Educação sexual para pessoas com deficiência física

Ana Cláudia Bortolozzi Maia, Marcelo Gonçalves Rodrigues, Fernanda Piqueira Gomes, Priscila Foger Marques

Resumo


Pessoas com deficiência física são seres sexuados que necessitam receber esclarecimentos e educação sexual. Este trabalho descreve um programa de intervenção em educação sexual para pessoas com deficiência física que teve por objetivos: a) transmitir uma noção ampla e emancipatória de sexualidade, b) esclarecer e informar sobre a educação e repressão sexual, c) refletir sobre as mudanças na imagem corporal e autoestima da pessoa com deficiência física e suas implicações na sexualidade e d) discutir sobre a crença social de que a deficiência é impeditiva para a sexualidade. O programa foi realizado em dez encontros semanais de duas horas de duração e utilizou-se de recursos pedagógicos como dinâmicas grupais, vídeos e imagens. Os jovens participaram ativamente, discutindo e refletindo sobre as questões sociais da sexualidade. Conclui-se que a população estigmatizada pela deficiência carece de esclarecimentos e reflexões sobre a construção social da sexualidade e da deficiência e que oportunidades de reflexões grupais em processos de educação sexual para essa população são fundamentais na sociedade inclusiva.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.21723/riaee.v10i1.7775



Direitos autorais 2015 Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação

 

Rev. Ibero-Americana de Estudos em Educação, Araraquara, SP, Brasil, e-ISSN: 1982-5587

DOI Prefix: 10.21723/riaee

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.