Sonhos de vida da gestante adolescente: reflexões sobre o papel educativo do enfermeiro

Marina Patricio de Arruda, Nayara Alano Moraes

Resumo


A curiosidade sobre o tema surge no acompanhamento do pré-natal de adolescentes e de reflexões de uma profissional de enfermagem que atua na “Estratégia de Saúde da Família” (ESF). Os sonhos se apresentam como uma perspectiva de vida, que mesmo resguardados pelas gestantes adolescentes podem conter possibilidades reflexivas para projeções futuras. O objetivo do estudo foi refletir sobre os sonhos de vida de adolescentes grávidas e as possibilidades para ações educativas em saúde. Pesquisa de caráter qualitativo, desenvolvida por meio de um estudo de caso por acessibilidade, tipo de amostragem muito utilizada em estudos exploratórios ou qualitativos, na qual o pesquisador escolhe os participantes aos quais tem acesso. O estudo foi realizado com quatro gestantes adolescentes cadastradas numa USF de um município de médio porte de SC, por meio de oficinas pedagógicas. Os resultados mostraram que família e escola configuram-se como espaços de conflito para as gestantes adolescentes. Os desenhos e narrativas sobre os sonhos de vida das gestantes adolescentes fizeram refletir sobre a importância do papel educativo do enfermeiro na vida dessas  adolescentes carentes de cuidados, informações e apoio.


Palavras-chave


Gestante adolescente; Sonhos de vida; Papel educativo do enfermeiro; Escola e família.

Texto completo:

PDF

Referências


ANDRADE P. R.; RIBEIRO C. A.; OHARA C. V. S. Maternidade na adolescência: sonho realizado e expectativas quanto ao futuro. Rev Gaúcha Enferm, Porto Alegre, v. 30, n. 4, p. 662-668.

BARDIN, L. Análise de conteúdo. (L. de A. Rego & A. Pinheiro, Trads.). Lisboa: Edições 70, 2006.

BRASIL. Diretrizes Nacionais para a Atenção Integral à Saúde de Adolescentes e Jovens na Promoção, Proteção e Recuperação da Saúde, 2010. Disponível em: http://dab.saude.gov.br/atencaobasica.php. Acesso em: 05 mar. 2013.

BRASIL. Ministério da Saúde. A educação permanente entra na roda: pólos de educação permanente em saúde, Brasília, DF, 2005. Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/educacao_permanente_entra_na_roda.pdf. Acesso em: 24 jun. 2012.

BOFF, L. O cuidado essencial: princípio de um novo ethos. Inclusão Social, Brasília, v. 1, n. 1, p. 28-35, out./mar., 2005.

BRANDÃO, E. R.; HEILBORN, M. L. Sexualidade e gravidez na adolescência entre jovens de camadas médias do Rio de Janeiro, Brasil. Caderno de Saúde Pública, v. 2, n. 7, p. 1421-1430, 2006.

DELORS, J. et al. Educação: um tesouro a descobrir. Relatório para a UNESCO da Comissão Internacional sobre a Educação para o século XXI. 8ª ed. São Paulo: Cortez Editora; Brasília, DF: MEC: UNESCO, 2001.

CANAVARRO, M. C.; PEREIRA, A. I. Gravidez e maternidade na adolescência: perspectivas teóricas. In: CANAVARRO, M. C. (Ed.). Psicologia da gravidez e da maternidade. Coimbra: Quarteto Editora, 2001.

CAPPELLE, M. C. A.; MELO, M. C. O. L.; GONÇALVES, C. A. Análise de conteúdo e análise de discurso nas ciências sociais. Organizações Rurais & Agroindustriais, v. 5, n. 1, p. 2003.

CORBANI, N. M. S.; BRETAS, M. C. P.; MATHEUS, M. C. C. Humanização do Cuidado de Enfermagem: o que é isso. Revista Brasileira de Enfermagem. Brasília: v. 62, n. 3, p. 349-354, maio/jun., 2009.

COSTA, A. P. M. Os adolescentes e seus direitos fundamentais: da invisibilidade à indiferença. Porto Alegre: Livraria do advogado Editora, 2012.

DESSEN, M. A.; POLONIA, A.C. A Família e a Escola como Contextos de Desenvolvimento Humano. Paidéia, 2007.

DIAS, A. C. G.; GOMES, W. B. Conversas, em família sobre sexualidade e gravidez na adolescência: percepção das jovens gestantes. Universidade Federal do Rio Grande do Sul, 2003.

FIGUEIREDO, N. M. A. Ensinando a cuidar em saúde Pública. São Caetano do Sul, 2005.

FOUCAULT, M. Introduction, in Dits et Écrits. v. 1, ed. Gallimard, 1994.

GONTIJO, D. T.; MEDEIROS, M. A gravidez/maternidade e adolescentes em situação de risco social e pessoal: algumas considerações. Revista Eletrônica de Enfermagem, v.3, n. 6, 2004.

LEVASSEUR, C. O Sonho por Michel Foucault. Disponível em: http://www.e-newsterrassa.com/o-sonho-por-michel-foucault-resenha.html. Acesso em: 10 jan. 2014.

LÜDKE, M.; ANDRÉ, M. E. D. A. Pesquisa em educação: abordagens qualitativas. São Paulo: E.P.U., 1986.

MAHONEY, A. A. Contribuições de H. Wallon para a Reflexão sobre as Questões Educacionais. In: PLACCO, V. S. (Org.). Psicologia e Educação: revendo contribuições. São Paulo, 2002: Educ. p. 9-32.

MORIN, E. Eliane Lisboa (trad). Introdução ao pensamento complexo. Porto Alegre: Sulina, 2006.

MENEZES, J. E. X. A Psicanálise e a Psicologia: o exame crítico do primeiro Foucalt. Tese de Doutorado. Universidade Estadual de Campinas. 2013.

OLIVEIRA, A. A. S.; LEITE, L. P. Construção de um Sistema Educacional Inclusivo: um desafio político-pedagógico. Revista Ensaio: avaliação políticas públicas educacionais. Rio de Janeiro, v. 15. n. 57, 2007, out./dez., p. 511-524.

OLIVEIRA, H. M.; GONÇALVES, M. J. F. Educação em saúde: uma experiência transformadora. Revista Brasileira de Enfermagem, Brasília (DF), v. 57, n. 6, p. 761-763, 2004.

OLIVEIRA, Z. M. R. Interações Sociais e Desenvolvimento: a perspectiva sociohistórica. Caderno do CEDE, 20, p. 62-77, 2000.

OMISTE, A. S.; LÓPEZ, M. Del C.; RAMIREZ, J. Formação de grupos populares: uma proposta educativa. In.: CANDAU, V. M.; SACAVINO, S. (Org.) Educar em direitos humanos: construir democracia. Rio de Janeiro: DP&A, 2000.

OZELLA, S. (Org). Adolescências construídas – a visão da psicologia sócio-histórica. São Paulo: Cortez, 2003.

SILVA, V.; Mattos, H. Os jovens são mais vulneráveis às drogas?. In: PINSKY, I.; BESSA, M. A. (Orgs.). Adolescência e drogas. São Paulo: Contexto, 2004. p. 31-44.

Pesquisa GRAVAD (2006). Pesquisa de Adolescentes no Brasil. Disponível em: . Acesso em: 10 jun. 2012.

REIS, A.; OLIVEIRA-MONTEIRO, N. Sexualidade e procriação na ótica de jovens de periferias sociais e urbanas. Revista Brasileira Crescimento Desenvolvimento Humano, v. 17, p. 54-63, 2007.

SANTOS JÚNIOR. Fatores etiológicos relacionados à gravidez na adolescência: Vulnerabilidade à maternidade. In.: SCHOR, N.; MOTA, M. S.; BRANCO, V. C. (Org.). Cadernos juventude, saúde e desenvolvimento. Brasília: Ministério da Saúde. p. 223-229.

SILVA, I. J. et al. Cuidado, Autocuidado e Cuidado de Si: uma compreensão paradigmática para o cuidado em enfermagem. Revista Escola de Enfermagem USP, v. 43, n. 3, p. 697-703, 2009.

ZAMPIERI, M. F. M. et al. Processo educativo com gestantes e casais grávidos: possibilidade para transformação e reflexão da realidade. Texto e Contexto Enfermagem, Florianópolis, v. 19, n. 4, p. 719-727, out./dez., 2010.




DOI: https://doi.org/10.21723/riaee.v13.n2.2018.9537



Direitos autorais 2018 Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação

 

Rev. Ibero-Americana de Estudos em Educação, Araraquara, SP, Brasil, e-ISSN: 1982-5587

DOI Prefix: 10.21723/riaee

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.