Utilizando a Audiodescrição como um recurso de Ensino

Autores

DOI:

https://doi.org/10.21723/riaee.v13.n3.2018.9626

Palavras-chave:

Ensino Inclusivo, Audiodescrição, Recurso educacional

Resumo

Este trabalho apresenta uma discussão sobre o uso da audiodescrição como um recurso de ensino nas aulas de física. O estudo tem como objetivo descrever, propor e analisar uma proposta de audiodescrição de um vídeo educativo. A pesquisa busca analisar o uso de um vídeo audiodescrito junto a alunos cegos, com baixa visão e videntes. Com base nos dados coletados é desenvolvida uma sequência didática para o ensino de conservação de energia.  Os resultados mostram que a audiodescrição, além de ser um recurso de ensino importante para pessoas cegas e com baixa visão, pode facilitar a compreensão ou explicação de um conceito a alunos que não apresentam limitações visuais.

Biografia do Autor

Sabrina Gomes Cozendey, UFSCar- Estágio de pós-doutorado CAPES.

Licenciada em Física e Pedagogia, Especialista em Educação de Jovens e Adultos, Mestre em ciências Naturais, Doutora em Educação Especial. Trabalha principalmente com recursos educativos inclusivos e atualmente faz estágio de pós doutorado na UFSCar.

Referências

ARAÚJO, V. L. Proposta Baseada em Pesquisa Acadêmica. In: MOTTA; L. M. V. M.; ROMEU FILHO, P. (Org.). São Paulo: Secretaria dos Direitos da Pessoa com Deficiência do Estado de São Paulo, 2010.

BOGDAN, R.; BRIKLEN, S. K. Investigação em educação: uma introdução à teoria a aos métodos. Portugal: Porto Editora, 1994.

BRASIL. Lei N° 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Leis/L9394.htm. Acesso em: 07 mar. 2011.

BRASIL. Lei Federal 10.098, de 19 de dezembro de 2000. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/L10098.htm. Acesso em: 10 out. 2011.

BRASIL. Decreto Legislativo nº 186, 2008. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/congresso/DLG186-2008.htm. Acesso em: 10 out. 2011.

CAMARA, L.; ESPASA, E. The Audio Description of Scientific Multimedia. In: TRANSLATOR, v. 17, ed. 2, p. 415-437, Edição especial: SI, 2011.

IBTF. Instituto Brasileiro de Educação e Tecnologia de Formação a Distância. Projeto Acessa Física. Vídeo: Os Curiosos – Trabalho e Potência, 2010.

SILVA, F.; BONA, V.; SILVA, A.; CARVALHO, I.; SILVA, E. Reflexões sobre o pilar da áudio-descrição: “Descreva o que você vê”. Revista Brasileira de Tradução Visual, v. 4, n°. 4, 2010.

SNYDER, J. Audiodescription: The visual made verbal. In: International Congress Series, v. 1282, p. 935-939, 2005.

VIEIRA, P. A.; LIMA, F. A teoria na prática: áudio-descrição, uma inovação no material didático. Revista Brasileira de Tradução Visual, v. 2, edição 2, 2010.

Publicado

03/07/2018

Como Citar

COZENDEY, S. G.; COSTA, M. da P. R. da. Utilizando a Audiodescrição como um recurso de Ensino. Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação, Araraquara, v. 13, n. 4, p. 1164–1186, 2018. DOI: 10.21723/riaee.v13.n3.2018.9626. Disponível em: https://periodicos.fclar.unesp.br/iberoamericana/article/view/9626. Acesso em: 3 mar. 2021.

Edição

Seção

Artigos