Ensino fundamental de nove anos: ações e con(tradições) no cotidiano escolar

Autores

  • Adriana Zampieri Martinati Mestranda em Educação. PUC – Pontifícia Universidade Católica de Campinas. Pós-Graduação em Educação. Campinas – SP – Brasil. 13020-904
  • Maria Salete Pereira Santos Mestranda em Educação. PUC – Pontifícia Universidade Católica de Campinas. Pós-Graduação em Educação. Campinas – SP – Brasil. 13020-904
  • Maria Sílvia Pinto de Moura Librandi da Rocha PUC – Pontifícia Universidade Católica de Campinas. Centro de Ciências Humanas e Sociais. Campinas – SP – Brasil. 13.020-904

DOI:

https://doi.org/10.21723/riaee.v7i4.6283

Resumo

O tema deste trabalho é o Ensino Fundamental (EF) de nove anos. Objetivou-se investigar como vem se configurando as práticas pedagógicas desenvolvidas nos anos iniciais desse novo EF. A pesquisa bibliográfica analisou trabalhos publicados no Banco Digital de Teses e Dissertações a partir do ano de 2006, capturados por meio dos seguintes descritores: Ensino Fundamental de nove anos e escola de nove anos. Foram selecionadas 24 pesquisas que privilegiassem questões sobre: currículo, cotidiano escolar, práticas pedagógicas, infância, atividade lúdica, alfabetização e letramento. Os resultados indicaram que ainda prevalecem práticas tradicionais de ensino, marcadas pela relação hierarquizada, repetição e memorização, além da extrema preocupação com a alfabetização e deslocamento das atividades lúdicas para planos secundários, além do despreparo e insegurança dos professores. Concluiu-se que não houve mudanças e/ou foram ínfimas no cotidiano escolar com o EF implantado, além de dicotomias entre o discurso dos documentos públicos e as práticas pedagógicas. Há necessidade de investimentos na formação continuada dos profissionais da educação, que contribua para que o trabalho pedagógico privilegie interações, mediações, contextualizações e a atividade lúdica, considerando-se que o objetivo do EF de nove anos não foi o de antecipar a escolaridade, mas garantir a ampliação das oportunidades de aprendizagem e de vivências. Promover recursos e investir na formação continuada são imprescindíveis para se garantir uma educação de qualidade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Como Citar

MARTINATI, A. Z.; SANTOS, M. S. P.; ROCHA, M. S. P. de M. L. da. Ensino fundamental de nove anos: ações e con(tradições) no cotidiano escolar. Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação, Araraquara, v. 7, n. 4, p. 2–14, 2013. DOI: 10.21723/riaee.v7i4.6283. Disponível em: https://periodicos.fclar.unesp.br/iberoamericana/article/view/6283. Acesso em: 9 mar. 2021.

Edição

Seção

Artigos