da “Colcha de Retalhos”. Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação, v. 7, n. 4, p. 2918-2936, 2022. Disponível em: https://periodicos.fclar.unesp.br/iberoamericana/article/view/17455/15277 Acesso em: 10 fev. 2023.

D’AGNESE, V. Contrasting the neoliberal educational agenda: wonder reconsidered. In: SCHINKEL, A. (org.). Wonder, education and human flourishing: Theoretical, empirical, and practical perspectives. Holland: VU University Press, 2020.

EGAN, K.; CANT, A. I.; JUDSON, G. (ed.). Wonder-full education: The centrality of wonder in teaching and learning across the curriculum. Londres: Routledge, 2013.

FULLER, R. C. Wonder: from emotion to spirituality. Chapel Hill: the University of North Carolina Press, 2006.

HADZIGEORGIOU, Y. P. Fostering a sense of wonder in the science classroom. Research in Science Education, v. 42, p. 985-1005, 2012.

MALPAS, J. Beginning in wonder: Placing the origin of thinking. In: KOMPRIDES, N. Philosophical Romanticism. New York: Routledge, 2006. p. 282-298.

PIERSOL, L. Our hearts leap up: awakening wonder within the classroom. In: EGAN, K., CANT, A.; JUDSON, G. (ed.). Wonder-full education: The centrality of wonder in teaching and learning across the curriculum. Londres: Routledge Press, 2013.

PRING, R. Education as a moral practice. Journal of Moral Education, v. 30, n. 2, p.101-112, 2001.

SCHINKEL, A. et al. Wonder, education, and human flourishing: Theoretical, empirical, and practical perspectives. Holland: VU University Press, 2020. 344 p.

SCHINKEL, A. Wonder and education: On the educational importance of contemplative wonder. New York: Bloomsbury Publishing, 2021. 215 p.

SCHINKEL, A. Wonder and moral education. Educational Theory, v. 68, n. 1, p. 31-48, 2018.

TROTMAN, D. Wow! What if? So what? Education and the imagination of wonder: fascination, possibilities and opportunities missed. In: EGAN, K.; CANT, A.; JUDSON, G. (ed.). Wonder-full education: The centrality of wonder in teaching and learning across the curriculum. Londres: Routledge Press, 2013.

WOLBERT, L.; SCHINKEL, A. What should schools do to promote wonder?. Oxford Review of Education, v. 47, n. 4, p. 439-454, 2021.

WORDSWORTH, W. Wordsworth. Reino Unido: Cambridge University Press, 2014.

Publicado

03/10/2023

Como Citar

RODRIGUES, E. N. O deslumbramento contemplativo como processo de construção de conhecimento: Considerações educacionais. Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação, Araraquara, v. 18, n. 00, p. e023089, 2023. DOI: 10.21723/riaee.v18i00.17708. Disponível em: https://periodicos.fclar.unesp.br/iberoamericana/article/view/17708. Acesso em: 15 jun. 2024.

Edição

Seção

Artigos teóricos