Da formação docente ao conhecimento pertinente na prática pedagógica

Um compromisso com o contexto e com os objetivos de desenvolvimento sustentável

Autores

DOI:

https://doi.org/10.21723/riaee.v18i00.17767

Palavras-chave:

Formação docente, Prática pedagógica, Conhecimento pertinente, Contexto, Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS)

Resumo

Este estudo tem como objetivo mapear evidências de valorização do conhecimento pertinente em pesquisas de pós-graduação stricto sensu que vinculam a formação docente à prática pedagógica. Trata-se de um estudo de revisão que prioriza a pesquisa bibliográfica e a abordagem qualitativa, no qual foram utilizados os descritores “formação docente”, “prática pedagógica” e “conhecimento pertinente” na seleção de estudos disponibilizados no Catálogo de Teses e Dissertações da CAPES. Os resultados denotam especial atenção com conhecimentos pertinentes expressados na preocupação com o atendimento a demandas locais ainda durante as formações docentes. Observa-se também alguma proximidade de parte das pesquisas com demandas globais, ainda que isso não seja declarado explicitamente nos estudos. Contudo, não há referência aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável nas pesquisas analisadas, confirmando uma questão a ser abordada nas políticas de formação docente no contexto brasileiro, porque esses objetivos expressam necessidades planetárias que não podem mais ser desconsideradas na prática pedagógica.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Marlene Zwierewicz, Universidade Alto Vale do Rio do Peixe

Coordenadora e professora do Mestrado Profissional em Educação Básica (PPGEB). Doutorado em Psicologia (UFSC). Pós-doutorado (UB-Espanha).

Adelcio Machado dos Santos, Universidade Alto Vale do Rio do Peixe

Professor do Mestrado Profissional em Educação Básica (PPGEB) e do Mestrado em Desenvolvimento e Sociedade (PPGDS). Pós-doutorado em Gestão do Conhecimento (UFSC).

Cristina Pereira Vieira de Liz, Rede Municipal de Ensino de Massaranduba

Gestora da Escola Municipal de Ensino Fundamental Alto Luís Alves. Mestrado Profissional em Educação Básica (UNIARP).

Ramón Garrote Jurado, Universidade de Borås

Docente pesquisador. Doutorado em Educação (EU-Estocolmo).

Referências

ANDRADE, G. S. Educação para as Relações Étnico-raciais em Tempos de Migrações: formação e prática docente em escolas públicas do Distrito Federal. 2022. 152 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade de Brasília, Brasília, 2022.

BANDEIRA, M. C. S. B. Formação e prática pedagógica do professor de Educação Física no Sistema Educacional Interativo do Pará: Tecnologia, Comunicação e Mídia. 2022. 132 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade do Estado do Pará, Belém, 2022.

BEHRENS, M. O paradigma da complexidade na formação e no desenvolvimento profissional de professores universitários. Educação, Porto Alegre, v. 30, n. 63, p. 439-455, set./dez. 2007. Disponível em: https://www.redalyc.org/articulo.oa?id=84806303. Acesso em: 24 jan. 2023.

FAO et al. The State of Food Security and Nutrition in the World 2022. Repurposing food and agricultural policies to make healthy diets more affordable. Roma: FAO, IFAD, UNICEF, WFP, WHO, 2022. Disponível em: https://www.fao.org/publications/sofi/2022/en/. Acesso em: 24 jan. 2023.

FERREIRA, W. L. A Formação inicial de profesores(as) de Educação Física e a inclusão de alunos(as) com deficiência no ensino regular: o currículo e a formação nas universidades públicas de Minas Gerais. 2022. 166 f. Dissertação (Mestrado Acadêmico) – Universidade Federal de Ouro Preto, Mariana, 2022.

FRANCO, M. A. R. S. Prática pedagógica e docência: Um olhar a partir da epistemologia do conceito. Revista Brasileira de Estudos Pedagógicos, Brasília, v. 97, n. 247, p. 534-551, set./dez. 2016. Disponível em: https://www.scielo.br/j/rbeped/a/m6qBLvmHnCdR7RQjJVsPzTq/. Acesso em: 24 jan. 2023.

GATTI, B. A. A formação inicial de professores para a educação básica: as licenciaturas. Revista USP, São Paulo, n. 100, p. 33-46, 2014. Disponível em: http://www.revistas.usp.br/revusp/article/view/76164. Acesso em: 24 jan. 2023.

GATTI, B. A. Formação de professores, complexidade e trabalho docente. Rev. Diálogo Educ., Curitiba, v. 17, n. 53, p. 721-737, 2017. Disponível em: https://periodicos.pucpr.br/index.php/dialogoeducacional/article/viewFile/8429/17739. Acesso em: 24 jan. 2023.

GIL, A. C. Métodos e técnicas de pesquisa social. 7. ed. São Paulo: Atlas, 2019.

IMBERNÓN, F. Qualidade do ensino e formação do professorado: Uma mudança necessária. Tradução: Silvana Cobucci Leite. São Paulo: Cortez, 2016.

LANFRANCO, Á. C. P. M. O relato de experiência e a formação docente: mapeamento de dissertações e teses (2012 a 2021). 2022. 103 f. Dissertação (Mestrado) – Universidade Federal de São Carlos campus Sorocaba, Sorocaba, 2022.

LUPPI, M. A. R.; BEHRENS, M. A.; SÁ, R. A. A formação de professores e as contribuições do pensamento complexo. Educação, Santa Maria, v. 46, n. 1, jan./dez. 2021. Disponível em: https://periodicos.ufsm.br/reveducacao/article/view/40066. Acesso em: 24 jan. 2023.

MOHER, D. et al. Preferred reporting items for systematic reviews and meta-analyses: The Prisma Statement. Plos Medicine, n. 6, v. 7, e1000097, 2009. Disponível em: https://journals.plos.org/plosmedicine/article?id=10.1371/journal.pmed.1000097. Acesso em: 24 jan. 2023.

MORAES, M. C. Paradigma Educacional Ecossistêmico: Por uma nova ecologia da aprendizagem humana. Rio de Janeiro: WAK, 2021.

MORIN, E. Os sete saberes necessários à educação do futuro. Tradução: Catarina Eleonora F. da Silva e Jeanne Sawaya. 2. ed. rev. São Paulo: Cortez; Brasília, DF: Unesco, 2011.

MORIN, E. Ensinar a viver: Manifesto para mudar a educação. Tradução: Edgard de Assis Carvalho e Mariza Perassi Bosco. Porto Alegre: Sulina, 2015.

MORIN, E. A cabeça bem-cheia: Repensar a reforma, reformar o pensamento. Tradução de Eloá Jacobina. 24. ed. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2018.

NÓVOA, A. Firmar a posição como professor, afirmar a profissão docente. Cadernos de Pesquisa, São Luís, v. 47, n. 166, p. 1106-1133, out./dez. 2017. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/cp/v47n166/1980-5314-cp-47-166-1106.pdf. Acesso em: 24 jan. 2023.

NÓVOA, A. Os professores e a sua formação num tempo de metamorfose da escola. Educação & Realidade, Porto Alegre, v. 44, n. 3, e84910, p. 1-15, 2019. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/edreal/v44n3/2175-6236-edreal-44-03-e84910.pdf. Acesso em: 24 jan. 2023.

OLIVEIRA, I. S. Cefapro e seus afazeres na formação continuada: significações para o Desenvolvimento Profissional dos Professores do Polo de Pontes e Lacerda- MT. 2022. 238 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Pontifícia Universidade Católica de Campinas, Campinas, 2022.

OMS. World mental health report: transforming mental health for all. Genebra: OMS, 2022. Disponível em: https://www.who.int/publications/i/item/9789240049338. Acesso em: 24 jan. 2023.

ONU. Agenda 2030 para o desenvolvimento sustentável. Acelerando as transformações para a Agenda 2030 no Brasil. Brasília, DF: ONU, 2015. Disponível em: https://brasil.un.org/pt-br/91863-agenda-2030-para-o-desenvolvimento-sustentavel. Acesso em: 24 jan. 2023.

PERUCCI, L. S. Formação de professores e o trabalho docente: a educação Profissional-Tecnológica e o Ensino Superior nos Institutos Federais. 2022. 144 f. Dissertação (Mestrado Acadêmico) – Universidade Federal de Ouro Preto, Mariana, 2022.

PIMENTEL, G. S. R. O Brasil e o desafio da educação e dos educadores na Agenda 2030 da ONU. Revista Nova Paideia – Revista Interdisciplinar em Educação e Pesquisa, Brasília, v. 1, n. 3, n. esp., p. 22-33, 2019. Disponível em: https://ojs.novapaideia.org/index.php/RIEP/article/view/35/26. Acesso em: 2 abr. 2022.

PNUD et al. COVID-19 e desenvolvimento sustentável: avaliando a crise de olho na recuperação 2021. Brasília, DF: PNUD; UNICEF; UNESCO; OPAS, 2021. Disponível em: https://www.undp.org/pt/brazil/publications/covid-19-e-desenvolvimento-sustent%C3%A1vel-avaliando-crise-de-olho-na-recupera%C3%A7%C3%A3o-2021. Acesso em: 24 jan. 2023.

RELA, S. A. C. O Estágio Supervisionado na formação de professores: encontros, desencantos, e as Experiências em tempos de Pandemia. 2022. 130 f. Dissertação (Mestrado) – Universidade de São Francisco, Itatiba, São Paulo, 2022.

RICHARDSON, R. J. Pesquisa social: Métodos e técnicas. 4. ed. São Paulo: Atlas, 2017.

SÁ, R. A. Contribuições teórico-metodológicas do pensamento complexo para a construção de uma pedagogia complexa. In: SÁ, R. A.; BEHRENS, M. A. (org.). Teoria da complexidade: contribuições epistemológicas para uma pedagogia complexa. Curitiba, PR: Appris, 2019.

SILVA, A. M. Letramento literário e formação humana a partir do Projeto Remição de Pena pela Leitura: experiências Discentes em uma Unidade Prisional no interior de Pernambuco. 2022. 152 f. Dissertação (Mestrado) – Universidade de Pernambuco, Petrolina, 2022a.

SILVA, C. L. C. Docência em Diálogos Formativos: narrativas Biográficas e Processos Identitários de Docentes de Química do Ensino Médio. 2022. 209 f. Tese (Doutorado) – Universidade Federal Fluminense, Niterói, 2022b.

TORRE, S. O poder da palavra: significado e alcance da linguagem transdisciplinar e ecoformadora. In: TORRE, S.; PUJOL, M. A.; MORAES, M. C. (org.). Transdisciplinaridade e Ecoformação: um novo olhar sobre a educação. São Paulo: TRIOM, 2008.

UNESCO. Relatório de Monitoramento Global da Educação 2019: migração, descolamento e educação; construir pontes, não muros. Brasília, DF: UNESCO, 2019. Disponível em: https://unesdoc.unesco.org/ark:/48223/pf0000265996_por. Acesso em: 22 fev. 2023.

UNESCO. Relatório mundial das Nações Unidas sobre desenvolvimento dos recursos hídricos 2021: O valor da água: dados e fatos. Paris: UNESCO, 2021. Disponível em: https://unesdoc.unesco.org/ark:/48223/pf0000375751_por. Acesso em: 24 jan. 2023.

UNESCO. Reimaginar juntos nuestros futuros: un nuevo contrato social para la educación. Paris: Unesco, 2022. Disponível em: https://unesdoc.unesco.org/ark:/48223/pf0000379381_spa. Acesso em: 24 jan. 2023.

XAVIER, P. H. G. Formação de educadores na perspectiva do intelectual coletivo: experiências a partir do complexo de estudos na licenciatura em educação do campo da Universidade de Brasília. 2022. 259 f. Tese (Doutorado) – Universidade de Brasília, Brasília, 2022.

ZANOL, A. G. Programa de Formação-Ação em Escolas Criativas: Das demandas de docentes do Ensino Fundamental à Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável. 2021. 170 f. Dissertação (Mestrado Profissional em Educação Básica) – Universidade Alto Vale do Rio do Peixe, Caçador, 2021.

ZWIEREWICZ, M.; ZANOL, A. G.; HORN, M. Desafios e possibilidades da formação docente em pesquisas com intervenção no mestrado profissional. Revista Devir Educação, Lavras, v. 2, n. 4, p. 232-250, jul./dez. 2020. Disponível em: http://devireducacao.ded.ufla.br/index.php/DEVIR/article/view/319. Acesso em: 24 jan. 2023.

Publicado

22/11/2023

Como Citar

ZWIEREWICZ, M.; SANTOS, A. M. dos; LIZ, C. P. V. de; GARROTE JURADO, R. Da formação docente ao conhecimento pertinente na prática pedagógica: Um compromisso com o contexto e com os objetivos de desenvolvimento sustentável. Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação, Araraquara, v. 18, n. 00, p. e023106, 2023. DOI: 10.21723/riaee.v18i00.17767. Disponível em: https://periodicos.fclar.unesp.br/iberoamericana/article/view/17767. Acesso em: 21 abr. 2024.

Edição

Seção

Relatos de Pesquisas