Perspectivas de estudos comparados a partir da aplicação da escala Likert de 4 pontos: um estudo metodológico da pesquisa TALIS

Autores

  • Rose Meri Trojan Doutora em Educação. UFPR – Universidade Federal do Paraná. Professora Associada de Graduação e Pós-graduação. UFPR – Universidade Federal do Paraná. Curitiba – PR – Brasil
  • Robson Sipraki Mestre em Educação. UFPR – Universidade Federal do Paraná. Consultor Estatístico e Professor da Rede Estadual de ensino do Paraná. Curitiba – PR – Brasil

DOI:

https://doi.org/10.21723/riaee.v10i2.7761

Resumo

Este estudo analisa a utilização da Escala Likert na pesquisa Teaching and Learning International Survey (TALIS). O tema justifica-se pelo uso recorrente da estatística nas pesquisas educacionais, especialmente, aquelas que permitem estudos comparados internacionais. O objetivo é avaliar análises apresentadas no relatório TALIS (OCDE, 2009) e verificar as perspectivas do uso da Escala Likert em estudos que utilizam os resultados desta pesquisa. Metodologicamente, partiu-se dos fundamentos estatísticos e procedimentos técnicos relacionados à escala, com base em Reis (1997), Garland (1991) e Oliveira (2001), entre outros, para examinar algumas questões aplicadas aos professores que utilizam a escala Likert de quatro pontos. No caso, Garland (1991) adverte que esta opção pode reforçar uma tendência e compelir os respondentes a marcarem a opção considerada mais adequada. Entre os resultados foram identificados problemas na formulação das questões aplicadas e nas análises presentes no relatório, que prejudicam a avaliação dos temas investigados na pesquisa TALIS.

Biografia do Autor

Rose Meri Trojan, Doutora em Educação. UFPR – Universidade Federal do Paraná. Professora Associada de Graduação e Pós-graduação. UFPR – Universidade Federal do Paraná. Curitiba – PR – Brasil

Doutorado em Educação pela Universidade Federal do Paraná/Brasil e Pós-doutorado na Universidade de Salamanca/Espanha. Professora de Educação Comparada e Políticas Educacionais do Programa de Pós-Graduação em Educação, nos Cursos de Especialização em Políticas Educacionais e Organização do Trabalho Pedagógico e nos Cursos de Pedagogia e Licenciaturas do Setor de Educação da Universidade Federal do Paraná (UFPR). Líder do Grupo de Estudos e Pesquisas em Educação Comparada de Políticas Educacionais (GEPEC).

Robson Sipraki, Mestre em Educação. UFPR – Universidade Federal do Paraná. Consultor Estatístico e Professor da Rede Estadual de ensino do Paraná. Curitiba – PR – Brasil

Mestre em POLÍTICAS EDUCACIONAIS, (UFPR); Pós graduação (especialização) em ENGENHARIA DA PRODUÇÃO (UNINTER); bacharel, em ESTATÍSTICA (UFPR) e LICENCIATURA MATEMÁTICA (CLARETIANO); Professor de matemática em rede pública de ensino, Participante de dois projeto de educação pela UFPR: Observatório da Educação do Ensino Superior, relacionado à Políticas Educacionais e Estudos de Educação Comparada (GEPEC); consultor estatístico.

Downloads

Publicado

07/07/2015

Como Citar

TROJAN, R. M.; SIPRAKI, R. Perspectivas de estudos comparados a partir da aplicação da escala Likert de 4 pontos: um estudo metodológico da pesquisa TALIS. Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação, Araraquara, v. 10, n. 2, p. 275–300, 2015. DOI: 10.21723/riaee.v10i2.7761. Disponível em: https://periodicos.fclar.unesp.br/iberoamericana/article/view/7761. Acesso em: 5 mar. 2021.

Edição

Seção

Artigos