Formação de professores para educação infantil: a integração necessária entre educação e cuidado para uma práxis pedagógica emancipatória

Autores

  • Sandra Regina Mantovani Leite Doutoranda em Educação. UNESP - Universidade Estadual Paulista. Faculdade de Ciências e Letras – Pós-Graduação em Educação Escolar. Araraquara – SP – Brasil.
  • Alonso Bezerra de Carvalho UNESP - Universidade Estadual Paulista. Faculdade de Filosofia e Ciências – Pós-Graduação em Educação. Marília – SP – Brasil. 17525-000

DOI:

https://doi.org/10.21723/riaee.v10i3.8100

Resumo

Este estudo tem como objetivo principal apresentar a importância da formação de professores para a Educação Infantil, valorizando a integração entre a educação e o cuidado como função precípua no trabalho com crianças pequenas, como também pretende refletir sobre a importância da atuação do professor em processos de cultivo diálogo com a criança. Apesar de vivermos em uma sociedade contemporânea com mudanças legais que passam a considerar a criança como um sujeito de direitos é preciso refletir acerca das especificidades do fazer docente para esse momento tão especial da infância. Considera-se que as crianças que fazem parte das Instituições de Educação Infantil estão numa fase importante de suas vidas em que dependem intensamente dos adultos, sendo necessário auxiliá-las nas atividades que não conseguem realizar sozinhas, atendendo-as em suas necessidades básicas de segurança, nutrição, higiene, afeto e saúde e para tanto a atuação do professor mediador é essencial. Assim, o desafio que se estabelece quando o intuito é pensar a formação dos Professores da Infância é apresentar as especificidades da docência em Educação Infantil, como também as questões que envolvem a valorização desse profissional buscando uma relação dialógica comprometida com o desenvolvimento pleno da criança.

Downloads

Publicado

06/10/2015

Como Citar

Leite, S. R. M., & Carvalho, A. B. de. (2015). Formação de professores para educação infantil: a integração necessária entre educação e cuidado para uma práxis pedagógica emancipatória. Revista Ibero-Americana De Estudos Em Educação, 10(3), 917–931. https://doi.org/10.21723/riaee.v10i3.8100

Edição

Seção

Artigos