Uma experiência brasileira de educação inclusiva no interior do estado do Maranhão

Autores

  • Dimas dos Reis Ribeiro Docente no Departamento do Curso de Licenciatura Interdisciplinar em Ciências Humanas e Coordenador bolsista PIBID. UFMA - Universidade Federal do Maranhão. Pinheiro - MA – Brasil.
  • Dulce Núbia Rodrigues Rêgo ente do Curso de Licenciatura Interdisciplinar em Ciências Humanas/História e bolsista PIBID. UFMA - Universidade Federal do Maranhão. Pinheiro – MA – Brasil.
  • Julyana Cabral Araújo Discente do Curso de Licenciatura Interdisciplinar em Ciências Humanas/História e bolsista PIBID. UFMA - Universidade Federal do Maranhão. Pinheiro – MA – Brasil.

DOI:

https://doi.org/10.21723/riaee.v10i2.7847

Resumo

A educação inclusiva visa a integração de educandos com diferenças físicas e mentais no contexto escolar, para que os mesmos se sintam parte do processo de ensino-aprendizagem. Essa prática surgiu com o objetivo de inserir todos os educandos no ensino regular, de tal forma que todos adquiriram noções de uma educação humanística e democrática. Foi como bolsistas do PIBID na Escola José de Anchieta que deparamos com a experiência exitosa de Escola Inclusiva, onde os educandos aprendem a respeitar as diferenças do outro e, ao interagirem na mesma sala de aula, familiarizam-se com as situações cotidianas. Os educandos diferentes da instituição desenvolvem trabalhos com músicas e sua sensibilidade e capacidade de percepção do que acontece ao seu redor deixa-os seguros e independentes, principalmente os educandos com diferenças visuais, que se destacam tocando instrumentos como teclado e violão. A escola dispõe de educadores capacitados em braile e libras e possui uma sala exclusiva com todo o material de que precisam para despertar as aptidões dos educandos diferentes em um momento só deles. É perceptível o talento que eles possuem e desenvolvem na arte e na música. A sua condição de diferente não interfere no seu desenvolvimento que é uma questão trabalhada em sala de aula, de tal forma que os outros educandos passam a interagir de forma natural. Isso mostra o quanto podemos aprender com eles e a partir do ponto de vista do outro tirar verdadeiras lições de vida.

Downloads

Como Citar

RIBEIRO, D. dos R.; RÊGO, D. N. R.; ARAÚJO, J. C. Uma experiência brasileira de educação inclusiva no interior do estado do Maranhão. Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação, Araraquara, v. 10, n. 2, p. 543–554, 2015. DOI: 10.21723/riaee.v10i2.7847. Disponível em: https://periodicos.fclar.unesp.br/iberoamericana/article/view/7847. Acesso em: 5 mar. 2021.

Edição

Seção

Artigos