Alunos com surdez e o processo de inclusão: uma análise de discursos sobre a língua de sinais

Daniella Cristina Bosco, Sandra Eli Sartoretto de Oliveira Martins, Claudia Regina Mosca Giroto

Resumo


O processo de inclusão de alunos com surdez nas instituições comuns e especializadas de ensino é uma questão bastante complexa, que tem como eixo central de discussão sua especificidade linguística representada pela língua de sinais. Diante disso, a presente pesquisa procurou responder como se configuram os discursos de jovens usuários da Libras sobre a utilização dessa modalidade lingüística, nas instituições escolares comuns e especializadas, do sistema de ensino de uma cidade de grande porte do estado de São Paulo. O objetivo central desse estudo foi analisar as relações entre o discurso de alunos surdos e suas condições de produção, sob a ótica da Análise do Discurso. O referencial teórico adotado foi a psicologia histórico-cultural. Fizeram parte da pesquisa três escolas de uma rede municipal de ensino, duas escolas comuns e uma escola especializada. Como participantes, foram selecionadas quatro jovens surdas. Os instrumentos de coleta se constituíram em observação das situações de interlocução em sala de aula e entrevistas semi-estruturadas. As entrevistas foram feitas por meio de videogravações e contaram com a presença de um intérprete. Os resultados mostraram que os discursos das participantes pertencentes à escola especializada sobre a língua de sinais estão relacionados a uma comunidade discursiva, fato não observado no contexto da escola comum.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.21723/riaee.v7i3.5635



Direitos autorais 2012 Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação

 

Rev. Ibero-Americana de Estudos em Educação, Araraquara, SP, Brasil, e-ISSN: 1982-5587

DOI Prefix: 10.21723/riaee

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.