Indicadores de acesso e de permanência dos alunos com necessidades educacionais especiais ao ensino fundamental no estado de São Paulo

Autores

  • Rosangela Aparecida Silva da Cruz Mestranda em Educação Especial. UFSCar – Universidade Federal de São Carlos. Centro de Educação e Ciências Humanas – Pós-Graduação em Educação Especial. Integrante do grupo de pesquisa LEPEDE’ES/UFSCar. São Carlos – SP – Brasil. 13565-905 -
  • Larissa de Souza Martins Mestranda em Educação Especial. UFSCar – Universidade Federal de São Carlos. Centro de Educação e Ciências Humanas – Pós-Graduação em Educação Especial. Integrante do grupo de pesquisa LEPEDE’ES/UFSCar. São Carlos – SP – Brasil.

DOI:

https://doi.org/10.21723/riaee.v7i1.5372

Resumo

Este texto tem por objetivos identificar e analisar o acesso dos alunos com necessidades educacionais especiais ao ensino fundamental no estado de São Paulo, uma vez que a legislação estadual avança na direção de garantir o direito à educação para todos. A fim de problematizar essa questão no contexto das políticas públicas educacionais foi realizado um levantamento das matrículas da educação especial nesse estado segundo os dados estatísticos apresentado nos microdados do censo escolar disponíveis no sítio do Instituto Nacional de e Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep). Esses dados fazem parte do quadriênio, 2007 a 2010, do governo de José Serra - PSDB. Para a análise e discussão das matriculas efetivadas no ensino fundamental das pessoas com deficiência utilizou-se quatro grupos: a) dados agrupados por série e anos inicias e finais; b) por série; c) por anos iniciais e finais; d) indicadores de permanência. Os resultados foram expressivos quanto ao número de matrículas até a 3ª série e 4º ano, mas apresentaram algumas discrepâncias a partir da 4ª série e 5º ano. Houve, entretanto, avanços na questão do acesso das matrículas na maioria das variáveis analisadas. Essa evolução integra-se ao conjunto de documentos normativos que corrobora para o processo de educação das pessoas com NEE no ensino regular. Reconhece-se, ainda a necessidade de se investir na investigação dos dados de realidade para a compreensão do acesso de um grupo de pessoas, historicamente, com pouca ou nenhuma oportunidade de se integrar ao sistema regular de ensino.

Downloads

Como Citar

Cruz, R. A. S. da, & Martins, L. de S. (2012). Indicadores de acesso e de permanência dos alunos com necessidades educacionais especiais ao ensino fundamental no estado de São Paulo. Revista Ibero-Americana De Estudos Em Educação, 7(1), 108–122. https://doi.org/10.21723/riaee.v7i1.5372

Edição

Seção

Artigos